O Presidente (Im)perfeito

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.



Os Sportinguistas sofrem de um trauma: tivemos um presidente tão mau, mas tão mau (Godinho Lopes, obviamente) que qualquer um que lhe sucedesse teria de ser nada menos do que perfeito. É esse o estigma que persegue Bruno de Carvalho. O seu antecessor esgotou todos os limites imagináveis da tolerância, do beneficio da duvida e da margem de erro. Por isso, desde o inicio e em circunstancias muito difíceis, exige-se que o actual presidente do Sporting seja exemplar em todas as suas acções. Como é natural, tal não é possível. Bruno de Carvalho comete erros e tem pontos fracos... como qualquer outro ser humano. Mas o Sportinguista continua, quase inconscientemente, a exigir-lhe que seja perfeito. Não o é.

Um dos muitos problemas do legado de Godinho Lopes foi o instinto natural das massas de querer substituir um completo inapto por alguém que representasse o oposto de tudo aquilo que o Godinho simbolizava: o ser subserviente, a incompetência, o laxismo, a incapacidade negocial, a gestão ruinosa, etc, etc, etc. Para fazer esquecer alguém com tantos defeitos, elegemos um candidato que parecia ter todas as qualidades. As expectativas para com a gestão e o perfil de Bruno de Carvalho foram sempre muito elevadas. Eu diria mesmo, exageradamente elevadas, especialmente no que diz respeito a um perfil "imaculado" que ele deveria representar.

Como os resultados da gestão competente do nosso presidente foram visíveis desde muito cedo, ainda maior se tornou a ilusão de que Bruno de Carvalho seria sempre muito bom em tudo o que fazia. Pequenos lapsos eram consideradas excepções à regra e nada mais do que isso. Contudo, o tempo tem vindo a mostrar que, obviamente, o presidente tem defeitos e que algumas dessas imperfeições se vão tornando mais notórias à medida que o tempo passa. Porquê?

Porque os nossos inimigos (e são muitos) perceberam que, através de ataques continuados e difamatórios, conseguem explorar alguns dos pontos fracos de Bruno de Carvalho. Ou seja, os nosso inimigos já conhecem o homem e tendem a atacá-lo por forma a explorar as suas potenciais fraquezas. Ele próprio tende, ocasionalmente, a dar o flanco, proporcionando oportunidades para que os ataques se multipliquem. No entanto, o pano de fundo que serve como cenário a estas campanhas nunca se deve perder de vista: a proporção dos ataques está directamente ligada à qualidade da sua gestão. Ou seja, quanto melhor ele dirigir o Sporting, maiores serão os ataques que lhe serão desferidos.

Evidentemente que não podemos cair em extremismos de qualquer espécie: se por um lado temos de contribuir para a defesa do presidente desta autentica barragem de investidas inusitadas patrocinadas pelo Estado Lampianico (e não só), também temos de ter a clarividência para lhe apontar os erros e esperar que os mesmos sejam corrigidos num futuro próximo. A defesa incondicional dos interesses do Sporting também se faz (eu diria mesmo, faz-se essencialmente) pela capacidade de escolher as guerras que se combatem e pela eficácia (ou falta dela) das estratégias de contra-ataque escolhidas.

Por isso, resta-nos ajustar as nossas expectativas relativamente à pessoa que temos como presidente do clube: Bruno de Carvalho não é um presidente perfeito mas, digo eu, é o presidente perfeito para este período de transformação que o Sporting atravessa. Estamos a tentar reavivar o Cronico e para esse enorme desafio Bruno de Carvalho já demonstrou ser a pessoa indicada para conduzir os destinos do clube. Assim saibamos aceitá-lo, com todas as suas virtudes e, sobretudo, com os seus defeitos.
Minoritariamente...pelo verdadeiro Sporting!

www.facebook.com/The-Hanging-Man-1733378720009340/
33 visitantes em 37... é lá já cá estão em massa Sabino....

 :lol:

 :great:
«Já vi o suficiente deste JJ e já lhe tirei as medidas. Com ele, o Sporting não vai a lado nenhum»

@SCP Always in forumscp 22-08-17


Os Sportinguistas sofrem de um trauma: tivemos um presidente tão mau, mas tão mau (Godinho Lopes, obviamente) que qualquer um que lhe sucedesse teria de ser nada menos do que perfeito. É esse o estigma que persegue Bruno de Carvalho. O seu antecessor esgotou todos os limites imagináveis da tolerância, do beneficio da duvida e da margem de erro. Por isso, desde o inicio e em circunstancias muito difíceis, exige-se que o actual presidente do Sporting seja exemplar em todas as suas acções. Como é natural, tal não é possível. Bruno de Carvalho comete erros e tem pontos fracos... como qualquer outro ser humano. Mas o Sportinguista continua, quase inconscientemente, a exigir-lhe que seja perfeito. Não o é.

