[UEFA Euro 2012] Grupo B: PORTUGAL, Alemanha, Holanda e Dinamarca

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar
Luis Araujo:
Já enjoa tanto PB por aqui...

Fechei a "loja"... :mrgreen:

... só com mais uma achega:

Citar
farinha amparo:
Citação de: Lion73 em Hoje, 15:57

Perante isto... estão a ver PB a ficar calado após a equipa ter dado uma resposta cabal em campo? Pois, é evidente que não. Corre o risco de após um mau resultado com os checos, levar com o troco... deu o flanco. Fará as delicias de alguns.


O único deliciado com um mau resultado perante os checos deve ser o Pedro Proença. Se perdermos, pode ficar lá. Se ganharmos, apanha o avião

Tenho dúvidas. E sabes que não falo dos "críticos", e nem os englobo de todo, no mesmo saco, certo? Como o poderia fazer se aqui há exemplos de critica casuistica, que posso ou não concordar ( e com alguma, concordo ), mas não isenta de apoio e desejo de sucesso de Portugal, como é o teu caso, por exemplo? Mas tal não é, de todo, evidente numa pequena minoria.
Citar
farinha amparo:

Quanto ao estádio e aos suplentes não vou continuar. Já percebi que nada presta. Tenho pena que pensem assim só porque PB escolhe outros. Tanta idolatria por um simples homem, altamente falível e que até volta atrás (vidé Hugo Viana), parece-me exagerada, mas tudo bem


Mas, farinha, porque é que tem que ser idolatria? É que não vejo ninguém dizer que o homem é um génio e que tem e teve um percurso sem mácula. Falo por mim... considero que teve um trabalho globalmente positivo no Sporting, tendo sido um dos poucos focos de competência e de carácter no clube, de há largos anos a esta parte. Apenas e só. Não posso concordar com quem classifica o seu período de infame ou como a causa de todos os males do clube. E já o li, várias vezes. Bento foi um treinador escolhido pela continuidade, ex jogador, vindo dos juniores e que aceitaria grande parte do que lhe colocassem à frente, com um bónus: dava à cara e o peito às balas pelo seu trabalho e o trabalho dos outros. Daí também o desgaste de imagem para lá do razoável.

Quanto à " infâmia":

Citar
NarSo:

Agora que o tópico está um pouco mais civilizado, sem a presença do agente provocador e certamente com a exaltação de alguns bentistas mais contida, confesso que fico surpreendido pelo meu comentário sobre Bento ter gerado tanta celeuma, e espoletado todo este debate sobre o estadia de Bento no Sporting. Procurei fundamentar as críticas que elaborei, com base na vertente mais técnica que o cargo de treinador envolve, bem como traduzindo a minha percepção do que foram as atitudes de Bento enquanto condutor de homens e gestor de expectativas enquanto esteve no nosso clube. Se algumas das minhas opiniões são influencidas por subjectividade, certamente que as dos bentistas também serão, muito mais ainda, até porque ALGUNS deles são incapazes de refutar a argumentação contrária com algo seja que seja minimamente palpável.

Foi por isso que a minha opinião, dissonante da doutrina bentista, foi prontamente alvo de processos de intenção, e tida como proveniente de alguma questiúncula pessoal que pretensamente alimentaria em relação a Bento. Mais que isso, alguns bentistas são muito bons a criar cortinas de fumo, e menorizar a opinião dos outros com generalizações, tentando passar o ónus do odioso para quem se insurge contra bento. Depressa surgiram alusões a supostas idolatrias a Stoi e Vuk, a fábulas saudosistas de Sousa Cintra, de paixões por extremos, que todos que criticam bento o acham burro, e continuarão a fazê-lo, ainda que o homem vença 10 ligas dos campeões. Importa criar a confusão, e juntar todas as criticas a Bento num lodo homógeneo, para descredibilizar quem as faz. Pior é quando os ALGUNS bentistas percebem que afinal quem está a criticar foge a esses paradigmas, aí começam os processos de intenção, é a inveja e ódio a Bento que move quem o critica, só faltou mesmo dizer que Bento me papou a namorada. E quando isso falha, há sempre a vitimização: afinal, coitados dos que defendem Bento, são alvos de uma campanha vil, que denigre e diminui o seu Sportinguismo, e que insinua que o seu verdadeiro interesse é o PB FC. Na verdade, nunca o fiz, o que disse, e afirmo, se Bento alguma vez vencer os títulos para os quais não teve a argúcia e o engenho enquanto esteve no SCP, eu, pessoalmente, ficarei aí sim amargurado por o mesmo Bento não os ter vencido aqui, enquanto alguns bentistas, os extremistas, serão os primeiros a discorrer sobre sapos engolidos... perante isto, quase que parece de facto haver uma agenda PB à frente do apoio ao Sporting, talvez por isso alguns sintam o toque na consciência e o prontifiquem a negar, indignados. Se não a há, então são mesmo diferentes posturas na vida. Repito o que disse na altura: FELIZMENTE.


Por falar em agentes " provocadores" ... :mrgreen:

Entre "bentistas", "Bento FC", " idolatria", " vitimizações, " extremistas", " agenda", está aqui uma sopa de letras de A a Z!

Meu caro, eu podia passar por cima do tal período de PB, das criticas e dos ódios ( negá-los não é sério, peço desculpa ), mas escolhi não o fazer. Porque muitas vezes PB é o bode expiatório de problemas que vão muito para lá de um treinador, que até teve resultados acima das condições dadas por uma estrutura podre e fraca.. e porque estou-lhe grato pela honestidade e coragem que na minha opinião revelou enquanto treinador do SCP... tais qualidades podem derivar de um apreciação de carácter subjectivo, mas é minha e tal não significa que o ilibe de erros nas mais variadas vertentes.

Não nego que faço ponto de honra na defesa de Bento quando ouço ou leio algumas apreciações ao homem... para juntar à tua sopa de letras: quando me deparo com o "anti bentismo militante":

Citar
Passado o que é acessório, e retomando o que é o cerne da discussão... para mim Bento é mediano e até AO MOMENTO nada fez para comprovar o contrário. Foi apenas isto que disse, e reitero as vezes necessárias. Alguns parecem não reconhecer o significado de mediano, que não é mau nem sequer é necessariamente um sinónimo de medíocre.

Gostei do trabalho de Bento na primeira época aqui. Jogávamos um futebol entediante, mas por uma enorme condicionante, a mesma que afectou Sá este ano: a equipa estava desfeita, psicologica, fisica e tacticamente, e Bento foi obrigado a recolher os cacos. Fê-lo bem. E agradou-me a sua audácia logo no seu primeiro jogo: lançou André Marques e Nani (creio que alguém mais, mas não me recordo). Isso sim, é o que eu considero lançar um jogador. Aliás, a aposta em ambos continuou, simplesmente um possuía qualidade e outro não. Agradou-me a sua coragem no jogo contra os porcos, em nossa casa, no qual, se vencessemos, passariamos para primeiro, sendo que se perdessemos, o título ficaria praticamente entregue. Bento, mesmo perante esse cenário, não hesitou, recordo-me que arriscou nesse jogo, e acabou por desguarnecer a defesa, perdendo e entregando o título ao porto. Elogiei a sua atitude: ao contrário de Peseiro, o ano anterior, não teve medo, e é preferível perder sem medo do que perder acobardado e de joelhos. Houve quem o criticasse, e mesmo aqui neste fórum, fiz questão de fazer a observação que achava incongruente criticar Peseiro e Bento, mesmo que os dois tivessem seguido opções inconciliavelmente opostas.

Veio a segunda época. Excelente pré-época, recordo-me do entusiasmo que senti ao ver a equipa a praticar BOM futebol: não só pelo facto em si, mas porque definitivamente era a demonstração que a postura defensiva na época transacta fora apenas fruto das circunstâncias. Começou a época e incompreensivelmente Bento inventa: a famigerada rotatividade prejudicou a assimilação dos processos exibidos na pré-época, e contribuiu decisivamente para o título nos ter fugido esse ano. Certamente que alguns dirão que a frescura fisica no final da época, e em que em certa medida foi fundamental para a recuperação que operámos, decorreu dessa rotatividade. Acontece que a maioria dos campeonatos em Portugal ganham-se no inicio, mesmo havendo quebras no decorrer da época. O porco tem demonstrado isso, e até Mourinho o percebeu, o que até foi vital para as suas conquistas europeias.

