Juniores - 2017/2018

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.


 :victory:
3-1 golos Euclides Cabral, João Ricciuli e Dimitar Mitrovski
Citar
JUNIORES VENCEM O SACAVENENSE
Por Jornal Sporting
02 Fev, 2018
JUNIORES
Leões resolveram a partida logo no primeiro tempo com golos de Euclides Cabral, João Ricciulli e Dimitar Mitrovski

Esta sexta a equipa de juniores do Sporting CP deslocou-se ao reduto do Sacavenense para realizar a partida referente à última jornada da 1.ª fase do Campeonato Nacional de sub-19. Numa tarde inspirada, os leões demonstraram o porquê de serem ‘os reis da selva’, somando mais um importante triunfo (1-3) na caminhada para o título. 

A formação verde e branca entrou por cima da partida, conseguindo desde cedo deter o domínio territorial do encontro, com circulação de bola e eficácia nas progressões no último terço do terreno. Nesse sentido, o conjunto de Alvalade descobriu cedo o caminho do golo, que é como quem diz logo aos 15’. Euclides Cabral de fora da área, colocou o esférico junto ao poste da baliza adversária, não dando hipótese de defesa ao guardião do Sacavenense.

Pouco tempo depois, os leões aumentaram a contagem: Bavikson Biai recuperou a bola e permitiu a João Ricciulli ´chapelar´ o guarda-redes contrário, dilatando assim o resultado para 2-0. Os orientados de Tiago Fernandes não tiraram o ´pé do acelerador´ e só o poste conseguiu negar o terceiro à equipa leonina.

Em resposta a equipa do Sacavenense conseguiu uma grande penalidade, com a bola a bater na mão de Ricciulli e o árbitro a apontar para o castigo máximo. Perante esta oportunidade, a equipa do Sacavenense não desperdiçou e reduziu o marcador (1-2). No entanto, a formação leonina iria mesmo conseguir o terceiro da partida. Dimitar Mitrovski, numa jogada individual de mestria, retirou três adversários do caminho e só parou com a bola dentro das redes adversárias. Ao intervalo, a vantagem era, então, confortável (1-3).

Numa segunda parte em que não surgiram mais golos, foram os verdes e brancos, à semelhança do primeiro tempo, que conseguiram obter o domínio ofensivo e defensivo da partida. Com o jogo controlado, Tiago Fernandes aproveitou para rodar a equipa, demonstrando desta forma que todos os jogadores são importantes para atingir o triunfo.

Com mais esta conquista, o conjunto leonino consegue, ainda que à condição, alcançar a liderança do campeonato. 


http://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/juniores/2018-02-02/juniores-vencem-o-sacavenense
Citar
"FOI UM RESULTADO JUSTÍSSIMO"
Por Jornal Sporting
02 Fev, 2018
JUNIORES
Estratégia de Tiago Fernandes deu frutos em mais uma conquista dos jovens leões (3-1)

Depois da vitória 'suada' da jornada passada (3-2) frente ao  Belenenses, os juniores do Sporting CP conseguiram alcançar esta sexta-feira um triunfo mais confortável diante do Sacavenense (3-1).

Tiago Fernandes, técnico verde e branco, destacou a justiça do triunfo e salientou a importância que todos os jogadores têm na equipa.

"Foi um resultado justíssimo face à nossa exibição. Conseguimos demonstrar e reafirmar, mais uma vez, a qualidade do nosso plantel. Todos têm a sua importância e o seu espaço nesta equipa e, por isso, este jogo acabou por ser determinante para provarmos que temos valor e para os jogadores perceberem a importância que têm neste conjunto”, explicou o técnico leonino.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/juniores/2018-02-02/foi-um-resultado-justissimo
No seguimento daquela conversa de ontem sobre a Youth League e algumas discórdias sobre se somos mais conservadores no que diz respeito à integração de Juniores na B e Juniores de 1º ano na nossa equipa em comparação com os nossos 2 rivais aqui vão alguns números:

Sporting: No Top 10 de Jogadores mais utilizados apenas 2 são do ano 2000, o João Goulart com 1260 m e o Tiago Djaló com 1243, o restante são jogadores de 1999, nem vale a pena falar da escassa utilização do Brás em 16º lugar com 675 m e no ridículo 23º lugar do Bernardo Sousa com 570 m.

FCP: Nos 10 mais utilizados de 2000 temos o Romário Baró com 1767 m, Pedro Justiniano com 1635 m, João Mário 1563 m, Cláudio Silva 1260 m. Ou seja, em 10 jogadores utlizam o dobro dos jogadores de 2000 em relação a nós.