Um dos muitos problemas do legado de Godinho Lopes foi o instinto natural das massas de querer substituir um completo inapto por alguém que representasse o oposto de tudo aquilo que o Godinho simbolizava: o ser subserviente, a incompetência, o laxismo, a incapacidade negocial, a gestão ruinosa, etc, etc, etc. Para fazer esquecer alguém com tantos defeitos, elegemos um candidato que parecia ter todas as qualidades. As expectativas para com a gestão e o perfil de Bruno de Carvalho foram sempre muito elevadas. Eu diria mesmo, exageradamente elevadas, especialmente no que diz respeito a um perfil "imaculado" que ele deveria representar.

Como os resultados da gestão competente do nosso presidente foram visíveis desde muito cedo, ainda maior se tornou a ilusão de que Bruno de Carvalho seria sempre muito bom em tudo o que fazia. Pequenos lapsos eram consideradas excepções à regra e nada mais do que isso. Contudo, o tempo tem vindo a mostrar que, obviamente, o presidente tem defeitos e que algumas dessas imperfeições se vão tornando mais notórias à medida que o tempo passa. Porquê?

Porque os nossos inimigos (e são muitos) perceberam que, através de ataques continuados e difamatórios, conseguem explorar alguns dos pontos fracos de Bruno de Carvalho. Ou seja, os nosso inimigos já conhecem o homem e tendem a atacá-lo por forma a explorar as suas potenciais fraquezas. Ele próprio tende, ocasionalmente, a dar o flanco, proporcionando oportunidades para que os ataques se multipliquem. No entanto, o pano de fundo que serve como cenário a estas campanhas nunca se deve perder de vista: a proporção dos ataques está directamente ligada à qualidade da sua gestão. Ou seja, quanto melhor ele dirigir o Sporting, maiores serão os ataques que lhe serão desferidos.

Evidentemente que não podemos cair em extremismos de qualquer espécie: se por um lado temos de contribuir para a defesa do presidente desta autentica barragem de investidas inusitadas patrocinadas pelo Estado Lampianico (e não só), também temos de ter a clarividência para lhe apontar os erros e esperar que os mesmos sejam corrigidos num futuro próximo. A defesa incondicional dos interesses do Sporting também se faz (eu diria mesmo, faz-se essencialmente) pela capacidade de escolher as guerras que se combatem e pela eficácia (ou falta dela) das estratégias de contra-ataque escolhidas.

Por isso, resta-nos ajustar as nossas expectativas relativamente à pessoa que temos como presidente do clube: Bruno de Carvalho não é um presidente perfeito mas, digo eu, é o presidente perfeito para este período de transformação que o Sporting atravessa. Estamos a tentar reavivar o Cronico e para esse enorme desafio Bruno de Carvalho já demonstrou ser a pessoa indicada para conduzir os destinos do clube. Assim saibamos aceitá-lo, com todas as suas virtudes e, sobretudo, com os seus defeitos.


 :clap: :clap: :clap: :clap:
Companheiro, acho exactamente o contrário: o facto de ter existido uma sequência miserável de presidentes antes de Bruno de Carvalho facilita a manutenção de elevados índices de popularidade. Isto porque temos medo que apareça outro Godinho.

Atitudes quase anedóticas que tem tido, são perdoadas porque os antecessores são péssimos!

Não me interpretem mal, acho que das pessoas que se têm disponibilizado para a função BdC é o melhor a milhas!

Que isso não o desculpe, precisamos de um bdc ainda melhor. Queremos ser campeões no futebol. Eu não consigo aguentar mais!

SL
Queremos que o Sporting seja um grande Clube, tão grande como os maiores da Europa
Basicamente concordo com tudo , mas nao gostei da parte em que dizes que os seus inimigos ja o conhecem  e atravez de ataques difamatorios  conseguem explorar o seu ponto fraco .

Wrong : Era o que mais faltava  ser acusado disto , e daquilo , ser ladrao , corrupto  etc e  ficar calado .