Pese embora estes factores, Bento era o meu treinador no ínicio da terceira época. Acreditava que seria capaz de reconhecer os erros que havia cometido. E se a equipa terminara a crescer no final de época, com bom futebol, porque não haveria de continuar assim? Mais, não só a equipa crescera colectivamente, como alguns jogadores incrementaram a sua qualidade individual. E com um título.

O pior foram os dois anos e meio (sensivelmente) que se seguiram. Um desastre. Sim, vencemos mais uma taça. Mas tudo o resto foi quase ruinoso.

Jogadores a estagnarem, desmotivados, colectivo amorfo e estanque tacticamente (e não, não foi pelo sistema táctico!).
Afastamento do público de Alvalade.
Péssima gestão da relação com esse mesmo público, por parte de Bento, e péssima gestão de expectativas. Confesso que tiradas como recordar-nos do quão fraco fora o nosso pecúlio nos anos mais recentes, tentando conformar-nos a isso, e elevando-se a alguém imune a qualquer crítica, apenas por ter vencido taças, caiu-me mal. Tiradas como o convite para se quisessemos espectáculo, nos dirigissemos ao cinema, ainda pior me caiu. Nunca ouvi um Mourinho, um Fergunson ou um Guardiola a proferirem tamanhas barbaridades, mas aparentemente criticar Bento por negligenciar a criação de afectividade entre a equipa e os adeptos e por olvidar a componente de entretenimento, é algo descabido. Repito, fico à espera do dia em que algum dos treinadores a que aludi diga algo similar aos seus adeptos...

Resumindo, Bento saiu tarde. E a mim, não deixou saudades. O Bento das duas primeiras épocas, talvez, sucede é que esse Bento desvaneceu-se, e apenas ficou um Bento belicoso, obstinado nos seus erros, sempre pronto a amesquinhar as vitórias e incapaz de engrandecer a equipa que treinava. E que esse Bento fique por muitos anos na selecção. E se Bento algum dia vencer os títulos, enquanto treinador de clubes, a que, segundo alguns, parece predestinado, é porque certamente se aproximou do Bento de 05/06 e 06/07.

Honestamente... duvido.


Estes últimos parágrafos que cito já entram num tipo de discussão que me agrada. Com algumas coisas concordo, com outras, não, mas já fogem à tal linha extremista que os dois falamos, embora de carácter oposto...

Concordarás que a classificação do período de Bento de "infame", potencia respostas de carácter mais extremista que uma análise mais ponderada não o faria... a relação causa/efeito não deverá ser desconsiderada quando nos deixamos levar por opiniões mais "intimistas" e subjectivas.

Os 2 primeiros anos de Bento foram de luta até ao fim pelo título principal, em condições de desigualdade de meios. Estruturais, humanos e financeiros. O que é de louvar. Os 2 últimos tiveram também essas condicionantes, num ficámos a 20 pontos do primeiro lugar, ganhando uma taça e em outro ganhou-se a supertaça e se não se deixou o porto fugir mais que a meia dezena de pontos, também não houve a capacidade para lhes morder os calcanhares, que fizeram uma segunda volta perfeita.

Entretanto, PB optou e cada vez de uma forma mais vincada por uma postura de baixo risco ( a perda de profundidade da dupla Tello/Nani foi determinante, tal como a criatividade do segundo ) e a ausência de um upgrade qualitativo consistente ao plantel e de jogadores que permitissem maior elasticidade e imprevisibilidade ao futebol do Sporting, foram decisivos para o tal futebol entendiante que se fala, mas não foi com PB que o SCP começou a jogar sem extremos, o desinvestimento também não teve o homem como percursor e responsável.

Parece-me evidente que ser treinador do SCP, nas circunstâncias em que PB o foi, com apoio público por parte da direcção, mas silencioso em matérias estruturantes, nas arbitragens e na comunicação com os adeptos, assente em grande medida na figura do treinador, não matará, mas mói.

Vi treinadores antes e depois de PB a serem trucidados por este SCP e muito dificilmente, a não ser em casos de pura incompetência e de fraqueza de espírito, não deixei de tentar compreender algumas das opções mais discutíveis, algumas das declarações menos felizes e alguns dos resultados.

Algumas das dispensas de PB, enquanto treinador do SCP, nos dias de hoje muito criticadas, na altura eram relativamente consensuais e fizeram sentido. Como fazem a sua convocatória, agora, em 2012, para a selecção nacional.

Vários dos tais jogadores que "não evoluíram", provavelmente até tiveram o seu ponto alto de rendimento na altura de PB. Quando se refere que tal aconteceu porque o treinador impediu a sua posterior evolução quase que de forma definitiva, esquece-se do nível actual de RP, que cresce de ano para ano e que Bento não terá um qualquer Toque de Midas inverso.

Quando se fala do afastamento do publico, para o qual a postura de baixo risco que falei é, evidentemente, uma das causas, esquece-se da contribuição para tal da ausência de um projecto desportivo, do investimento reduzido e do discurso economicista do SCP a acompanhar níveis baixos de ambição, claramente suportados por uma equipa de baixo custo que se ia batendo com os rivais de igual para igual, durante grande parte desse período.

Não tenho dúvidas que no final do quarto de ano, a relação amor/ódio entre o treinador e a bancada, estava a chegar ao fim, com desgaste entre ambas as partes. Era um fim do ciclo, no meu entender ditado mais pelas circunstâncias e as idiossincrasias do SCP, do que pelo mérito ou demérito do treinador.

Tenho pena que isto tenha chegado a este ponto, não faz muito sentido a forma como grande parte dos Sportinguistas tratam um profissional dedicado, quer como jogador, quer como treinador, não lhe perdoando qualquer declaração menos feliz ou opção menos coerente. Que as teve e terá.

Até ver, tem o meu respeito, como teve e tem Fernando Santos, por exemplo, alguém que merecia ter tido mais tempo no clube.

Este é um grande post (e não falo do tamanho)!

Da minha parte este assunto está encerrado.

Edit: Farinha, eu sei que não és um anti-bentista primário.

« Última modificação: Junho 19, 2012, 23:34 pm por Zambrot »
A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

Adversário mais fraco?

O mais fraco seria, sem dúvida, a Inglaterra. Eles não jogam peido nenhum e conseguiram ficar em 1º no grupo. Preferia 10x a Inglaterra que a Rep. Checa  ::)


Citar
Há coisas na vida que nunca mudam, a nobreza de carácter é uma delas, ou se tem, ou não. Por mais “riqueza” que ostentem, os pobres de espírito sempre o serão. O complexo de inferioridade demonstrado por todas estas atitudes é totalmente incompatível com um clube que para além de títulos quer ser grande, pois a grandeza é muito mais do que o vencer. A grandeza é vencer, é saber vencer, é saber perder, é saber estar, algo que não está ao alcance de todos.

O Sporting Clube de Portugal,
Lisboa, 28 de Outubro de 2013
Não, o PB podia falar de muita coisa que se passou no seu tempo de Sporting, sobre Sá Pinto e outras pessoas, mas optou por não o fazer. Sobre Sá Pinto, as coisas que podia falar, estão relacionadas com a sua ambição de que te falei, ambição essa que o levou a minar determinadas situações no balneário e dentro do Sporting, mas por aqui me fico, primeiro porque nunca ouvi a versão do Sá, depois porque não as posso provar, mas vindo de quem veio, p'ra mim tem total credibilidade. Resumidamente, é mais do mesmo que temos visto no Sporting. Porem os seus interesses à frente dos do clube, ainda que neste caso particular, os interesses do Sá seriam chegar a treinador do Sporting, e acredito que para fazer o seu melhor. O que é questionável é a forma e o colocar os interesses do Sporting a baixo dos seus…

O que interessa destacar aqui, nem são os podres de X ou de Y. É mesmo o facto de com motivos para "falar" sobre o Sporting, PB não o tem feito, mesmo quando colocam em causa o trabalho que ele fez, ao contrário de muitos que têm passado por cá e não fazem mais que cuspir no prato de onde comeram.

