Futebol português: e agora?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Se o Sporting ameaçar não competir então o campeonato continua sem nós...e o Porto tem muito mais a perder do que o Benfica se este tipo de situações tiverem algum tipo de repercussão real...quem tem dúvidas disso basta rever qualquer Sporting-Porto do tempo de João Pinto,Paulinho Santos e companhia para nos lembrarmos dos 25 anos de absoluta corrupção a nível de arbitragem...
E para mim há duas soluções...uma que já foi falada aqui, a de fazermos igual a eles...o que não aprecio...e outra, que adorava um dia ver no Sporting que é de não dar todos anos vários tiros nos pés e que deitam tudo a perder...penso que está seria a chave para voltarmos a ganhar campeonatos consecutivamente...
Se ficar tudo na mesma, defendo que o SCP anuncie que não participará da competição.  E se o fizer com o porto terá um impacto brutal! Aqui e lá fora!

Não podemos continuar a assistir a anos e anos de Roubo atrás de Roubo, sistematicamente a sabotar o SCP e ficarmos aqui à espera sei lá do quê... de braços crusados... CHEGA!!!! >:D >:D
Totalmente de acordo , ja aqui o tinha escrito no forum , mas penso que nao havera coragem.

Tendo o slmerda o apoio  da maioria  dos clubes da primeira liga,  fruto  do trabalhinho sujo  que foram fazendo  ao adquirirem jogadores que nunca irao vestir a camisola encarnada e irao ser emprestados  e que cujo o objectivo sera para angariar apoios  a esses mesmo clubes, estamos perante uma situacao terrivel.

 Este campeonato se tiver o seu inicio  debaixo desta suspeicao , poderemos estar perante uma situacao de barril de polvura pronta para explodir .

Este silencio da fpf, da liga, do ministerio publico, etc nao se espera nada de bom , creio que o mais certo e o silencio continuar .

So espero que que o presidente nao venha desgotado das ferias e que nao lhe doa a lingua (lol)quando voltar, e que nao deixe morrer este caso no esquecimento como tudo  parece  neste momento ...

Estou farto de assistir a ser roubado , e nada mais posso fazer !
Se ficar tudo na mesma, defendo que o SCP anuncie que não participará da competição.  E se o fizer com o porto terá um impacto brutal! Aqui e lá fora!

Não podemos continuar a assistir a anos e anos de Roubo atrás de Roubo, sistematicamente a sabotar o SCP e ficarmos aqui à espera sei lá do quê... de braços crusados... CHEGA!!!! >:D >:D