SLB:Nos 10 mais de 2000 o Gonçalo Loureiro com 2340 m, 2001 Umaro Embaló com 1550 m, os restantes de 2000 são o Luís Lopes com 1473 m, Diogo Capitão com 1429 m, Tiago Dantas 1386 m, Pedro Álvaro 1304 m,Luís Pinheiro 1181 m.

Resumindo, nos 10 mais utilizados antes de entrarmos na Fase Final do Nacional de Juniores apenas 20% dos nossos são de 2000, FCP 40% e SLB 70%.

Se depois fizerem a ligação com os minutos que os nossos de 1999 têm na equipa B em comparação com os do FCP e SLB, não é difícil chegar à conclusão porque é que há mais espaço para os de 1º ano nos rivais e jogadores como o Brás, Bernardo Sousa, Babacar Fati, Tiago Rodrigues e Bavikson têm menos espaço para competir.

Que fique claro, isto não é nenhum juízo de valor, nem se trata de denegrir o que é nosso, é apenas analisar os números que podem ser consultados no Zero Zero, e quando vemos alguns jogadores que andam pela nossa equipa B acho que estamos a desperdiçar recursos.

Para não falar que isto também ajuda a prejudicar os nossos nas chamadas às seleções jovens, porque os outros chegam mais cedo a patamares mais exigentes, todos sabemos das cunhas na FPF, mas isto também ajuda a explicar algumas coisas, goste-se ou não dos números.

Pode haver aí algumas diferenças em termos de minutos entre clubes porque nem sempre o Zero Zero divulga todos os 11 de todos os jogos disputados, mas dá para ter uma ideia mais geral.
Esses números valem pouco, porque é apenas uma época.

Há muita sede de meter os miúdos acima do escalão, dá um certo ar de formação maravilha. Mas se são realmente bons, impõem-se mais cedo ou mais tarde, é um boado indiferente.

Quero ver quantos desses dos rivais vão para a equipa A (olhando para todos eles, acho que nenhum lá vai chegar). Isso sim são números importantes. O resto, sinceramente, não serve para o clube. Tanto faz o escalão em que jogam.
O problema reside na B, que é um autêntico aterro de entulho de malta que nunca na vida irá ter qualidade para jogar no Sporting. Mais de metade nem com uma carreira na primeira divisão pode sonhar. Isto é uma autentica parvoice sem explicação possivel, aqui sim a celebre frase do Luis Duque do cheque e da vassoura fazia sentido (neste caso o cheque até se dispensava, bastava a vassoura).

é chover no molhado e estou-me a repetir: Max, Thierry, Djalo, Bragança, Miguel Luis, Elves e Leão era para jogarem na B a tempo inteiro. Jogar mesmo, não figurar nos treinos ou passar o tempo inteiro no banco. Simplesmente porque são melhores do que os que la jogam no presente, e serão muito melhores no futuro.

Depois é uma reação em cadeia, ao subirem estes abria-se espaço para os de 2000 actuarem. Haver jogadores que podem vir a ser de alto nivel como Bernardo Sousa, Bavikson, Bras, Vaza, Babacar ou Nuno Moreira a tirar um ano sabático sem futebol é péssimo para o seu desenvolvimento. Porque quem anda a jogar nos seus lugares nos juniores pouco ou nada tem a aprender nesse escalão.

Sera um erro crasso apostar numa espécie de selecção natural Darwiniana, em que os melhores singram naturalmente e os outros ficam pelo caminho, é porque não tinham estaleca. íamos queimar muito talento pelo caminho e urge evitar isso, não somos o City ou o Real onde é cagativo errar, despeja-se mais dinheiro para cima até os problemas desaparecerem.
So much on my mind that I can't recline
Blastin' holes in the night 'til she bled sunshine
O problema reside na B, que é um autêntico aterro de entulho de malta que nunca na vida irá ter qualidade para jogar no Sporting. Mais de metade nem com uma carreira na primeira divisão pode sonhar. Isto é uma autentica parvoice sem explicação possivel, aqui sim a celebre frase do Luis Duque do cheque e da vassoura fazia sentido (neste caso o cheque até se dispensava, bastava a vassoura).

é chover no molhado e estou-me a repetir: Max, Thierry, Djalo, Bragança, Miguel Luis, Elves e Leão era para jogarem na B a tempo inteiro. Jogar mesmo, não figurar nos treinos ou passar o tempo inteiro no banco. Simplesmente porque são melhores do que os que la jogam no presente, e serão muito melhores no futuro.

Depois é uma reação em cadeia, ao subirem estes abria-se espaço para os de 2000 actuarem. Haver jogadores que podem vir a ser de alto nivel como Bernardo Sousa, Bavikson, Bras, Vaza, Babacar ou Nuno Moreira a tirar um ano sabático sem futebol é péssimo para o seu desenvolvimento. Porque quem anda a jogar nos seus lugares nos juniores pouco ou nada tem a aprender nesse escalão.

