[UEFA Euro 2012] Grupo D: Ucrânia, Suécia, França, Inglaterra

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Grupo D







Ucrânia - Convocatória Final

Guarda-redes: Oleksandr Goryainov (Metalist Kharkiv), Maxym Koval (Dynamo Kiev), Andriy Pyatov (Shakhtar Donetsk).

Defesas:  Bohdan Butko (Illychivets Mariupil), Olexandr Kucher (Shakhtar Donetsk), Taras Mikhalik (Dynamo Kiev), Yaroslav Rakitskiy (Shakhtar Donetsk), Yevhen Selin (Vorskla Poltava), Yevhen Khacheridi (Dynamo Kiev), Vyacheslav Shevchuk (Shakhtar Donetsk).

Médios:  Olexandr Aliyev (Dynamo Kiev), Denys Garmash (Dynamo Kiev), Oleh Gusev (Dynamo Kiev), Yevhen Konoplyanka (Dnipro Dnipropetrovsk), Serhiy Nazarenko (Tavriya Simferopol), Ruslan Rotan (Dnipro Dnipropetrovsk), Anatoliy Tymoshchuk (Bayern Munich), Andriy Yarmolenko (Dynamo Kiev).

Avançados:  Andriy Voronin (Dinamo Moscow), Marko Devic (Metalist Kharkiv), Artem Milevskiy (Dynamo Kiev), Yevhen Seleznyov (Shakhtar Donetsk), Andriy Shevchenko (Dynamo Kiev).

#Perfil#


A participar pela primeira vez como nação independente, a co-anfitriã Ucrânia tem como objectivo mínimo, definido pelo seleccionador Oleh Blokhin, a passagem aos quartos-de-final.

Tendo chegado aos quartos-de-final no Mundial 2006, na sua única participação numa grande competição internacional desde a independência do país em 1991, os co-anfitriões pretender ir ainda mais longe do UEFA EURO 2012. Segundo Oleh Blokhin, que é novamente o seleccionador depois de um par de anos turbulentos em que o cargo foi ocupado por três treinadores, o objectivo mínimo é passar no Grupo D. O torneio deverá marcar o final da carreira de Andriy Shevchenko, Anatoliy Tymoshchuk e Olexandr Shovkovskiy, mas para Yaroslav Rakitskiy, Andriy Yarmolenko e Yevhen Konoplyanka pode ser só o começo.

Qualificação para o UEFA EURO 2012
Qualificado automaticamente como anfitrião



Myron Markevych levou a Ucrânia a três vitórias e a um empate a um golo com a Holanda, antes de abandonar o cargo para se tornar treinador do FC Metalist Kharkiv, em Agosto de 2010. Yuriy Kalitvintsev conseguiu apenas uma vitória em oito jogos como seleccionador interino, abrindo caminho ao regresso de Blokhin, em Abril. Após um triunfo inicial, a Ucrânia sofreu um recorde de quatro derrotas seguidas.

Shevchenko tornou-se o primeiro jogador ucraniano a chegar às 100 internacionalizações, a 8 de Outubro de 2010, num empate com o Canadá. Três dias depois, Tymoshchuk tornou-se o segundo. "O nosso objectivo é ganhar o EURO, mas temos de pensar que há pelos menos outros dez grandes candidatos. Tirando o Brasil e a Argentina, as melhores selecções mundiais são da Europa, pelo que temos de pensar primeiro em garantir a passagem na fase de grupos", afirmou Blokhin.

Historial no EURO


A Ucrânia sempre foi uma grande fonte de recursos para a selecção da União Soviética, que ganhou o primeiro Campeonato da Europa, em 1960, e foi três vezes segunda classificada: perdeu com a Espanha em 1964, com a Alemanha Federal em 1972, e com a Holanda, por 2-0, em 1988.

Essa equipa de 1988, que tinha derrotado os holandeses, por 1-0, na fase de grupos, duas semanas antes, ficou conhecida por ser um "Dynamo Kyiv disfarçado", pois contava com 11 jogadores da equipa de Valeriy Lobanovskiy, oito dos quais titulares na final.

Como nação independente, a Ucrânia nunca se qualificou para uma fase final, mas ficou a 12 minutos de o fazer no UEFA EURO 2000. Depois de ter perdido a qualificação directa para a Rússia, disputou um play-off e estava em vantagem com o final do segundo jogo à vista, mas um golo de Miran Pavlin garantiu um triunfo por 3-2 à Eslovénia, no total das duas mãos.