Epah, eu tb te podia falar do minanço do balneário principal feito pelo PB, como jogador e treinador de juniores.
Posso estar com amnésia súbita mas não me lembro de tantos ex-treinadores do SCP (e são charters deles) virem para a praça pública falarem de cenas de balneário com ex-jogadores seus.
Nao reconheço aí nenhum mérito especial a PB. Não andar a lavar roupa suja do SCP não é 1 ponto a favor de PB

Quando falo de idolatria é por causa da forma como os seus apaniguados justificam todas as opções de PB como seleccionador. Por vezes até em rota de colisão com os interesses mínimos do SCP. Por mim tudo bem. Se não idolatram, óptimo :great:
Zambrot, eu não sou anti-bentista primário. Outro dia até lhe atribuí mérito na questão estojo-RP.
Mas nao gosto dele como seleccionador e achei de muito baixo nível aquela CI.
Se ele trouxer o caneco, mudo de ideias  :great:

Perante isto... estão a ver PB a ficar calado após a equipa ter dado uma resposta cabal em campo? Pois, é evidente que não. Corre o risco de após um mau resultado com os checos, levar com o troco... deu o flanco. Fará as delicias de alguns.

O único deliciado com um mau resultado perante os checos deve ser o Pedro Proença. Se perdermos, pode ficar lá. Se ganharmos, apanha o avião

Ninguém te impede de o fazer. Se tiveres informações em concreto e quiseres partilhar, sou todo ouvidos.
Não são treinadores, são todos os que passam pelo Sporting. Mas rapidamente digo-te 3+1, Carvalhal, Paulo Sérgio, Couceiro e Costinha. Vieram todos falar do Sporting.
Eu também não lhe reconheço mérito por isso, é apenas uma demonstração de bom carácter, entre muitos defeitos que pode ter.

Os interesses do Sporting perante a selecção raramente foram salvaguarddos, entenda-se promovidos, e não tem sido por mão dos seleccionadores, mas outros poderes ocultos que, diga-se, já foram piores. O Scolari conseguiu dar-lhes um safanão.

Eu não sou anti nada. Ou melhor, sou anti todos os que enfrentam o Sporting, dentro e fora. Ou seja, sou anti-Situacionista(s) e sou anti-[colocar nome do próximo adversário]. Se for o PB?! Sou anti-PB!

Por mim também encerrei a loja (salvo seja  ::)) PB.



Tivemos a meu ver sorte.

Portugal vs R.Checa

Alemanha vs Grécia

Espanha vs França

Itália vs Inglaterra

Deste jogos Portugal tem claramente o adversário mais fraco pelo menos a meu ver, temos tudo para passar, força Portugal.  :clap:

Depois de ver a Croácia a ir embora, concluí que tinhas razão e não estávamos no "grupo da morte". E mesmo a Suécia e a Ucrânia não me pareceram nada inferiores à "nossa" Dinamarca.
Com isto não quero minimamente beliscar o mérito do nosso apuramento mas apenas dizer que só o tuguismo histérico é que nos coloca sempre no "grupo da morte". Aliás já na África do Sul acho que tb estávamos no "grupo da morte". Deve ser o nosso fado :mrgreen:

Claro que a grande surpresa foi a Holanda sair com 0 pontos. É o que dá a macrocefalia ofensiva. Tanta poder de fogo implica gerir egos, gerar descontentamentos e uma equipa altamente desequilibrada, com uma defesa do Inatel. A Espanha tb tem uma concentração tão grande de vedetas do meio campo que obriga a jogar sem avançados e a defesa tb nao é nada de especial.
Ter poucas vedetas, bem distribuídas no campo, como é o nosso caso, pode ser uma vantagem

Mas tens toda a razão. Vamos jogar com o líder do grupo mais fraco. E o líder do grupo mais fraco apurou-se com um score negativo. Não sei se é inédito ou se é comum mas é pelo menos bizarro ganhar um grupo com 4 golos marcados e 5 sofridos.
Temos todas as condições para passar e vingar aquele chapéu do Porcosky que ainda me está atravessado

Desculpa lá, não penses que estou a embirrar contigo, mas terei de discordar de ti novamente. Não está em causa, a qualidade da Croácia, Ucrânia, nem Suécia (por ordem de nível), mas alguma vez estas selecções estão ao nível de Portugal, Holanda e Alemanha? Qualquer uma destas 3 poderia ser cabeça-de-série num sorteio "normal", a juntar a isto ainda temos a Dinamarca, essa sim ao nível das últimas 2, sendo a Croácia, a meu ver, melhor. Lembro-te também, que essa designação de grupo da morte foi global e não fomos (apenas) nós portugueses que a colocámos.

Quanto ao adversário que vamos defrontar, sim será um dos dois mais acessíveis. Depois do grupo que passámos, onde jogámos com 2 grandes equipas, vamos jogar agora com uma equipa do "meio-da-tabela" da europa, enquanto que Espanha, Itália, Inglaterra e França, realizaram apenas um jogo "grande" entre si.
Acabei por ir assistir ao vivo a este último jogo de Portugal, à última da hora uma pessoa não podia mesmo ir e como já tinha ido a Kharkiv este ano fui eu o "suplente de luxo" do grupo.  :lol:

Para ser sincero, não vi os amigáveis na televisão nem vi grande parte do jogo frente a Alemanha, nunca me senti muito identificado com a selecção.

Neste Euro têm a sorte de ter dois extremos de classe mundial, um deles é um dos dois melhores jogadores do mundo. Têm dois laterais sofríveis defensivamente mas o centro da defesa muitas vezes ajuda a disfarçar. Este jogo foi mais um exemplo disso mesmo.

No meio-campo a surpresa maior ainda é Miguel Veloso, continua a rabalhona de sempre mas estes anos em Itália ensinaram-no a posicionar-se no campo e a fazer os passes na altura certa, confesso que não esperava aquela evolução.

E depois há Postiga, Hugo Almeida e Nélson Oliveira. Num claro antagonismo com Ronaldo e Nani, há várias expressões que fazem sentido e "dar pérolas a porcos" é uma delas. Passe a redundância para os mais amaricados.

Patrício não esteve mal, uma ou outra insegurança a sair dos postes e a usar os pés, também não foi nem tem sido obrigado a fazer muito mais.

Em relação à Ucrânia, ouvi dizer quando o Europeu começou que ainda havia muito por fazer... Não me pareceu encontrar grandes diferenças em Kharkiv, a nível de infra-estruturas não estava muito diferente a não ser a fanzone que até estava minimamente organizada.

A grande diferença foram as pessoas, bem mais abertas e embutidas no espírito da competição, em Abril aquilo dava ares à URSS ou parecido. Até havia ucranianos a arranhar o inglês, um autêntico milagre tendo em conta o que passei há 2 meses e bem que na altura achei estranho quando em plena cidade têm várias Universidades... E depois há a "Polícia", isto é, alguém a quem se deve evitar a todo o custo perguntar qualquer tipo de dúvida nem que sejam indicações. Já na viagem anterior ia de sobreaviso, desde esquemas de extorsão (desta vez ouvi 2 Holandeses a queixarem-se), confusões com os documentos... Achei piada também aos grupos de 2 ou 3 homens acompanhados pela "miss ucrânia", aquilo lá é à descarada.

Não se iludam aqueles que passam ali pelo tópico das imagens, não foi assim tão comum encontrar Holandesas, já ucranianas... Mas se forem lá para isso recomendo a Polónia.  :twisted:

O convívio com os Holandeses até foi engraçado, incrível como depois de perder dois jogos ainda muitos acreditavam que podiam ganhar a competição. E fiquei surpreendido com o que conheciam do futebol português e do Sporting, mesmo tendo em conta Schaars e Wolfswinkel. É comum encontrar vários por aqui e não me surpreenderam, não notei qualquer laivo de sobranceria ou parecido, cinco estrelas.  :great:
Sporting Clube de Portugal, somos diferentes, somos melhores.
Desculpa lá, não penses que estou a embirrar contigo, mas terei de discordar de ti novamente. Não está em causa, a qualidade da Croácia, Ucrânia, nem Suécia (por ordem de nível), mas alguma vez estas selecções estão ao nível de Portugal, Holanda e Alemanha? Qualquer uma destas 3 poderia ser cabeça-de-série num sorteio "normal", a juntar a isto ainda temos a Dinamarca, essa sim ao nível das últimas 2, sendo a Croácia, a meu ver, melhor. Lembro-te também, que essa designação de grupo da morte foi global e não fomos (apenas) nós portugueses que a colocámos.