Esse tem sido o problema do Sporting ao longo da sua historia aceitar e consentir tudo o que se diga ,dao te palmadinhas nas costas e estao a corromper os arbitros   e a lixar o nosso clube .
Por isso e que eu entendo onde o presidente quer chegar , ou acham que  e com silencio?
Nada mais a acrescentar! :clap: :clap:


Os Sportinguistas sofrem de um trauma: tivemos um presidente tão mau, mas tão mau (Godinho Lopes, obviamente) que qualquer um que lhe sucedesse teria de ser nada menos do que perfeito. É esse o estigma que persegue Bruno de Carvalho. O seu antecessor esgotou todos os limites imagináveis da tolerância, do beneficio da duvida e da margem de erro. Por isso, desde o inicio e em circunstancias muito difíceis, exige-se que o actual presidente do Sporting seja exemplar em todas as suas acções. Como é natural, tal não é possível. Bruno de Carvalho comete erros e tem pontos fracos... como qualquer outro ser humano. Mas o Sportinguista continua, quase inconscientemente, a exigir-lhe que seja perfeito. Não o é.

Um dos muitos problemas do legado de Godinho Lopes foi o instinto natural das massas de querer substituir um completo inapto por alguém que representasse o oposto de tudo aquilo que o Godinho simbolizava: o ser subserviente, a incompetência, o laxismo, a incapacidade negocial, a gestão ruinosa, etc, etc, etc. Para fazer esquecer alguém com tantos defeitos, elegemos um candidato que parecia ter todas as qualidades. As expectativas para com a gestão e o perfil de Bruno de Carvalho foram sempre muito elevadas. Eu diria mesmo, exageradamente elevadas, especialmente no que diz respeito a um perfil "imaculado" que ele deveria representar.

Como os resultados da gestão competente do nosso presidente foram visíveis desde muito cedo, ainda maior se tornou a ilusão de que Bruno de Carvalho seria sempre muito bom em tudo o que fazia. Pequenos lapsos eram consideradas excepções à regra e nada mais do que isso. Contudo, o tempo tem vindo a mostrar que, obviamente, o presidente tem defeitos e que algumas dessas imperfeições se vão tornando mais notórias à medida que o tempo passa. Porquê?

Porque os nossos inimigos (e são muitos) perceberam que, através de ataques continuados e difamatórios, conseguem explorar alguns dos pontos fracos de Bruno de Carvalho. Ou seja, os nosso inimigos já conhecem o homem e tendem a atacá-lo por forma a explorar as suas potenciais fraquezas. Ele próprio tende, ocasionalmente, a dar o flanco, proporcionando oportunidades para que os ataques se multipliquem. No entanto, o pano de fundo que serve como cenário a estas campanhas nunca se deve perder de vista: a proporção dos ataques está directamente ligada à qualidade da sua gestão. Ou seja, quanto melhor ele dirigir o Sporting, maiores serão os ataques que lhe serão desferidos.

Evidentemente que não podemos cair em extremismos de qualquer espécie: se por um lado temos de contribuir para a defesa do presidente desta autentica barragem de investidas inusitadas patrocinadas pelo Estado Lampianico (e não só), também temos de ter a clarividência para lhe apontar os erros e esperar que os mesmos sejam corrigidos num futuro próximo. A defesa incondicional dos interesses do Sporting também se faz (eu diria mesmo, faz-se essencialmente) pela capacidade de escolher as guerras que se combatem e pela eficácia (ou falta dela) das estratégias de contra-ataque escolhidas.

Por isso, resta-nos ajustar as nossas expectativas relativamente à pessoa que temos como presidente do clube: Bruno de Carvalho não é um presidente perfeito mas, digo eu, é o presidente perfeito para este período de transformação que o Sporting atravessa. Estamos a tentar reavivar o Cronico e para esse enorme desafio Bruno de Carvalho já demonstrou ser a pessoa indicada para conduzir os destinos do clube. Assim saibamos aceitá-lo, com todas as suas virtudes e, sobretudo, com os seus defeitos.

Muito bom post, parabéns pela exposição e bom português


Os Sportinguistas sofrem de um trauma: tivemos um presidente tão mau, mas tão mau (Godinho Lopes, obviamente) que qualquer um que lhe sucedesse teria de ser nada menos do que perfeito. É esse o estigma que persegue Bruno de Carvalho. O seu antecessor esgotou todos os limites imagináveis da tolerância, do beneficio da duvida e da margem de erro. Por isso, desde o inicio e em circunstancias muito difíceis, exige-se que o actual presidente do Sporting seja exemplar em todas as suas acções. Como é natural, tal não é possível. Bruno de Carvalho comete erros e tem pontos fracos... como qualquer outro ser humano. Mas o Sportinguista continua, quase inconscientemente, a exigir-lhe que seja perfeito. Não o é.