Sera um erro crasso apostar numa espécie de selecção natural Darwiniana, em que os melhores singram naturalmente e os outros ficam pelo caminho, é porque não tinham estaleca. íamos queimar muito talento pelo caminho e urge evitar isso, não somos o City ou o Real onde é cagativo errar, despeja-se mais dinheiro para cima até os problemas desaparecerem.

Concordo, sem tirar nem pôr.
O problema reside na B, que é um autêntico aterro de entulho de malta que nunca na vida irá ter qualidade para jogar no Sporting. Mais de metade nem com uma carreira na primeira divisão pode sonhar. Isto é uma autentica parvoice sem explicação possivel, aqui sim a celebre frase do Luis Duque do cheque e da vassoura fazia sentido (neste caso o cheque até se dispensava, bastava a vassoura).

é chover no molhado e estou-me a repetir: Max, Thierry, Djalo, Bragança, Miguel Luis, Elves e Leão era para jogarem na B a tempo inteiro. Jogar mesmo, não figurar nos treinos ou passar o tempo inteiro no banco. Simplesmente porque são melhores do que os que la jogam no presente, e serão muito melhores no futuro.

Depois é uma reação em cadeia, ao subirem estes abria-se espaço para os de 2000 actuarem. Haver jogadores que podem vir a ser de alto nivel como Bernardo Sousa, Bavikson, Bras, Vaza, Babacar ou Nuno Moreira a tirar um ano sabático sem futebol é péssimo para o seu desenvolvimento. Porque quem anda a jogar nos seus lugares nos juniores pouco ou nada tem a aprender nesse escalão.

Sera um erro crasso apostar numa espécie de selecção natural Darwiniana, em que os melhores singram naturalmente e os outros ficam pelo caminho, é porque não tinham estaleca. íamos queimar muito talento pelo caminho e urge evitar isso, não somos o City ou o Real onde é cagativo errar, despeja-se mais dinheiro para cima até os problemas desaparecerem.
É que é assim tão simples. E sendo formação, isto nem sequer implica grandes custos. Se não se faz, é porque quem lá anda não tem neurónios funcionais suficientes. É a única explicação que consigo encontrar.

Os melhores singram naturalmente quando se parte da premissa de que conseguem, de facto, entrar em campo para mostrar alguma coisa. Sem jogar, nem o Messi tinha chegado lá acima. É incrível como não é amplamente reconhecido o facto de que, sobretudo nestas idades, as decisões tomadas por treinadores e dirigentes afectam colossalmente a carreira de qualquer jovem jogador.
"If God had meant football to be played in the air, he would have put grass in the sky" - Brian Clough

“Quando treinava o Saragoça, um jogador veio ter comigo no início da época e disse-me, todo contente: ‘Mister, estou melhor do que nunca fisicamente.’ Olhei para ele e respondi-lhe: ‘Isso é a pior notícia que me podias dar. Agora vais estar em mais sítios errados mais vezes, c*****.’” - Juan Manuel Lillo
Próximo jogo:

SPORTING x fcp, 18 de Fevereiro, 15h00.
Pois.... :mrgreen:


Deve morrer de saudades do João Couto.... :twisted:
Esforço, dedicação, devoção e glória – Eis o Sporting Clube de Portugal!
Próximo jogo:

SPORTING x fcp, 18 de Fevereiro, 15h00.

Segundo o site da fpf será às 11h, o que faz sentido, visto que o futebol feminino está marcado para as 15h do mesmo dia...
Citar
CONHEÇA OS CANDIDATOS AO TÍTULO
Vem aí o campeão de juniores 17/18: a fase final vai ser assim...

2018/02/16 22:29

Texto por Hugo Filipe Martins


Começa este fim de semana a fase final do campeonato nacional de juniores, que conta com FC Porto, Leixões, Braga, Vitória de Guimarães (Zona Norte), Benfica, Sporting, União de Leiria e Vitória de Setúbal (Zona Sul), as quatro equipas melhores classificadas de cada uma das séries. Por isso, o zerozero leva até si os principais destaques de oito equipas que ambicionam um título que, na época anterior, foi conquistado pelo Sporting.

Os apurados da Zona Norte

FC Porto
A Geração de 99 dos ‘Diogos’ Costa, Dalot, Leite, Queirós está na equipa B e já não entra nas contas de João Brandão, que apenas a utiliza na UEFA Youth League. Líder destacado na Zona Norte, com 11 pontos de avanço do segundo classificado, o FC Porto parte como um dos favoritos à conquista do campeonato, que seria o seu 22º título da história, ficando a apenas um do Benfica. Para isso, conta com jogadores como Paulo Estrela, Junior Maleck (melhor marcador dos dragões, com 14 golos), Romário Baró (já chamado à equipa B), João Mário, Pedro Justiniano e Ricardo Silva.