Tranquilo, discordar é saudável :great:
Não está aqui em causa ser cabeça de série porque o alinhamento do euro punha a Polónia e a Ucrânia nesse escalão por serem anfitriões.
O que está em causa é: olhar para os já eliminados e constatar que os do nosso grupo não deixaram saudades. A Holanda foi uma surpresa para todos. Mas não jogaram nadinha que se visse. Daí não poder lamentar a sua eliminação. E a Dinamarca não passou do banal, como era, aliás, expectável.
Olhando para os eliminados de outros grupos, reconheci qualidade nas 4 linhas e jogos muito agradáveis à Croácia, à Suécia e à Ucrânia. Foram eliminados mas jogaram futebol para poderem continuar.
Com tudo isto só quero dizer que, afinal, o nosso grupo não foi tão de morte assim. Do nosso grupo não foi eliminado ninguém com futebol que se tivesse visto, mesmo com o estranho caso da Holanda. Nenhum candidato (na relva e não no papel) nem nenhum daqueles que correm por fora ficou pelo caminho.
Já nos grupos C e D foram mandadas para casa selecções com qualidade manifestada nas 4 linhas.
O emparelhamento Espanha (pote 1)-Itália (2) foi bem mais penalizador para a Croácia (3) que o emparelhamento Holanda (1)-Alemanha (2) para Portugal. Isto para não falar da França, que seria sempre a "fava".

Repito que não quero, de forma alguma, tirar o mérito a Portugal, Alemanha, Grécia ou Rep. Checa. As janelas de oportunidade são para serem aproveitadas



2- Desde que é seleccionador só sei que a selecção não joga lá. Não sei porquê nem ninguém lhe perguntou. E tem convocado suplentes dos outros clubes menos do SCP. Isso não é dizer alguma coisa sobre o SCP mas...



Isso já é inventar fantasmas. Quem é que querias que ele convocasse? O Carriço? O André Martins? Ele até já chamou o André Santos.

Quem é que deu a titularidade ao Patrício e ao Pereira apesar das campanhas Bozingwa e das reservas em relação ao Marrazes, que começam logo em nossa casa como é de costume.

Deixem lá o homem da mão que ele já virou a página Sporting, onde deixou a sua marca, uma marca que infelizmente poucos conseguiram superar e nem sequer estou a falar só dos tempos mais pr´ximos


Só nos últimos 15 anos foram já pelo menos 2 treinadores a superá-lo (a não ser que estejas a falar do tempo de permanência no clube, claro).

Se o critério for ganhar o Campeonato então tens razão, mas o Boloni ganhou Campeonato Taça e Supertaça e nunca foi bem aceite aqui no fórum, enquanto o Jozic que ficou no 4º lugar, foi eliminado da Taça na 1º eliminatória por uma equipa da divisão de Honra e teve o mesmo destino na Taça UEFA, é geralmente muito querido por aqui.

O Paulo Bento é outro caso de uma espécie de ódio de estimação aqui do fórum, mas isto aqui sempre foi assim, há um grupo tipo Rui Santos, que sabem tudo e nunca se enganam, e depois de carimbarem está carimbado, foi isso que aconteceu com o "bentolas" que enquanto não o puseram a andar não descansaram, mas isso não é o suficiente, ficaram à espera que ele se espalhasse noutro lado para demonstrarem a sua razão, por enquanto não estão a ter sorte, mas mesmo que ele consiga mais do que já conseguiu, o que já não foi mau, nunca vai ser reconhecido, vão dizer sempre que foi o factor Ronaldo como do outro diziam que era o Jardel, ou descobrir que afinal ele serve para as Selecções mas ainda tem de provar num Clube, se calhar não falta muito tempo e nessa altura até a mim me vai doer..

É assim com o "bentolas" é assim com o "franguicio" que lá vai calando algumas bocas mas mesmo assim tem sido considerado inseguro neste Europeu mesmo que pouco tenha jogado graças à segurança do futebol defensivo e pouco atractivo de risco ao meio, e só o deixou de ser com o Ronaldo porque o homem quase todas as semanas os cala, mas mesmo assim bastou um dia anormalmente mau para ressuscitarem as ferroadas do costume.

Dirão que eles tem de saber conviver com as criticas, pois está bem, eu é que não compreendo que se olhe para o futebol como se isto fosse uma ciência exacta, onde tudo é fácil principalmente depois do jogo acabar. Não se questiona, não se tenta perceber, simplesmente critica-se de uma forma perentória, porque não se gosta, porque sim ou porque não.

Simplesmente não vale a pena.

Acho que estás a generalizar... por exemplo, sempre achei Boloni um treinador razoável, já outros não o apreciavam, como o Mauras, que até lhe inventou a alcunha Dracul (com um avatar vampiresco todo jeitoso :twisted:)... Jozic era pra mim muito mais treinador que Boloni e não ganhou nada que se parecesse com este último, mas outros já não o acharam nada de especial. Eu relatei um facto, 2 treinadores superaram o registo de Paulo Bento, mas isso não é um dado absoluto quanto ao que valem enquanto treinadores.

Para todos os efeitos, eu nunca disse que o Paulo Bento era mau/péssimo treinador, acho aliás o Paulo Bento tão bom quanto o Fernando Santos (e já sei que este também não ganhou nada, não é preciso andarem já a meter-se por esse caminho) e pra mim o Santos é um treinador razoável que no Sporting até conseguiu um registo muito interessante para uma primeira época, semelhante ao das melhores épocas de Paulo Bento, mas teve de enfrentar o super-porto de Mourinho sem Ronaldo nem Quaresma e quebrou definitivamente na ponta final.

Portanto não se tratam de "ódios do fórum", isso não existe, o que há é maior ou menor quantidade de pessoas satisfeitas ou insatisfeitas (ou algo no meio) com determinado treinador. Eu confesso que me parece que o Paulo Bento poderia ser um bom treinador caso encaixasse melhor (ou ignorasse melhor) as críticas que lhe são feitas, não fosse tão teimosão só porque sim e não arranjasse explicações estúpidas pra justificar as suas decisões. Coisas como "querem espectáculo vão ao cinema" (depois de muita crítica) vs "não podem apenas olhar para o resultado, vejam as coisas boas que fizemos" ou "Hugo Viana não vem porque não encaixa na nossa forma de jogar" (depois de muita pergunta) vs "convocado" ou ainda dispensar Varela e Carlos Martins porque não serviam para o Sporting (depois de muita insistência para dar mais relevo a estes jogadores) vs convocá-los para a Selecção dos melhores jogadores nacionais... enfim, é prova que ele se precipita, que age impulsivamente, que é casmurro e não dá o braço a torcer quando é confrontado e só mais tarde constata que de facto não tem a razão toda e que as coisas não são todas a preto e branco como ele quer de início fazer passar.

É isto que limita o treinador Paulo Bento, porque caso contrário ele teria condições pra ser um bom treinador e ganhar bem mais... na Selecção, depois de andar novamente às turras e a dizer parvoíce, parece que ainda assim percebeu como fazer a coisa. Apesar disso, não resiste à parvoíce em colocar o Nélson Oliveira na substituição habitual (lá está, porque se dizem que ele não presta e não faz nada em campo lá tem ele de mostrar que estão enganados e que ninguém há-de decidir as substituições por ele... como se as críticas tivessem esse objectivo ::)) ou de mandar larachas das facas afiadas porque tem aquilo entalado depois de algumas pessoas dizerem que Portugal já ia desta pra melhor (ignorando completamente a montanha de gente que andou a apoiar e acreditou sempre na selecção). É estúpido, é ridículo, é de uma pessoa amargurada e rancorosa e isso tolda-lhe claramente o discernimento.

Eu também nunca disse que o Paulo Bento era o melhor treinador do mundo e arredores, simplesmente acho inacreditável a forma como ele é tratado por muitos sportinguistas, embora essa estranha atracção pela auto-mutilação seja uma característica muito nossa, acho que nem o Mourinho teria contentado alguns génios da táctica que andam por aí na internet e nas bancadas.

Isto para além dos tais ruis santos das facas afiadas, que tudo fazem para desvalorizar o que o Paulo Bento já conseguiu, daí que eu perceba perfeitamente que ele tenha despejado o saco, porque realmente é preciso ter muita paciência para aturar esta gente.

O Paulo Bento ainda está no inicio da sua carreira, portanto ainda tem um longo caminho a percorrer, eu acho que ele é feito daquela massa de que são feitos os grandes treinadores, mas às vezes também é uma questão de oportunidades, coisa que ele até agora tem tido e sabido aproveitar, mas só o tempo dirá se eu tenho razão ou não.

Vou também encerrar aqui a minha participação nesta discussão, mas antes não posso deixar de referir alguns remates para fora que deste nesta mensagem que acabei de citar, até pareces o Ronaldo no jogo com a Dinamarca.

*Comparar o percurso do Paulo Bento no Sporting  com o do Fernando Santos e dizer que este TAMBÉM não ganhou nada, é errado porque o Paulo Bento até ganhou umas tacinhas.