Melhor desempenho no EURO: nunca se qualificou
Seleccionador: Oleh Blokhin
Melhor marcador de sempre: – Andriy Shevchenko (46); actual – Andriy Shevchenko (46)
Mais internacionalizaçõesde sempre: – Anatoliy Tymoshchuk (113); actual – Anatoliy Tymoshchuk (113)
Fundação da federação: 1992
Alcunha: Synyo-Zhovti (Azuis e amarelos)



Página da Ucrânia no site oficial da competição: http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/teams/team=57166/index.html




Suécia - Convocatória final

Guarda-redes: Pär Hansson (Helsingborgs IF), Andreas Isaksson (PSV), Johan Wiland (FC Kopenhagen).

Defesas: Mikael Antonsson (Bologna), Andreas Granqvist (Genoa), Mikael Lustig (Celtic), Olof Mellberg (Olympiakos), Jonas Olsson (West Bromwich Albion), Martin Olsson (Blackburn Rovers), Behrang Safari (Anderlecht).

Médios: Emir Bajrami (FC Twente), Rasmus Elm (AZ), Samuel Holmén (Istanbul), Kim Kallström (Olympique Lyon), Sebastian Larsson (Sunderland), Anders Svensson (IF Elfsborg), Pontus Wernbloom (CSKA Moskou), Christian Wilhemsslon (Al Hilal).

Avançados: Johan Elmander (Galatasaray), Tobias Hysén (IFK Göteborg), Zlatan Ibrahimovic (AC Milan), Markus Rosenberg (Werder Bremen), Ola Toivonen (PSV).

#Perfil#


A Suécia garantiu a presença no UEFA EURO 2012 como a melhor segunda classificada da qualificação, ao derrotar a Holanda na última jornada, resultado moralizador para o Verão.

Após falhar o Campeonato do Mundo de 2010, a Suécia começou da melhor forma a reestabelecer-se como presença assídua em grandes torneios de selecções, depois de se apurar como a melhor segunda classificada da fase de qualificação. Sob o comando de Tommy Söderberg e Lars Lagerbäck, os "blågult" participaram em cinco fases finais entre o UEFA EURO 2000 e o UEFA EURO 2008, onde derrotas com Espanha e Rússia os condenou ao terceiro lugar do Grupo D. Escolhido em 2009, Erik Hamrén injectou sangue novo na equipa, que ajudou a Suécia a garantir a presença no torneio da Polónia e Ucrânia.

Qualificação para o UEFA EURO 2012


Grupo E: Segunda classificada
Melhor marcador: Zlatan Ibrahimović (5)
Totalistas: Mikael Lustig, Sebastian Larsson, Kim Källström, Johan Elmander (10)

A Suécia assegurou a presença na fase final depois de uma vitória soberba sobre a Holanda (3-2), vencedora do Grupo E, na última jornada – a selecção "laranja" tinha ganho os nove jogos anteriores. Provou ser uma despedida adequada para o último jogo oficial da Suécia no Råsundastadion de Solna, inaugurado em 1937 e que vai ser demolido em 2012. Um novo estádio nacional já está em construção.

O lateral-direito Mikael Lustig disputou todos os minutos da Suécia na fase de qualificação e foi um dos 14 jogadores a marcar pela equipa de Erik Hamrén a caminho da Polónia e da Ucrânia.

"Sinto uma grande alegria e orgulho. Foi um esforço colectivo fantástico", afirmou Hamrén depois de a Suécia ter garantido o apuramento para a fase final. "Deitei-me por volta das quatro da manhã e mesmo assim não conseguia dormir. Comecei a responder a todas as mensagens de telemóvel que tinha recebido. Penso que foram 82, e nem sei que horas eram quando respondi à última, mas finalmente consegui adormecer."

Historial no EURO


A Suécia alcançou as meias-finais no torneio realizado em casa, em 1992, batendo Inglaterra e Dinamarca, depois de um empate com a França na jornada inaugural. No entanto, com Stefan Schwarz castigado e Jonas Thern a jogar lesionado, foi eliminada pela Alemanha em Solna, com um golo no derradeiro minuto a fazer o 3-2 final.
Foi só em 2000 – à nona tentativa, depois de não ter participado na edição inaugural da competição – que conseguiu apurar-se para a fase final. Desde então, tem marcado sempre presença. A Suécia foi afastada do UEFA EURO 2004 sem derrotas. Começou com uma goleada por 5-0 sobre a Bulgária e lutou para empatar com Itália – cortesia de um golo de calcanhar de Zlatan Ibrahimović – e Dinamarca, antes de perder com a Holanda nos quartos-de-final, no desempate por grandes penalidades (5-4), depois de um empate a zero.