Sim. E depois sem o dinheiro dos direitos televisivos e da venda de bilhetes, paga-se o ordenado aos jogadores como?? Com sandes de presunto e um saco de tremoços?
Não queria fazer um desenterro do teu post, mas chamou-me a atenção, como é óbvio se houvesse um boicote por parte do Sporting e do porto, duvido muito que se realiza-se um campeonato Português.
«Não é o Sporting que se orgulha do nosso valor. Nós é que nos devemos sentir honrados por ter esta camisola vestida.» - Francisco Stromp
O mundo real:
Questionado como testemunha no mediatizado julgamento do processo “Face Oculta”, Eduardo Catroga foi cáustico quando referiu que “quem quer corromper outro nunca utiliza a via da prenda natalícia e, portanto, esse tipo de acusação não tem base nenhuma».
No seu depoimento ao tribunal, disse o ex-ministro que «era uma prática usual sobretudo no Natal, e de vez em quando na Páscoa, oferecer e receber algumas prendas de fornecedores, clientes e bancos”, chegando mesmo a afirmar que “duvido que alguém se deixasse influenciar na autonomia das suas decisões por uma salva de prata».
No final do processo, porém, o Tribunal condenou o principal arguido, Manuel Godinho, a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico. Armando Vara, José Penedos e Paulo Penedos também foram condenados, à semelhança de arguidos.
Entretanto, o ano passado, mais concretamente em Setembro, foi aprovado um Código de Conduta do Governo Português, prevendo que os membros do Governo devem abster-se de aceitar a oferta, a qualquer título, de pessoas singulares e coletivas privadas, nacionais ou estrangeiras, e de pessoas coletivas públicas estrangeiras, de bens, consumíveis ou duradouros, que possam condicionar a imparcialidade e a integridade do exercício das suas funções.
Ficando claro, para que não restassem dúvidas, que “existe um condicionamento da imparcialidade e da integridade do exercício de funções quando haja aceitação de bens de valor estimado igual ou superior a € 150”.
Não se trata, portanto, de uma simples decorrência do célebre princípio “à mulher de César não basta ser honesta, tem também de parecê-lo”: o Governo pretende que fique claro que, quando se aceita ofertas de valor igual ou superior ao referido, a imparcialidade e integralidade do cargo é logo posta em causa.
De resto, a própria Procuradoria-Geral da República confirmou hoje, em comunicado, que o "Ministério Público determinou a constituição como arguidos de três secretários de Estado agora exonerados (Internacionalização, Assuntos Fiscais e Indústria), estando em curso diligências para a concretização desse despacho".
Trata-se de um processo criminal instaurado no seguimento da aceitação, por parte dos três referidos secretários de Estado, de convites para assistir a jogos da seleção nacional no campeonato europeu de 2016. O Ministério Público entende haver indícios de prática criminal.

O mundo do desporto:
Confrontado com as acusações do Sporting, Luís Filipe Vieira assume que quem provocou o 'caso dos vouchers' "magoou bastante" o Benfica. “A nossa gestão é transparente. Não queremos ganhar a qualquer preço, queremos ganhar limpo. Acha mesmo que um árbitro se deixa corromper por 300, 400 ou 500 euros?”
E de facto, em Janeiro de 2016, o CII da Liga decidiu arquivar esse processo, entendendo que se trataria de ofertas que inseriam no domínio das “meras cortesias”.
Em defesa da sua tese, chega até a afirmar: "Ainda que se procurasse dar um valor máximo de mercado a esta oferta, sempre teríamos que: o Kit Eusébio poderá chegar ao volor de €59,90, a que acresceria, caso fosse usado, o voucher para 4 refeições (30,00€/pax) - €120,00, num total de €179,90. Este constitui montante bastante inferior aos €300,00 indicados nas regras para árbitros nos jogos da UEFA".
Recentemente, de novo o clube foi envolvido num alegado esquema de corrupção. Em emails entregues à Polícia Judiciária constam mensagens trocadas entre o assessor jurídico do clube, Paulo Gonçalves, e o presidente dos "encarnados", Luís Filipe Vieira, referentes à oferta de bilhetes para jogos do Benfica, no Estádio da Luz, e ainda para a final da Liga Europa, em Turim, na época de 2013/14. Segundo avançou o Expresso, os bilhetes terão sido entregues a elementos do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol que tinham "de alguma maneira ajudado a alcançar este objectivo ou ajudado o SLB no passado", segundo disse Paulo Gonçalves a Vieira nos emails. Andreia Couto, na altura directora executiva da Liga, Nuno Cabral, ex-delegado da Liga, e Emídio Fidalgo, ex-responsável pela nomeação de delegados, são alguns dos "convidados".
Confrontado pelo Expresso, Luís Filipe Vieira referiu que “a oferta de convites para jogos do Benfica a membros das instituições do futebol português é uma prática normal, inclusivamente para o camarote presidencial”. Por seu turno, fonte da FPF adianta que “os membros dos órgãos sociais da FPF têm direito a assistir a todos os jogos organizados por clubes portugueses”.
O primeiro processo foi arquivado. Falta ver qual será o resultado deste.
« Última modificação: Julho 10, 2017, 17:53 pm por kimosabe »