*Não houve nenhum treinador no Sporting que tivesse dado tantas oportunidades ao Carlos Martins como o Paulo Bento deu. Infelizmente o rapaz teimava sempre em desperdiçá-las. Talvez este problema pessoal que ele está a viver o faça acordar, mas já vai tarde, pois trata-se de um jogador com um enorme potencial que hoje deveria ser uma peça importante nesta Selecção, e se desperdiçou a melhor parte da sua carreira a culpa não foi do Paulo Bento de certeza.

*Então o Bento é um "teimosão e casmurro que não dá o braço a torcer", mas depois convoca jogadores como o Martins e o Varela (na minha opinião o maior erro dele no Sporting) que dispensou do Sporting. A mim parece-me que isso demonstra precisamente o contrario daquilo que o acusas de ser.

O único lugar onde se diz que o Nélson Oliveira  não presta e não faz nada em campo é aqui, porque de resto toda a imprensa tem elogiado as sublimes prestações deste jogador, ou não fosse ele o único representante do glorigozo, a coisa chegou a um ponto tal que depois da derrota com a Alemanha a imprensa só falava da possibilidade do rapaz ocupar o lugar do Postiga no ataque, de tal forma que o Paulo Bento para acabar com a brincadeira teve de dizer que com a Dinamarca jogava o Hélder e mais dez. Portanto esta foi tal e qual aquele remate ao lado do Ronaldo, não era para ti Celsus, vê lá se não te tiram da equipa  :P
Caros amigos, eu sei que estamos num período "entre-jogos" da Selecção e não há grande coisa a falar. Já se elogiou tudo o que havia para elogiar no Ronaldo e já se criticou o Nelson Oliveira como devia ser. O assunto começa a escassear...

Ainda assim, vocês são chatos como o caraças com a conversa do Paulo Bento e retiram toda a vontade a um gajo de vir aqui ler. Criem uma porra de um tópico para ele e falem sobre o seu passado no Sporting e as suas qualidades e defeitos.

Aqui é para discutir o Grupo B do Euro 2012. E se a fase de grupos já acabou, então feche-se o tópico.

Celsus, és cúmplice.

Aqui há uns meses fui convidado para integrar a equipa de moderadores deste fórum que segundo me disseram na altura estava muito necessitada de gente para pôr o pessoal na ordem.

Recusei porque não tenho perfil para o cargo, mas parece que temos aqui alguém com vocação e vontade de ajudar. Aproveitem.

*Comparar o percurso do Paulo Bento no Sporting  com o do Fernando Santos e dizer que este TAMBÉM não ganhou nada, é errado porque o Paulo Bento até ganhou umas tacinhas.

*Não houve nenhum treinador no Sporting que tivesse dado tantas oportunidades ao Carlos Martins como o Paulo Bento deu. Infelizmente o rapaz teimava sempre em desperdiçá-las. Talvez este problema pessoal que ele está a viver o faça acordar, mas já vai tarde, pois trata-se de um jogador com um enorme potencial que hoje deveria ser uma peça importante nesta Selecção, e se desperdiçou a melhor parte da sua carreira a culpa não foi do Paulo Bento de certeza.

*Então o Bento é um "teimosão e casmurro que não dá o braço a torcer", mas depois convoca jogadores como o Martins e o Varela (na minha opinião o maior erro dele no Sporting) que dispensou do Sporting. A mim parece-me que isso demonstra precisamente o contrario daquilo que o acusas de ser.

O único lugar onde se diz que o Nélson Oliveira  não presta e não faz nada em campo é aqui, porque de resto toda a imprensa tem elogiado as sublimes prestações deste jogador, ou não fosse ele o único representante do glorigozo, a coisa chegou a um ponto tal que depois da derrota com a Alemanha a imprensa só falava da possibilidade do rapaz ocupar o lugar do Postiga no ataque, de tal forma que o Paulo Bento para acabar com a brincadeira teve de dizer que com a Dinamarca jogava o Hélder e mais dez. Portanto esta foi tal e qual aquele remate ao lado do Ronaldo, não era para ti Celsus, vê lá se não te tiram da equipa  :P

Os tiros ao lado foram teus :P, ora repara:

- Fernando Santos "também" não ganhou nada... tal como Jozic ou outros treinadores, não me estava a referir a Paulo Bento com o "também".
- Não sei se o PB dava ou não oportunidades ao C Martins, é irrelevante, o que é factual é que o dispensou porque achava que não servia para o Sporting e passado poucos anos convoca-o para a Selecção.
- O PB é um teimosão porque dispensou Varela + C Martins devido a essa teimosia e quanto mais as pessoas diziam que tinham qualidade para singrar no Sporting, mais ele os afastava. Agora deu o braço a torcer (e ainda bem que o fez), mas na altura foi um "casmurrão".

E agora vou-me calar que ainda dá uma coisinha má ao Luisito... admito, sou cúmplice deste off-topic, por mim dou-o por terminado. ;)

*Comparar o percurso do Paulo Bento no Sporting  com o do Fernando Santos e dizer que este TAMBÉM não ganhou nada, é errado porque o Paulo Bento até ganhou umas tacinhas.

*Não houve nenhum treinador no Sporting que tivesse dado tantas oportunidades ao Carlos Martins como o Paulo Bento deu. Infelizmente o rapaz teimava sempre em desperdiçá-las. Talvez este problema pessoal que ele está a viver o faça acordar, mas já vai tarde, pois trata-se de um jogador com um enorme potencial que hoje deveria ser uma peça importante nesta Selecção, e se desperdiçou a melhor parte da sua carreira a culpa não foi do Paulo Bento de certeza.

*Então o Bento é um "teimosão e casmurro que não dá o braço a torcer", mas depois convoca jogadores como o Martins e o Varela (na minha opinião o maior erro dele no Sporting) que dispensou do Sporting. A mim parece-me que isso demonstra precisamente o contrario daquilo que o acusas de ser.

O único lugar onde se diz que o Nélson Oliveira  não presta e não faz nada em campo é aqui, porque de resto toda a imprensa tem elogiado as sublimes prestações deste jogador, ou não fosse ele o único representante do glorigozo, a coisa chegou a um ponto tal que depois da derrota com a Alemanha a imprensa só falava da possibilidade do rapaz ocupar o lugar do Postiga no ataque, de tal forma que o Paulo Bento para acabar com a brincadeira teve de dizer que com a Dinamarca jogava o Hélder e mais dez. Portanto esta foi tal e qual aquele remate ao lado do Ronaldo, não era para ti Celsus, vê lá se não te tiram da equipa  :P

Os tiros ao lado foram teus :P, ora repara:

- Fernando Santos "também" não ganhou nada... tal como Jozic ou outros treinadores, não me estava a referir a Paulo Bento com o "também".
- Não sei se o PB dava ou não oportunidades ao C Martins, é irrelevante, o que é factual é que o dispensou porque achava que não servia para o Sporting e passado poucos anos convoca-o para a Selecção.
- O PB é um teimosão porque dispensou Varela + C Martins devido a essa teimosia e quanto mais as pessoas diziam que tinham qualidade para singrar no Sporting, mais ele os afastava. Agora deu o braço a torcer (e ainda bem que o fez), mas na altura foi um "casmurrão".

E agora vou-me calar que ainda dá uma coisinha má ao Luisito... admito, sou cúmplice deste off-topic, por mim dou-o por terminado. ;)

O Paulo Bento dispensou o Varela na reabertura do mercado, poucas semanas depois de chegar à equipa principal do Sporting. O rapaz andou emprestado e nem houve grande polémica com esta dispensa que só começou a ser falada quando o Porto o aproveitou. E estou à vontade para falar nisto porque na altura disse que na minha opinião o Varela era mais jogador do que o Yannick.

Ao convocar Varela e Martins poucos anos depois de os ter dispensado, Bento demonstra não ser casmurro, antes contrário vem reconhecer que estes jogadores evoluíram, mas é melhor parar por aqui senão ainda vão dizer que ele os convocou só para demonstrar que o Sporting não sabe aproveitar os jogadores da sua formação.  :twisted:
É factual que PB (como outros antes dele, de Boloni a Peseiro) deu bastantes oportunidades ao Martins. E é factual que raramente as aproveitou. Um dos últimos desaproveitanços foi, quando estava para ser substituído (aos 60', como ainda hoje acontece, e não é o único), ter-se expulsado em 3 minutos no Restelo.