Leixões SC
Quatro anos depois, a equipa de Matosinhos volta às grandes decisões no campeonato nacional de juniores, onde tem um título (1941/42). Com alguns jogadores a atuarem pela equipa B (Divisão de Honra da AF Porto), outros a trabalharem com a equipa principal e apesar da perda de Edmond Tapsoba para o Vitória de Guimarães, o Leixões apresenta um elenco de qualidade, que levou o clube ao segundo lugar da Zona Norte. Na fase regular, Anthony Correia, João Querido, Fábio Matos, Martinho Malu e Pedro Soares (melhor marcador da equipa, com nove golos) foram alguns dos indiscutíveis na formação de Ricardo Malafaia.

SC Braga
Presença assídua na fase final e com dois títulos no currículo, um deles há quatro temporadas, o Braga volta a marcar presença na fase decisiva do campeonato de juniores. Sem Francisco Trincão, que já faz parte da equipa B, a equipa comandada por José Carvalho Araújo conta com outros elementos capazes de fazer a diferença como Francisco Moura (melhor marcador da equipa, com nove golos), Reko Silva, Francisco Ferreira ou Rogério Santos, que também têm trabalhado com a equipa secundária dos bracarenses.

Vitória SC
Tal como o seu rival, o Vitória de Guimarães também tem sido presença assídua nesta fase final, que venceu em 1990/91 (único título conquistado). A equipa comandada por Alex Costa, antigo lateral direito dos vimaranenses, reforçou-se este inverno com Reinaldo Bessa, Zie Ouatara e Gonçalo Tabuaço e conta ainda com Leonardo Costa, melhor marcador da Zona Norte, que faturou por 16 vezes no campeonato. Além destes, o Vitória SC tem ainda jogadores como Romain Correia, Miguel Magalhães, André Almeida (trabalham com a equipa B), Tomás Handel e Califo Baldé que contam com muito minutos na fase regular.

Os apurados da Zona Sul

SL Benfica
Os encarnados foram os primeiros classificados da Zona Sul, com 15 vitórias em 20 jogos. Como tem acontecido nos últimos anos, vários elementos, como João Filipe, João Félix, José Gomes e Gedson Fernandes, já se fixaram na equipa B e apenas foram chamados aos juniores em jogos de UEFA Youth League. No entanto, o Benfica conta com jogadores como Luís Lopes (melhor marcador da Zona Sul, com 16 golos), Úmaro Embaló ou Gonçalo Loureiro e outros que já foram chamados por Hélder Cristóvão (Ilija Vukotic, Mésaque Djú e Pedro Álvaro), para conquistar um título que não foge desde 2012/13.

Sporting CP
Tal como é apanágio, os leões contam com vários internacionais pelas seleções jovens de Portugal nas suas fileiras e, à semelhança do seu rival, também com alguns juniores já fixados na equipa secundária, como Luís Maximino, Miguel Luís e Rafael Leão. Entre os mais utilizados por Tiago Fernandes, estão jogadores como Tomás Silva e os internacionais portugueses Daniel Bragança, Elves Baldé (melhor marcador da equipa, com oito golos), Thierry Correia, Pedro Mendes e Diogo Brás, que tentam levar para Alcochete a conquista do bicampeonato.

UD Leiria
Depois da presença em 2014/15, onde contava com o laziale Bruno Jordão, a União de Leiria volta à fase final do campeonato de juniores, que nunca venceu. No ‘gigante’ da cidade do Lis, o técnico Tiago Vicente conta no seu elenco com jogadores importantes como André Amores, Alexandre Oliveira e Renato Alexandre.

Vitória FC
Cinco anos depois da geração de Rúben Vezo, Diney Borges e Ricardo Horta, o Vitória de Setúbal está de regresso à discussão do título de juniores, algo que nunca alcançou. Depois de ter lançado André Pedrosa e André Sousa, a formação sadina continua a dar cartas e jogadores à equipa principal, onde João Valido, dos juniores, é o terceiro guarda-redes. A equipa de Alfredo Almeida conseguiu três empates e uma derrota frente aos grandes de Lisboa na fase regular e mostra-se como um adversário a ter em conta na luta pelo título.

Além do apuramento do campeão, é também de realçar que se inicia a fase de manutenção na Zona Norte e na Zona Sul. No norte do país, Paços de Ferreira, Desportivo das Aves e Desportivo de Chaves são as equipas que partem em desvantagem, enquanto que no sul, Real Massamá, Belenenses e Cova da Piedade são as formações que vão começar nos três últimos lugares da tabela.


Zerozero

SPORTING x fcp, 11h00


EM FRENTE, BRAVOS LEÕEZINHOS! RUMO À VITÓRIA!