Melhor desempenho no EURO: meias-finais 1992
Treinador: Erik Hamrén
Melhor marcador de sempre: – Sven Rydell (49); actual – Zlatan Ibrahimović (28)
Mais internacionalizações de sempre: – Thomas Ravelli (143); actual – Anders Svensson (123)
Fundação da federação: 1904
Alcunha: Blågult (azuis-e-amarelos)



Página da Suécia no site oficial da competição: http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/teams/team=127/index.html




França - Convocatória Final

Guarda-redes: Cedric Carrasso (Girondins Bordeaux), Hugo Lloris (Olympique Lyon), Steve Mandanda (Olympique Marseille)

Defesas: Gaël Clichy (Manchester City), Mathieu Debuchy (Lille), Patrice Evra (Manchester United), Laurent Koscielny (Arsenal), Philippe Mexès (AC Milan), Adil Rami (Valencia), Anthony Réveillère (Olympique Lyon)

Médios: Hatem Ben Arfa (Newcastle United), Yohan Cabaye (Newcastle United), Alou Diarra (Olympique Marseille), Florent Malouda (Chelsea), Marvin Martin (Sochaux), Blaise Matuidi (Paris Saint-Germain), Yann M’Vila (Stade Rennes), Samir Nasri (Manchester City), Franck Ribéry (Bayern München), Mathieu Valbuena (Olympique Marseille)

Avançados: Karim Benzema (Real Madrid), Olivier Giroud (Montpellier), Jeremy Ménez (Paris Saint-Germain)

#Perfil#


Presente pela sexta vez seguida na fase final, a França pretende aumentar os triunfos conseguidos em 1984 e em 2000 após ter mantido o sangue frio para superar a Bósnia e Herzegovina no Grupo D.

O sucesso da França na viragem do século, com a vitória no Campeonato do Mundo de 1998 antes do espírito de equipa na conquista do segundo Europeu dois anos volvidos, não durou muito tempo. Finalistas vencidos no Mundial de 2006, os “bleus” saíram logo na primeira fase das edições de 2002 e de 2010, tendo mostrado pouco tanto no UEFA EURO 2004 como no UEFA EURO 2008. Com Laurent Blanc no comando, a equipa pareceu estar de volta ao bom caminho, mas não deixou de ter alguns sustos no apuramento, até mesmo no último jogo da fase de grupos, frente à Bósnia e Herzegovina.

Qualificação para o UEFA EURO 2012


Grupo D: Vencedora
Melhores marcadores: Yoann Gourcuff, Karim Benzema, Florent Malouda (3)
Totalistas: Hugo Lloris (10)

Os bicampeões europeus precisaram de um penalty, ao cair do pano, apontado por Samir Nasri, para garantir o empate 1-1 com a Bósnia e Herzegovina, no último jogo da fase de grupos, conseguindo assim o triunfo no Grupo D. Os comandados de Laurent Blanc passaram boa parte do apuramento no topo, apesar da surpreendente derrota caseira frente à Bielorrússia no encontro inicial, mas os "bleus" responderam com três vitórias consecutivas por 2-0.

Nomeado na sequência do desempenho negativo francês no Mundial de 2010, Blanc estreou-se com uma derrota num amigável na Noruega, a que se seguiu o jogo com os bielorrussos. Mas, desde então, a França nunca mais perdeu e, de caminho, até venceu, em jogos particulares, selecções do nível de Inglaterra e do Brasil. Conta 17 partidas sem derrotas, está ainda a alguma distância do recorde de 30 conseguido na década de 1990.

O empate a zero na Roménia, em Setembro de 2011, foi o 100º jogo dos gualeses em fases de apuramento para o UEFA EURO – o primeiro aconteceu no dia 1 de Outubro de 1958 e saldou-se numa vitória por 7-1, sobre a Grécia. O desafio que fechou esta fase de grupos foi o 750º da história da selecção.