PS: O Luisito deve-me permitir a colherada porque nem contribuí (muito) para este ot do PB como treinador do SCP
Sim, Paulo Bento sofreu goleadas. Quase todas numa epoca fraca, com equipa e plantel miserável.

Sim, muitos jogos fracos. Mas uma médias de vitórias superior a muitos mais que cá passaram.

Maus resultados. Mas nunca teve 4 e 5 derrotas consecutivas e 7 e 8 jogo seguidos sem ganhar.

Não foi campeão. Mas fez pontuações que em muitas épocas chegavam e sobravam para o ser.

É péssimo e tudo o mais. Mas isso só torna alguns sapos mais dficeis de digerir para alguns.



Pois, só começou a última época com uma série de 6 jogos oficiais sem ganhar. Empatou 5 e perdeu 1.

Tinha uma equipa fraquinha, é verdade. Tinha Patrício, Moutinho, Carriço, Veloso, Izmailov, Liedson, Postiga, Matias Fernandez, Tonel, Caneira, Rochemback.

A época das goleadas. Mais do que as goleadas, tinha sido interessante saber a razão de o Sporting, com apenas 2 épocas de intervalo, ter deixado de se bater "tu por tu" com boas equipas europeias (Manchester, Inter, Bayern ou Roma), para passar a ser enxovalhado com equipas do mesmo calibre. Mas a resposta foi, invariavelmente, a mesma: faltaram-nos meios.

Quero acreditar que foi a falta de meios que nos impediu de ganhar na Luz (por falta de ambição) e, consequentemente, perder um campeonato por um ponto. Lá ficou o Ronny com a culpa de nos ter marcado um golo com a mão e ficou ilibado o Bento, da sua falta de bolas, a queixar-se dos árbitros e dos meios.

A título de exemplo, o onze que jogou com o Inter foi:

Ricardo; Abel, Caneira, Polga e Tonel; Veloso, Moutinho, Nani e Romagnoli; Liedson e Djaló

Com o Bayern, na derrota por 5-0, foi:

Patrício; Abel, Caneira, Polga e Tonel; Rochemback, Moutinho, Izmailov e Romagnoli; Liedson e Derlei.

Equipa miserável?

De qualquer forma, eu não tenho memória de o Bento alguma vez ter dito "eu errei". Nem mesmo quando desviou o Veloso do centro do campo para defesa esquerdo, em pleno Camp Nou, numa altura em que o Sporting perdia por 2-1 mas mandava no jogo. Nem nessa altura o Bento foi capaz de dizer "cometi um erro ao tirar o Veloso do centro e nunca mais pegámos no jogo", perante uma situação que pareceu bastante evidente para quem viu o jogo.

Mais do que insuficiência técnica, acho que o seu maior inimigo é o seu ego. Não admite um erro, acha que ter razão é motivo para ser impiedoso com os que o criticam, de quem nunca aceita a crítica. A par disto, aponto-lhe um terror incrível de assumir o risco de querer ser melhor que os adversários. Via isso no Sporting, continuo a ver isto nesta selecção.

É uma pena porque se é verdade que a selecção não jogou verdadeiramente mal (no tempo o Queiróz foi bastante pior), também não é mentira que tem faltado a ambição de querer ganhar os jogos antes de dar de avanço aos adversários. Estou convicto de que se os alemães não tivessem marcado que o Bento não teria nunca tentado ganhar o jogo, tal como acredito que foi preciso sofrer 2 golos para voltar a querer ganhar, com os dinamarqueses. Com os holandeses, não foi preciso assumir as rédeas do jogo porque o risco que eles correram foi-nos favorável. E isto é frustrante quando vemos, visto e ao vivo, que a equipa tem capacidade para ser dominadora, mesmo que em apenas pequenos períodos do jogo, e acutilante (criámos sempre ocasiões flagrantes, quando fomos espicaçados). Mas num filme já antes visto, o Bento acha que os adeptos não podem sonhar com coisas mais audazes, sem que isso signifique estar contra a selecção, ou melhor, contra ele.

Também não me esqueço daquela conferência antes do jogo em Copenhaga, quando deu a entender que, se o jogo nos corresse mal (e correu mesmo), a culpa de não ser primeiro era...de outros. Não deixou de me parecer surrealista que o treinador que, de forma merecedora de aplausos, tinha guiado a equipa ao primeiro lugar, se viesse esconder por debaixo da culpa dos outros, para algo que ainda não tinha acontecido.

P.S. - porque não tenho vindo ao fórum, acabei por deixar uma conversa a meio sobre os 3 golos que sofremos nos primeiros 2 jogos. Pois bem, lembro-me de uma imagem colocada por um forista no primeiro golo da Dinamarca e tenho que fazer "mea culpa" relativamente à injustiça de ter atribuído a culpa ao João Pereira, nesse lance.

Já quanto aos outros golos, creio não ter dito que o João era o culpado, mas que estaria envolvido nos mesmos, em (des)articulação com o Pepe. Se no golo da Alemanha o João fez tudo correctamente, lendo bem o lance e pressionando o Gomez, a sua falta de centímetros acabou por o trair e impedir de disputar o lance de outra forma. No segundo golo dos dinamarqueses, não ilibando o Pepe (tal como não o faço no golo alemão), penso que podia ter ajudado, fazendo o que fez contra os alemães.

Discordo, no entanto, na responsabilidade que se quis passar para o Coentrão, em virtude de a bola ter sido cruzada do seu lado, em todos os lances. No golo alemão, estão 2 jogadores juntos, com o Ronaldo a olhar e o Moutinho longe deles. Se sai Coentrão ao lance, abre o corredor para um deles. Nessa situação, parece-me que: a) tinha que ser Ronaldo a acompanhar o lateral adversário; b) tinha que ser Moutinho a fechar o flanco, na ausência defensiva de Ronaldo.

Nos golos dinamarqueses, o primeiro não é cruzado da ala, nem da zona de intervenção do Coentrão, mas de uma zona mais interior, penso que já enquadrada com as linhas laterais da grande área. No segundo, o Coentrão está por dentro porque o médio ala se incorporou por um zona interior. Quem faz o cruzamento é o lateral direito dos tipos. Aqui, parece-me claro que deveria ser Ronaldo a acompanhar o lateral, porque me parece que não existiu uma rotina que obrigasse outro atleta a compensar a falta de marcação do Cristiano.
« Última modificação: Junho 21, 2012, 01:36 am por sotnas »
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
O normal, a selecção faz uma grande exibição e la aparece a armada do sir bento... para clubes o sir bento mostrou ser um treinado fraco, não soube fazer os jogadores crescer, não houve evolução nenhuma (bem pelo contrario), a nivel tactico foi limitado tendo o merito de conseguir ao menos organizar a defesa no primeiro ano e meio enquanto a nivel ofensivo não fez nada, e a partir do momento em que todos os clubes ja sabiam de tras pa frente como o Sporting jogava foi o que se viu... derrotas vergonhosas, exibiçãos de distritais e o que fez ele? Nada... não tinha qualquer capacidade de desenvolver um plano B ou ate desenvolver a sua propria forma de jogar adicionando algo de novo que podesse surpreender os adversarios. No Sporting sempre foi um bronco com as suas ideias e mesmo que fosse completamente humilhado em campo nada fazia. O unico ponte forte dele é a nivel mental, tem um estilo de treinador que assenta muito melhor a uma selecção do que a um clube que tem de jogar todas as semanas.

Se pode vir a ser um bom treinador de clubes, eu acho que pode se deixar de ser bronco, de momento ta no local onde a sua forma de treinar assenta melhor... num local onde não tem de conviver com os jogadores todos os dias, que não tem tempo de desenvolver tacticas nem jogadores, onde não tem de inventar (tipo Queiroz).

E não é por o sir bento vencer o que quer que seja pela selecção que vou mudar a opinião dele sobre treinar clubes, para essa opinião mudar ele tera de pegar num clube e fazer aquilo que não fez no Sporting.

Que não se goste do homem tudo bem, que se critique o treinador e as suas opções também aceite, mas dizer que ele não soube fazer os jogadores crescer é negar a realidade.