Um dos muitos problemas do legado de Godinho Lopes foi o instinto natural das massas de querer substituir um completo inapto por alguém que representasse o oposto de tudo aquilo que o Godinho simbolizava: o ser subserviente, a incompetência, o laxismo, a incapacidade negocial, a gestão ruinosa, etc, etc, etc. Para fazer esquecer alguém com tantos defeitos, elegemos um candidato que parecia ter todas as qualidades. As expectativas para com a gestão e o perfil de Bruno de Carvalho foram sempre muito elevadas. Eu diria mesmo, exageradamente elevadas, especialmente no que diz respeito a um perfil "imaculado" que ele deveria representar.

Como os resultados da gestão competente do nosso presidente foram visíveis desde muito cedo, ainda maior se tornou a ilusão de que Bruno de Carvalho seria sempre muito bom em tudo o que fazia. Pequenos lapsos eram consideradas excepções à regra e nada mais do que isso. Contudo, o tempo tem vindo a mostrar que, obviamente, o presidente tem defeitos e que algumas dessas imperfeições se vão tornando mais notórias à medida que o tempo passa. Porquê?

Porque os nossos inimigos (e são muitos) perceberam que, através de ataques continuados e difamatórios, conseguem explorar alguns dos pontos fracos de Bruno de Carvalho. Ou seja, os nosso inimigos já conhecem o homem e tendem a atacá-lo por forma a explorar as suas potenciais fraquezas. Ele próprio tende, ocasionalmente, a dar o flanco, proporcionando oportunidades para que os ataques se multipliquem. No entanto, o pano de fundo que serve como cenário a estas campanhas nunca se deve perder de vista: a proporção dos ataques está directamente ligada à qualidade da sua gestão. Ou seja, quanto melhor ele dirigir o Sporting, maiores serão os ataques que lhe serão desferidos.

Evidentemente que não podemos cair em extremismos de qualquer espécie: se por um lado temos de contribuir para a defesa do presidente desta autentica barragem de investidas inusitadas patrocinadas pelo Estado Lampianico (e não só), também temos de ter a clarividência para lhe apontar os erros e esperar que os mesmos sejam corrigidos num futuro próximo. A defesa incondicional dos interesses do Sporting também se faz (eu diria mesmo, faz-se essencialmente) pela capacidade de escolher as guerras que se combatem e pela eficácia (ou falta dela) das estratégias de contra-ataque escolhidas.

Por isso, resta-nos ajustar as nossas expectativas relativamente à pessoa que temos como presidente do clube: Bruno de Carvalho não é um presidente perfeito mas, digo eu, é o presidente perfeito para este período de transformação que o Sporting atravessa. Estamos a tentar reavivar o Cronico e para esse enorme desafio Bruno de Carvalho já demonstrou ser a pessoa indicada para conduzir os destinos do clube. Assim saibamos aceitá-lo, com todas as suas virtudes e, sobretudo, com os seus defeitos.

Saudades de ler as tuas crónicas "Rasputine". Um bem haja, e parabéns pelo teu enormíssimo(qualitativamente falando) post  :venia: 
Francisco Stromp disse um dia: " O Sporting não se deve sentir honrado por nós aqui jogarmos! Nós é que nos devemos sentir honrados por vestir a camisola do Sporting!"
É isto, e em palavras bonitas.

 :clap:
"Queremos um Clube tão grande como os maiores da Europa"
Projecto pessoal sobre o Football Manager
..."quanto melhor ele dirigir o Sporting, maiores serão os ataques que lhe serão desferidos." e ainda digo mais...
E quanto mais ele se defende e ataca tudo e todos, vai levando castigos atrás de castigos e ficando 1 ou 2 anos afastado dos holofotes! Isto para mim é o meu mal menor...os meus maiores males são estes: Bryan Ruiz, Petrovic, Jonathan Silva e Doumbia.
Temos que fazer um upgrade destes 4 jogadores em Janeiro, não me aparentam estar ao nível do clube...temos de ter um banco com um maior potencial, e renovar estas 4 caras era fundamental para atingir o sucesso.
SL.