“Estar no EURO é um enorme prazer”, disse Blanc. “A partir de agora vamos dar mais atenção ao nosso planeamento e dar mais tempo aos jogadores que tiveram poucas oportunidades, pois estivemos a disputar jogos de tudo ou nada. Mas seria interessante ver jogadores que brilham nos seus clubes a jogar pela selecção.”

Historial no EURO


A França está presente pela sexta vez consecutiva na fase final da prova. A última edição em que esteve ausente foi a de 1988, ano em que não pôde defender o título conquistado quatro anos antes, em Paris, depois de ter derrotado a Espanha na final.

O segundo triunfo na competição veio no UEFA EURO 2000, em que a formação comandada por Roger Lemerre tornou-se na segunda selecção na história a acumular os títulos europeu e mundial depois da Alemanha (1972 e 1974). Mas tal não se revelou fácil, no entanto, pois a meia-final, frente a Portugal, só foi resolvida por Zinédine Zidane, de penalty, ao passo que o encontro decisivo esteve quase perdido quando um golo apontado por Sylvain Wiltord perto do fim permitiu empatar a partida com a Itália e abrir caminho ao “golo de ouro” de David Trezeguet.

Os “bleus”, contudo, não conseguiram ganhar nenhum dos derradeiros sete jogos realizados fases finais. Antes de serem eliminados pela Itália (derrota por 2-0, na Suíça), os franceses perderam com a Holanda, por 4-1 – a sua maior derrota em fases finais desde os 5-2 ante o Brasil nas meias-finais do Mundial de 1958.

Melhor desempenho no EURO: vencedor em 1984 e 2000
Treinador: Laurent Blanc
Melhor marcador de sempre: - Thierry Henry (51); actual - Karim Benzema (13)
Mais internacionalizações de sempre: - Lilian Thuram (125); actual - Florent Malouda (73)
Fundação da federação: 1919
Alcunha: Les Bleus (Os Azuis)



Página da França no site oficial da competição: http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/teams/team=43/index.html




Inglaterra - Convocatória Final

Guarda-redes: Joe Hart (Man City), Rob Green (West Ham), Jack Butland (Birmingham)

Defesas: Glen Johnson (Liverpool), Phil Jones (Man United), John Terry (Chelsea), Joleon Lescott (Man City), Ashley Cole (Chelsea), Leighton Baines (Everton), Martin Kelly (Liverpool), Phil Jagielka (Everton)

Médios: Theo Walcott (Arsenal), Stewart Downing (Liverpool), Alex Oxlade-Chamberlain (Arsenal), Steven Gerrard (Liverpool), Scott Parker (Tottenham), Ashley Young (Man United), James Milner (Man City), Jordan Henderson (Liverpool),

Avançados: Wayne Rooney (Man United), Danny Welbeck (Man United), Andy Carroll (Liverpool), Jermain Defoe (Tottenham)

#Perfil#


Após falhar a presença no UEFA EURO 2008, a Inglaterra espera compensar essa lacuna na sequência de ter vencido sem sobressaltos o respectivo grupo de qualificação.

A Inglaterra entra no UEFA EURO 2012 depois de ter falhado a presença na fase final anterior e com um novo seleccionador, Roy Hodgson, após Fabio Capello ter apresentado a demissão a quatro meses do início da fase final. Concluiu o respectivo grupo de apuramento para o UEFA EURO 2008 atrás da Croácia e da Rússia, e vai querer igualmente melhorar o registo no Mundial de 2010, no qual esteve sob as ordens de Capello. A Inglaterra venceu apenas um jogo na África do Sul, antes de ser afastada depois de ter averbado a sua maior derrota de sempre numa fase final da prova, 4-1 frente à Alemanha, nos oitavos-de-final. Contudo, a qualificação para o torneio na Polónia e na Ucrânia correu sem sobressaltos e os ingleses venceram o grupo sem desaires.

Qualificação para o UEFA EURO 2012


Grupo G: Vencedor
Melhores marcadores: Darren Bent, Jermain Defoe, Wayne Rooney, Ashley Young (3)
Totalistas: Joe Hart, Ashley Cole ( 8 )

A Inglaterra carimbou com relativo à-vontade o seu lugar no certame organizado pela Polónia e pela Ucrânia, concluindo o Grupo G de apuramento com uma vantagem de seis pontos sobre o mais directo perseguidor. O guarda-redes Joe Hart, que realizou todas as oito partidas, esteve imbatível em cinco delas, enquanto na área contrária os golos foram divididos, pois quatro jogadores terminaram empatados com três tentos marcados.

A Inglaterra atingiu um marco no derradeiro encontro da fase de apuramento, frente a Montenegro. A partida de Podgorica, cujo resultado se saldou num empate 2-2 e valeu o apuramento dos ingleses para a fase final, foi considerado o número 900 da sua história. Os ingleses disputaram anteriormente 897 partidas internacionais completas, mais duas que ficaram por concluir.

O desafio da Inglaterra, no Millennium Stadium, frente ao País de Gales foi o 100º entre os dois conjuntos. Os ingleses registaram a 65ª vitória ante os vizinhos britânicos e somaram a 66ª na partida de retorno, em Setembro, realizada em Wembley. Ashley Cole, actualmente com 93 internacionalizações, ultrapassou o recorde de 85 partidas realizadas por um jogador de campo sem ter marcado qualquer golo, então na posse de Gary Neville.

"O nosso objectivo era qualificarmo-nos como vencedores do grupo. Conseguimo-lo e vamos estar no EURO, por isso estamos felizes", disse Capello após o empate final frente a Montenegro, segundo classificado.

Historial no EURO


A Inglaterra não participa em fases finais desde 2004 por ter falhado a qualificação para o UEFA EURO 2008. Derrotas em casa e fora frente à Croácia de Slaven Bilić e um desaire em Moscovo com a Rússia foram resultados determinantes para que os comandados de Steve McClaren concluíssem o respectivo grupo no terceiro posto.

O registo total da Inglaterra no Campeonato da Europa é algo decepcionante. O revés de 2008 significou a quinta vez que os ingleses falharam um lugar na fase final, tendo apenas duas presenças nas meias-finais (1968 e 1996) nas sete edições para as quais se qualificaram.

Para sublinhar este ponto, a Inglaterra parte para a Polónia e para a Ucrânia como a única selecção europeia campeã mundial que nunca ergueu a Taça Henri Delaunay. Itália (1968), Alemanha (1972, 1980 e 1996), França (1984 e 2000) e Espanha (2008), actual detentora do troféu, já o conseguiram, enquanto os ingleses terão primeiro de se apurar pela primeira vez para uma final.

Melhor desempenho no EURO: terceiro lugar 1968, meias-finais 1996
Seleccionador: Roy Hodgson
Melhor marcador de sempre: – Bobby Charlton (49); actual – Michael Owen (40)
Mais internacionalizações de sempre: – Peter Shilton (125); actual – David Beckham (115)
Fundação da federação: 1863
Alcunha: Three Lions (Três Leões)



Página da Inglaterra no site oficial da competição: http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/teams/team=39/index.html
« Última modificação: Junho 18, 2012, 02:06 am por KingJames »
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Inglaterra e França, seguem em frente. :arrow:
Aqui está o grupo de onde vai sair a campeã europeia a grande França.

ALLEZ LES BLUE!!!!!!  :dance:  :victory:

"Eu posso não ter escrito SPORTINGUISTA na testa mas tenho no coração"
por acaso acho que quem vai pasar é mesmo a Ucrania e a Suécia

Não vejo nada de especial na França nem na Inglaterra, ainda por cima agora com aquele treinador...
Este também é um grupinho complicado. Passa Suécia e Inglaterra.

França? Franck quê?!
AMOTE SPORTING | SPORTING SEMPRE
Acho que as óbvias selecções deveriam passar mas tenho um feeling que uma delas fica para trás. Aposto numa França e Suécia, vamos ver
"Sporting! Minha vida é o Sporting, minha paixão é o Sporting, meu amor é o Sporting, é o Sporting é o Sporting é o Sporting! Meu vício é o Sporting, minha família é o Sporting, Sporting, Sporting, Sporting, é o meu Sporting!"
Avançam na prova Inglaterra e França, é o meu palpite.
Eu aposto na França e na Suécia.

Cheira-me que a França como quem não quer a coisa , pode ser uma " surpresa " ( surpresa tendo em conta o último mundial e alguma tremideira na fase de qualificação ). Têm alguns excelentes novos talentos. E em 6 jogos ... tudo pode acontecer.

A Inglaterra , enfim , só se for pelo valor individual. Mas não acredito. Acho que ao primeiro abalo ...aquilo cai tudo. E o primeiro abalo cheira-me que acontece no primeiro jogo , contra a França.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Este também é um grupinho complicado. Passa Suécia e Inglaterra.

França? Franck quê?!

França - Campeão do mundo 1998 (não perdemos a final em casa como outra seleção), vice campeão do mundo em 2006 e campeão europeu de 2000 (só ponho estes resultados que assim já ficas a conhecer)
A outra questão é Franck Ribery actual vice campeão europeu de clubes.

Já para não falar no excelente histórico que Portugal tem contra a França.

Espero que tenhas ficado esclarecido  :mrgreen:
"Eu posso não ter escrito SPORTINGUISTA na testa mas tenho no coração"
Passa a Ucrânia (factor casa) e a França ou Suécia. Inglaterra não tem equipa ainda mais com treinador tipicamente inglês.
Este também é um grupinho complicado. Passa Suécia e Inglaterra.

França? Franck quê?!

França - Campeão do mundo 1998 (não perdemos a final em casa como outra seleção), vice campeão do mundo em 2006 e campeão europeu de 2000 (só ponho estes resultados que assim já ficas a conhecer)
A outra questão é Franck Ribery actual vice campeão europeu de clubes.

Já para não falar no excelente histórico que Portugal tem contra a França.

Espero que tenhas ficado esclarecido  :mrgreen:

Assim como o Mundial oferecido a França em 98 frente ao Brasil que perdeu de propósito onde a Fifa prometeu que eles ganhavam em 2002. Assim como quem não quer a coisa.

Assim como o penalti inventado que deu o vice em 2006. Portugal pode ter perdido uma final e ficado por muitas meias, mas teve todo o mérito a chegar lá seja por selecções ou clubes já a frança é uma vergonha para o futebol mundial.
« Última modificação: Maio 23, 2012, 01:30 am por Matías Fernández »
"Sporting! Minha vida é o Sporting, minha paixão é o Sporting, meu amor é o Sporting, é o Sporting é o Sporting é o Sporting! Meu vício é o Sporting, minha família é o Sporting, Sporting, Sporting, Sporting, é o meu Sporting!"
Sim claro agora até países perdem finais de propósito  ::)
"Eu posso não ter escrito SPORTINGUISTA na testa mas tenho no coração"
França - Campeão do mundo 1998 (não perdemos a final em casa como outra seleção), vice campeão do mundo em 2006 e campeão europeu de 2000 (só ponho estes resultados que assim já ficas a conhecer)
A outra questão é Franck Ribery actual vice campeão europeu de clubes.

Já para não falar no excelente histórico que Portugal tem contra a França.

Espero que tenhas ficado esclarecido  :mrgreen:

Assim como o Mundial oferecido a França em 98 frente ao Brasil que perdeu de propósito onde a Fifa prometeu que eles ganhavam em 2002. Assim como quem não quer a coisa.

Assim como o penalti inventado que deu o vice em 2006. Portugal pode ter perdido uma final e ficado por muitas meias, mas teve todo o mérito a chegar lá seja por selecções ou clubes já a frança é uma vergonha para o futebol mundial.
 :lol:
1 - França
2 - Inglaterra
"Playing football is very simple, but playing simple is the most difficult thing there is."

#14
A Ucrânia a jogar em casa pode ser a surpresa e a Suécia também pode fazer uma gracinha. França e Inglaterra favoritas num grupo equilibrado de onde podem sair algumas surpresas.
Claro, vindo da frança espantava-me muito, então começando pelos 8-1 do Marselha então essa foi épica. Nem sei para no fórum de portugal se discute sobre esses corruptos, siga  :great:

Espero que a Suécia faça a sua graçinha.
"Sporting! Minha vida é o Sporting, minha paixão é o Sporting, meu amor é o Sporting, é o Sporting é o Sporting é o Sporting! Meu vício é o Sporting, minha família é o Sporting, Sporting, Sporting, Sporting, é o meu Sporting!"
Inglaterra e Ucrânia.
Aposto na Ucrania e França ( esta inclusive pode surpreender no euro )
« Última modificação: Maio 23, 2012, 20:19 pm por andreptm »
França e Ucrânia/Suécia

A Suécia tem sempre problemas nas fases finais e a Ucrânia joga em casa e tem ai uns jogadores a aparecer.Se me perguntassem à 1 semana não hesitava na Suécia,agora não sei.Talvez fosse mesmo com a Ucrânia
A minha cartilha é o Sporting
Inglaterra e Ucrania