Quem é que transformou o Nani num titular indiscutível do Sporting que valeu 25,5 milhões € apesar dos assobios? E o Rui Patrício que todos os anos evoluiu e muito? O Veloso que se transformou num bom médio? O Carriço que depois da saída do Bento estagnou e até regrediu? O Moutinho que também cresceu? O próprio Yannick, embora este não tenha potencial para muito mais.
Enfim :arrow:
Ai é que esa, eu não concordo minimamente com isso, o unico que teve alguma evolução foi Nani fruto da sua curta passagem (mais curta que os outros) pelas mãos do sir Bento. O Nani apanhou a melhor fase do PB foi o que lhe safou, se tivesse continuado por ca não grandes duvidas que teriam acontecido o mesmo que aos outros. Patricio foi lançado as feras e "forçado" a evoluir de forma errada, quantos e quantos jogos é que o rapaz não foi dizimado pelas bancadas? Correu bem como podia ter corrido muito mal, não vejo merito do PB nisto, foi um tiro no escuro que deu resultado uns anos depois. Moutinho começou o seu cresciment ainda antes do sir Bento pegar nela, foi crescendo ate a altura em que o sargento começou a inventar chegando a mete-lo num so jogo em todas as posições do meio campo, as tantas em vez de crescer mais parecia que tava era a desaprender. Veloso, o rapaz que era central e que, pelo menos nos seniores, sempre mostrou muito mais apetencia para jogar na linha media, coisa que deorou a entrar na cabeça da besta do treinador... assimilou bem a posição nos primeiros ate que foi acontecendo o mesmo que ao Moutinho, as tantas parecia que tambem ja não sabia muito bem o que fazer em campo, atão quando os adversarios ja sabiam como é que o Sporting jogava era so meter alguem na zona do Veloso que tanto ele como o sir Bento não sabiam o que fazer... e Djalo, o rapaz que entrou na equipa faz boas exibições e que a partir de certa altura começa-se a ver algumas coisas que ja deviam ter sido corrigidas, que faz o Bento? Nada... deixa-o a andar com os seus defeitos jogo atras de jogo sem se preocupar em corrigir as coisas. Curiosamente o Djalo conseguiu evoluir em alguns aspectos (mas ja foi tarde...), depois do sargento sair.

Podemos tambem acrescentar Adrien que foi outro nas mãos do sir Bento que tava no plantel e pouco ou nada jogava, e quando ate tinha minutos mostrava uma evolução nula. Varela dispensado, Pereirinha evolução praticamente nula... juntar isto tudo ao resto para mim é mais que suficiente para o categorizar de treinador fraco na sua passagem pelo Sporting. Se o PB não cresceu como treinador foi por culpa propria, tava seguro no Sporting, deram-lhe uma eternidade de tempo (comparando com a media em Portugal) mas teimou em marrar conra a parede e não mudar nada... e não é por o Sporting ter depois andado a contrata barretes para treinador que o PB deixa de ter sido fraco.

Tambem acho piada à conversa de se querer fazer omelete sem ovos, foi uma treta que deu jeito a alguns, pefou bem para se tapar os olhos a muita coisa, mas siga... para mim o sir bento é assunto fechado, ta num sitio onde as suas melhores caracteristicas (para ja) podem ser melhor aproveitadas mas não é por a sua eventual vitoria no Euro (ou chegada a final) que o facto de ele ter sido mau no Sporting vai mudar.

Adiante que hoje temos Checos a abater, não vale a pena tar-se aqui a falar de um ciclo que ja se fechou à muito, a não ser para alguns que gostam de (nas vitorias) aparecer de peito feito como se o sir bento tivesse feito algo de brilhante e tivesse sido injustiçado... (e não, nisto não me refiro a ti to-mane).

Proxima paragem, meias finais!
P.S. - porque não tenho vindo ao fórum, acabei por deixar uma conversa a meio sobre os 3 golos que sofremos nos primeiros 2 jogos. Pois bem, lembro-me de uma imagem colocada por um forista no primeiro golo da Dinamarca e tenho que fazer "mea culpa" relativamente à injustiça de ter atribuído a culpa ao João Pereira, nesse lance.

Já quanto aos outros golos, creio não ter dito que o João era o culpado, mas que estaria envolvido nos mesmos, em (des)articulação com o Pepe. Se no golo da Alemanha o João fez tudo correctamente, lendo bem o lance e pressionando o Gomez, a sua falta de centímetros acabou por o trair e impedir de disputar o lance de outra forma. No segundo golo dos dinamarqueses, não ilibando o Pepe (tal como não o faço no golo alemão), penso que podia ter ajudado, fazendo o que fez contra os alemães.

Discordo, no entanto, na responsabilidade que se quis passar para o Coentrão, em virtude de a bola ter sido cruzada do seu lado, em todos os lances. No golo alemão, estão 2 jogadores juntos, com o Ronaldo a olhar e o Moutinho longe deles. Se sai Coentrão ao lance, abre o corredor para um deles. Nessa situação, parece-me que: a) tinha que ser Ronaldo a acompanhar o lateral adversário; b) tinha que ser Moutinho a fechar o flanco, na ausência defensiva de Ronaldo.

Nos golos dinamarqueses, o primeiro não é cruzado da ala, nem da zona de intervenção do Coentrão, mas de uma zona mais interior, penso que já enquadrada com as linhas laterais da grande área. No segundo, o Coentrão está por dentro porque o médio ala se incorporou por um zona interior. Quem faz o cruzamento é o lateral direito dos tipos. Aqui, parece-me claro que deveria ser Ronaldo a acompanhar o lateral, porque me parece que não existiu uma rotina que obrigasse outro atleta a compensar a falta de marcação do Cristiano.

O teu problema, como o problema dos paineleiros tugas, é quer atribuir a responsabilidade de cada golo sofrido (1º) a 1 jogador e (2º) à organização defensiva.
Para os paineleiros, os centrais são intocáveis, são os melhores do mundo, e o Cuentrão é tb o melhor do mundo. Por isso sobra o patinho feito, responsabilizado pelos 3 primeiros golos. É a lógica da cabeleireira de senhoras.
Pois eu, que não seou treinador, acho que é ao contrário que deve olhar para o que aconteceu e depois melhorar. Começar pela organização defensiva e depois passar para o comportamento de cada jogador.

Desde os 1ºs minutos do jogo com a Alemanha que achei que o comedor de burriés tinha topado bem as nossas limitações: 2 laterais que defendem mal, pouca protecção do extremo na zona do lateral-esquerdo, baixa estatura do lateral-direito.
Foram vários movimentos idênticos que os boches fizeram para explorar essas limitações.
Povoar na esquerda, construir na esquerda e virar rápido, da linha ou de zona+interior, para o Podolski cair na área do outro lado, para finalizar ou assistir o avançado-centro.
Estes movimentos aproveitavam em simultâneo todas as nossas debilidades. E os nossos pontos fortes (Pepe ou BA) estavam preocupados com Gomez, logo fora da coisa.
Mais limitados, os dinamarqueses tb foram por aí. Também marcaram assim. Os holandeses acrescentaram a meia-distância na zona interior esquerda, depois de movimentações mais junto à linha (e como são muito mais versáteis tb na direita, com uma bolacha no ferro)

O problema não é o jogador do Valência, nem o Cuentrão nem o Ronaldo. O problema é o somatório desses problemazinhos e ainda da dificuldade de pressão do trio do meio-campo.
Como sempre a conversa de salão de cabeleireira transposta para a tv foi pela via mais fácil: JP falhou com a Alemanha*, JP falhou com a Dinamarca. Com a Holanda já esboçaram, com menos intensidade porque ganhámos e nos apurámos, uma fogueirinha para o RP.
Se for para ver (erradamente, mas enfim) por esse prisma individual que põe JP na fogueira, é que acho que convém notar nas zonas onde tudo começou (esquerda) e nos marcadores (avançados enormes)


* como o Hulk já te disse, aí é mesmo escandaloso exigir que JP marcasse 2 adversários e admitir tranquilamente que Pepe tivesse sido traído pelo desvio em Moutinho. Só mesmo com 2 pesos e 2 medidas é que se pode distorcer





Para além da forma como os golos foram encaixados, há outra coisa que me preocupa
Sempre que fomos mais pressionados, claudicámos. Mesmo sem termos sido alvo de um encosto asfixiante, estivemos sempre caídos no tapete depois de mais procura do golo por parte do adversário. E o adversário teve sempre êxito (excepto no fim dos jogos mas aí chegámos a ter 3 centrais).

- A Alemanha desgastou-nos durante 1 hora e alcançou o que queria. Depois não tivemos pernas nem engenho (eles tb são bons)
- A Dinamarca quis empatar uma desvantagem de 2 e conseguiu. Depois tivemos engenho mas eles tb são como são (o defesa a tremer que nem varas verdes, quase a mijar-se pelas pernas abaixo, em frente ao Varela não deve ser um bónus muito frequente daqui em diante)
- A Holanda rondou durante 15 minutos e marcou. O pontapé á base do poste de CR começou a pô-los em sentido e o resto é conhecido

Isto é o mesmo problema que eu falava. Não defendemos bem. Se não damos sapatadas no jogo e nos deixamos relaxar quando estivermos sob pressão (sem 3 centrais e com o invisível moicano em campo)... temos problemas. Não hoje com os checos mas depois
« Última modificação: Junho 21, 2012, 11:10 am por farinha amparo »
 Reparei que nos golos que sofremos, tanto contra a Alemanha, como contra a Dinamarca, o Pepe deu sempre um passo em frente, desleixando-se do jogador que aparecia nas suas costas. Cometeu esse erro contra a Alemanha, voltou a repetir contra a Dinamarca. Já no jogo da Holanda, foi corrigido esse posicionamento porque durante o jogo voltou a dar esse passe em frente, mas recuou de imediato. Às vezes com o desejo de antecipação, criam-se espaços livres na zona mais defensiva, bastando haver um toco de outro jogador num cruzamento ( o que já aconteceu ). Penso que foi resolvido este problema, mas veremos como será o jogo hoje.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Citar
Euro 2012: Portugal profit from ruthlessly efficient approach built on Sporting way
http://www.telegraph.co.uk/sport/football/teams/portugal/9345332/Euro-2012-Portugal-profit-from-ruthlessly-efficient-approach-built-on-Sporting-way.html

Mais uma notícia que nos enche de orgulho (ou não, porque também elogia a passagem de PB pelo Sporting  :twisted:).
Como de costume as análises ficam sempre a meio. Contra alguns tudo é escrutinado por defeito.

Mesmo que tivessem sido 6 jogos sem ganhar... continuam a ser menos que 7 ou 8.

E aqui ninguém disse ainda que Paulo Bento devia ter continuado.

Porque tudo tem um fim de ciclo. Até Mourinho foi despedido do Chelsea.

De repente até Postiga, o Rochemback que voltou gordo etc, passam a ser bons...

Se aquele plantel e equipa não era miserável... a actual deve ser quase galáctica então...

O "sistema" só conta antes e pós Paulo Bento, está bom de ver...

Se há roubalheira que prejudicou claramente... Sporting só não ganhou por causa de Paulo Bento...

Não havia ambição para ganhar ao benfica... Mas com o treinador que mais ganhou aos rivais...

Foram precisos quase 3 anos e um penalti para alguns verem essa ambição de ganhar ao benfica...

Mas andamos aqui sempre á volta dos mesmos argumentos, está visto.

Alguns com Paulo Bento será como alguns com o Patricio:

ele poderá até ser vendido para um colosso ou considerado o melhor do mundo...

mas para alguns será sempre o pior frangueiro que viram.

O que eu pergunto é:

Um treinador tão mau, de tão péssima memória, quase o diabo em pessoa...

... e não há muitos mais que tivessem feito melhor que ele no Sporting em 30 anos?

... e, a partir de hoje, não há muitos mais que tenham feito melhor que ele na Selecção?

Estranho... parece ser tudo sorte, coincidência ou muito relativo, não é?
O Porco paga para roubar. Ao Carnide basta-lhes pedir. Ambos corruptos, se um mais, outro menos, pouco importa. O GRANDE prejudicado somos nós, sempre nós!
Como de costume as análises ficam sempre a meio. Contra alguns tudo é escrutinado por defeito.

Mesmo que tivessem sido 6 jogos sem ganhar... continuam a ser menos que 7 ou 8.

E aqui ninguém disse ainda que Paulo Bento devia ter continuado.

Porque tudo tem um fim de ciclo. Até Mourinho foi despedido do Chelsea.

De repente até Postiga, o Rochemback que voltou gordo etc, passam a ser bons...

Se aquele plantel e equipa não era miserável... a actual deve ser quase galáctica então...

O "sistema" só conta antes e pós Paulo Bento, está bom de ver...

Se há roubalheira que prejudicou claramente... Sporting só não ganhou por causa de Paulo Bento...

Não havia ambição para ganhar ao benfica... Mas com o treinador que mais ganhou aos rivais...

Foram precisos quase 3 anos e um penalti para alguns verem essa ambição de ganhar ao benfica...

Mas andamos aqui sempre á volta dos mesmos argumentos, está visto.

Alguns com Paulo Bento será como alguns com o Patricio:

ele poderá até ser vendido para um colosso ou considerado o melhor do mundo...

mas para alguns será sempre o pior frangueiro que viram.

O que eu pergunto é:

Um treinador tão mau, de tão péssima memória, quase o diabo em pessoa...

... e não há muitos mais que tivessem feito melhor que ele no Sporting em 30 anos?

... e, a partir de hoje, não há muitos mais que tenham feito melhor que ele na Selecção?

Estranho... parece ser tudo sorte, coincidência ou muito relativo, não é?

Atalhando caminho, deixa-me dizer-te que não me incomoda perder campeonatos por um ponto. Incomoda-me muito mais perder  o seguinte por 14. Ou, como disse antes, passar de me bater de igual para igual com boas equipas europeias a ser enxovalhado por elas.

É certo que ganhar implica uma conjugação de factores e de alguns detalhes. Ganhar não depende de apenas de se querer, como é óbvio. Mas poder ter condições para ganhar, lutando e obtendo pontuações compatíveis com as aspirações do clube, não podia ser visto como algo impossivel, naquele tempo.

Obviamente que a culpa de não termos ganho não é responsabilidade exclusiva do Paulo Bento. Perder também depende da concorrência de factores e circunstâncias. Tenho pena é que a perspectiva de uma quantidade significativa dos nossos adeptos seja a de culpar os árbitros, como factor primordial para alguns nos nossos insucessos, relevando as nossas próprias responsabilidades. E durante o tempo do Bento, o auto-retrato só ia até à parte da insuficiência de meios.

Doeu-me mais não ter feito mais para ganhar esse jogo da Luz, do que perder com o Porto, arriscando para ganhar, no ano anterior. O PB preferiu o "pássaro na mão" (o segundo lugar) e, até certo ponto, era legítimo. Mas merece-me crítica.

Se Rochemback e Postiga eram maus, vieram com o aval do treinador. Estes 2, tal como o Paredes, estou certo que não mereceram a reprovação do Bento. Se me querem falar de Hads, Tiuís, Motas e Buenos, posso aceitar que me digam que estes poderiam ter vindo sem o seu aval. Mas ele tolerou-os e contribuiu para a insuficiência de meios, de que tanto se queixou, porque esses jogadores custaram dinheiro (fosse transferência ou empréstimo, bem como as respectivas comissões).

Não posso aceitar que os tivesse tolerado, muito menos aceito o argumento de que era um rapaz vindo dos juniores que não se teria atrevido a fazer finca pé, no tocante a certas contratações. E não o faço porque quero crer que a história do "nosso Ferguson" se devem a 2 épocas boas (época e meia, vá), portanto ao seu potencial de competência, e não ao facto do PB ser bom rapaz e dizer que sim a tudo o que lhe punham no prato.

Se havia pessoa com estatuto para dizer ao Freitas para meter o Marian Had no cú, essa pessoa só podia ser o Paulo Bento, depois de ter perdido um campeonato por um ponto e de meia época em que ainda reentrou pela luta pelo campeonato.

Pegando em números, nesse período, o Porto fez mais um ponto e nós fizemos menos 13 (!!!), superando o "poderoso" Guimarães por 2 pontos (onde jogava um rapaz que era fraquinho para jogar cá, mas que foi titular numa equipa que valeu menos 2 pontos do que nós, que se chamava João Alves). Os tripas também perderam jogadores importantes e talentosos, como o Pepe ou o Anderson, de uma época para a outra. Eles perderam jogadores, e que jogadores, mas mantiveram uma plataforma pontual semelhante. Nós despenhámo-nos. E qual foi a quota parte do Bento nesse processo? A fazer fé nas suas próprias palavras, nenhuma. Pelo menos, nenhuma em termos concretos.

Acabando o off-topic, socorro-me dele para dizer que me dá vontade de ir à tromba a uns quantos gajos que andaram pelo Sporting, de cada vez que penso houve dinheiro para Buenos, Motas, Tiuis, Gladstones, Hads, Pedro Silva, Farnerud, Celsinho, Purovic ou Grimi, mas não houve para segurar Nani, Moutinho e Veloso, quando os vejo jogar na selecção.
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark