Bruno de Carvalho - Presidente do Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 6 Visitantes estão a ver este tópico.

« Última modificação: Fevereiro 13, 2018, 12:20 pm por Invictus »
Citar
DUARTE MORAL REVELA E-MAIL ENVIADO A BRUNO DE CARVALHO
Sócio dos leões explicou por que não marcou presença na sessão de esclarecimento

...



Há pessoas que se não fosse pelo Presidente nunca as conhecia   :inde:

Info - Ex-funcionário do Jornal Sporting

Motif - Perda de tacho

EDIT - Quase esquecia, responsável pelo Twiter do PS

 :great:

 :lol: :lol:
Não sabia
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).
Citar
DUARTE MORAL REVELA E-MAIL ENVIADO A BRUNO DE CARVALHO
Sócio dos leões explicou por que não marcou presença na sessão de esclarecimento

...



Há pessoas que se não fosse pelo Presidente nunca as conhecia   :inde:

Info - Ex-funcionário do Jornal Sporting

Motif - Perda de tacho

EDIT - Quase esquecia, responsável pelo Twiter do PS

 :great:

 :lol: :lol:
Não sabia

Queres mais: ex-assessor de imprensa do actual primeiro-ministro.
Como se vê, as coincidências andam aí.
Mas é tudo gente "sem importância".
Como é que se diz: a brincar, a brincar é que o macaco....
@Invictus obrigado pela partilha! grande artigo!
-- Até a minha cozinha é verde e branca --

Tendo em conta o escarcéu que é feito diariamente por aqueles sportingados e jornalixeiros na imprensa e nas redes sociais, eu também acho que é ridícula a sua ausência.

De um lado, um presidente que se predispõe a discutir com os mais acérrimos críticos da direcção.
De outro, um conjunto de indivíduos, no geral agrupados, que malha constantemente, mas, na hora de enfrentar o ódio de estimação... ficam em casa.

Infelizmente, isto é o Sporting. Vintage.
O mexerico, o diz que disse, a boca, a piada têm muito eco. Mas é só nos corredores, nos bastidores, entre-dentes.
Coragem para falar dizer olhos nos olhos... está quieto.
Sempre foi assim.

Agora é ligeiramente diferente só porque este presidente intervém como poucos e até os chama.
Eles é que não estão para isso.
Preferem as tvs, os jornais e as redes sociais. É mais fácil, mais quentinho, com menos contraditório, com mais amigalhaços a passarem-lhes as mãos no pêlo e a terem peninha quando se vitimizam dos actos persecutórios do ditador, coreano (quem dera a qualquer coreano ter oportunidade para AG's quanto mais sessões para discutir e contraditar).

Se o presidente faz um post no facebook, é um banzé dos diabos.
Se o homem quer discutir com os associados, sai uma cascata de requerimentos.
Se o homem quer discutir com quem tanto o critica, primam pela ausência. OU escudam-se na carta aberta.
Discurtir, contraditar, apresentar contra-propostas, críticas construtivas? Isso é que é difícil!

Parece-me que há uma inversão da ordem das coisas para justificar as actuações do presidente. É normal um presidente, tendo um comportamento muito pouco ortodoxo e também controverso, ser alvo de crítica pelos seus associados: o normal funcionamento das instituições pressupõe o escrutínio, pelos associados, da actuação do órgão directivo. É o presidente quem deve ser controlado pelos associados, prestando-lhes contas e submetendo-se ao seu juízo e avaliação, enquanto presidente. O ponto positivo é que a actuação do presidente é vista, de forma geral (quase consensual) como muito positiva. O que não deve acontecer é o presidente, pegando nas poucas críticas negativas, de associados que, no seu direito, discordam dele, dirigir-lhes insultos, ameaças, palavras discriminatórias, etc. Esta lista dos Sportingardos é um acto que não se faz, e eu vejo o "convite" para a "sessão de esclarecimento" um presente envenenado, feito sob falsos pretextos com o intuito de: 1. Aparecendo os convidados, os expor ao ridículo usando a sua plataforma e posição de vantagem, num ambiente por ele controlado, assim tentando tirar toda a credibilidade às críticas; ou 2. Não aparecendo os convidados, descredibilizá-los pela sua suposta "cobardia" em "debater", ainda que na realidade o objectivo não fosse um verdadeiro "debate".
Tudo isto me parece desnecessário, e penso que o Presidente deveria ter-se mantido focado na sua tarefa mais importante neste de gerir o clube e o futebol que está a entrar numa fase decisiva do campeonato e onde ainda podemos conquistar a liga.
ser alvo de crítica pelos seus associados: o normal funcionamento das instituições pressupõe o escrutínio, pelos associados, da actuação do órgão directivo. É o presidente quem deve ser controlado pelos associados, prestando-lhes contas


vê lá tu que ele ate poe o lugar à disposiçao em AG.
segundo nao confundir criticas com insultos e injurias.

por favor metam isso na cabeça. direito de opiniao n é direito de insultar.
-- Até a minha cozinha é verde e branca --
Alguem tem o video da sessao de ontem?
No youtube ainda nao vi nada

Obrigado!
-- Até a minha cozinha é verde e branca --

Tendo em conta o escarcéu que é feito diariamente por aqueles sportingados e jornalixeiros na imprensa e nas redes sociais, eu também acho que é ridícula a sua ausência.

De um lado, um presidente que se predispõe a discutir com os mais acérrimos críticos da direcção.
De outro, um conjunto de indivíduos, no geral agrupados, que malha constantemente, mas, na hora de enfrentar o ódio de estimação... ficam em casa.

Infelizmente, isto é o Sporting. Vintage.
O mexerico, o diz que disse, a boca, a piada têm muito eco. Mas é só nos corredores, nos bastidores, entre-dentes.
Coragem para falar dizer olhos nos olhos... está quieto.
Sempre foi assim.

Agora é ligeiramente diferente só porque este presidente intervém como poucos e até os chama.
Eles é que não estão para isso.
Preferem as tvs, os jornais e as redes sociais. É mais fácil, mais quentinho, com menos contraditório, com mais amigalhaços a passarem-lhes as mãos no pêlo e a terem peninha quando se vitimizam dos actos persecutórios do ditador, coreano (quem dera a qualquer coreano ter oportunidade para AG's quanto mais sessões para discutir e contraditar).

Se o presidente faz um post no facebook, é um banzé dos diabos.
Se o homem quer discutir com os associados, sai uma cascata de requerimentos.
Se o homem quer discutir com quem tanto o critica, primam pela ausência. OU escudam-se na carta aberta.
Discurtir, contraditar, apresentar contra-propostas, críticas construtivas? Isso é que é difícil!

Parece-me que há uma inversão da ordem das coisas para justificar as actuações do presidente. É normal um presidente, tendo um comportamento muito pouco ortodoxo e também controverso, ser alvo de crítica pelos seus associados: o normal funcionamento das instituições pressupõe o escrutínio, pelos associados, da actuação do órgão directivo. É o presidente quem deve ser controlado pelos associados, prestando-lhes contas e submetendo-se ao seu juízo e avaliação, enquanto presidente. O ponto positivo é que a actuação do presidente é vista, de forma geral (quase consensual) como muito positiva. O que não deve acontecer é o presidente, pegando nas poucas críticas negativas, de associados que, no seu direito, discordam dele, dirigir-lhes insultos, ameaças, palavras discriminatórias, etc. Esta lista dos Sportingardos é um acto que não se faz, e eu vejo o "convite" para a "sessão de esclarecimento" um presente envenenado, feito sob falsos pretextos com o intuito de: 1. Aparecendo os convidados, os expor ao ridículo usando a sua plataforma e posição de vantagem, num ambiente por ele controlado, assim tentando tirar toda a credibilidade às críticas; ou 2. Não aparecendo os convidados, descredibilizá-los pela sua suposta "cobardia" em "debater", ainda que na realidade o objectivo não fosse um verdadeiro "debate".
Tudo isto me parece desnecessário, e penso que o Presidente deveria ter-se mantido focado na sua tarefa mais importante neste de gerir o clube e o futebol que está a entrar numa fase decisiva do campeonato e onde ainda podemos conquistar a liga.
Eheh... "associados que estão no seu direito de dirigir críticas e são perseguidos".

Esta referência de BdC aos aziados falha provavelmente por englobar quem não deveria.

Mas num saco onde grande parte não exerce o direito à crítica coisa nenhuma.

Fazem outra coisa qualquer.

E fazendo outra coisa qualquer, se calhar por isso é que não apareceram.
Desnecessário é todos os dias ditos sportinguistas virem malhar no Presidente e no Sporting para a comunicação social

Desnecessário é todos os dias ditos sportinguistas andarem a passar informação ao carnide

Desnecessário é todos os dias ditos sportinguistas tudo fazerem e todas as desculpas arranjarem para travarem o crescimento do Clube

Isto é que é desnecessário

Tal como é desnecessário andarem em blogues e grupos na net todos os dias a espalharem veneno e a dizerem do Presidente o que Maomé não diz do toucinho e depois queixarem-se que são prosseguidos

Na realidade desnecessário mesmo era a existência desta gente
Mais que Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho é o meu Presidente!

Tendo em conta o escarcéu que é feito diariamente por aqueles sportingados e jornalixeiros na imprensa e nas redes sociais, eu também acho que é ridícula a sua ausência.

De um lado, um presidente que se predispõe a discutir com os mais acérrimos críticos da direcção.
De outro, um conjunto de indivíduos, no geral agrupados, que malha constantemente, mas, na hora de enfrentar o ódio de estimação... ficam em casa.

Infelizmente, isto é o Sporting. Vintage.
O mexerico, o diz que disse, a boca, a piada têm muito eco. Mas é só nos corredores, nos bastidores, entre-dentes.
Coragem para falar dizer olhos nos olhos... está quieto.
Sempre foi assim.

Agora é ligeiramente diferente só porque este presidente intervém como poucos e até os chama.
Eles é que não estão para isso.
Preferem as tvs, os jornais e as redes sociais. É mais fácil, mais quentinho, com menos contraditório, com mais amigalhaços a passarem-lhes as mãos no pêlo e a terem peninha quando se vitimizam dos actos persecutórios do ditador, coreano (quem dera a qualquer coreano ter oportunidade para AG's quanto mais sessões para discutir e contraditar).

Se o presidente faz um post no facebook, é um banzé dos diabos.
Se o homem quer discutir com os associados, sai uma cascata de requerimentos.
Se o homem quer discutir com quem tanto o critica, primam pela ausência. OU escudam-se na carta aberta.
Discurtir, contraditar, apresentar contra-propostas, críticas construtivas? Isso é que é difícil!

Parece-me que há uma inversão da ordem das coisas para justificar as actuações do presidente. É normal um presidente, tendo um comportamento muito pouco ortodoxo e também controverso, 1 - ser alvo de crítica pelos seus associados: o normal funcionamento das instituições pressupõe o escrutínio, pelos associados, da actuação do órgão directivo. É o presidente quem deve ser controlado pelos associados, prestando-lhes contas e submetendo-se ao seu juízo e avaliação, enquanto presidente. O ponto positivo é que a actuação do presidente é vista, de forma geral (quase consensual) como muito positiva. O que não deve acontecer é o presidente, pegando nas 2 - poucas críticas negativas, de associados que, no seu direito, discordam dele, dirigir-lhes insultos, ameaças, palavras discriminatórias, etc. Esta lista dos Sportingardos é um acto que não se faz, e eu vejo o "convite" para a "sessão de esclarecimento" um presente envenenado, feito sob falsos pretextos com o intuito de: 1. Aparecendo os convidados, os expor ao ridículo usando a sua plataforma e posição de vantagem, num ambiente por ele controlado, assim tentando tirar toda a credibilidade às críticas; ou 2. Não aparecendo os convidados, descredibilizá-los pela sua suposta "cobardia" em "debater", ainda que na realidade o objectivo não fosse um verdadeiro "debate".
Tudo isto me parece desnecessário, e penso que o Presidente deveria ter-se mantido focado na sua tarefa mais importante neste de3 - gerir o clube e o futebol que está a entrar numa fase decisiva do campeonato e onde ainda podemos conquistar a liga.

Vira o disco e toca o mesmo. Mas aqui vai um vez mais:

1 - Ninguém dessa lista o criticou. Nem era preciso ter estar acordado deste 2013, basta ter visto a sessão de esclarecimento. Nada ali são criticas. Crítica é eu dizer-te 'Vira o disco e toca o mesmo. Estás errado, e estás errado por este e aquele motivo.' Não é dizer 'Estás errado porque és um drogado de primeiro, andas a meter os cornos á tua mulher e deves guita a toda a gente.'  (mas posso andar com os valores todos trocados)

2 - Não discordam dele, discordam do estado actual do clube. Que dá pouco de mamar. Fosse o Carlos Vieira ou o Inácio o Presidente, e todas estas alminhas fariam o mesmo. A diferença é que provavelmente tinham-no conseguido logo no primeiro ano de mandato.

3 - Até me provarem o contrário, cú é cú e calça é calça. E uma coisa não invalida a outra. O BdC até se pode chatear com isto enquanto vai obrar, ou em casa sentado no sofá enquanto vê a SuperNanny.

Resumindo, o BdC predispos-se a enfrentar e esclarecer 50 macacos, todos eles anti-estado-actual-do-clube, e ninguém apareceu. Eram 50 contra 1 (ou 4 vá), nada mais fácil se eles tivessem a razao que eles apregoam ter. Mas não, tiveram medo de se expor ao ridiculo, por isso mesmo, por saberem que sao ridiculos.
E por isso é que mal vão as AGs, é por isso que não saem das internets. O ridículo ao vivo custa muito mais que via ecrã do computador.

Ps. N preciso de aspas, o que digo n tem segundas interpretações.
"O bom ambiente é sempre necessário, mas só acredito em bons grupos quando existem vitórias. No dia em que existir no Sporting um bom grupo e não existirem vitórias é porque são todos uns bons rapazes e andam aqui a enganar o Clube. Quando não se ganha, as pessoas têm de estar chateadas.

João Benedito

Tendo em conta o escarcéu que é feito diariamente por aqueles sportingados e jornalixeiros na imprensa e nas redes sociais, eu também acho que é ridícula a sua ausência.

De um lado, um presidente que se predispõe a discutir com os mais acérrimos críticos da direcção.
De outro, um conjunto de indivíduos, no geral agrupados, que malha constantemente, mas, na hora de enfrentar o ódio de estimação... ficam em casa.

Infelizmente, isto é o Sporting. Vintage.
O mexerico, o diz que disse, a boca, a piada têm muito eco. Mas é só nos corredores, nos bastidores, entre-dentes.
Coragem para falar dizer olhos nos olhos... está quieto.
Sempre foi assim.

Agora é ligeiramente diferente só porque este presidente intervém como poucos e até os chama.
Eles é que não estão para isso.
Preferem as tvs, os jornais e as redes sociais. É mais fácil, mais quentinho, com menos contraditório, com mais amigalhaços a passarem-lhes as mãos no pêlo e a terem peninha quando se vitimizam dos actos persecutórios do ditador, coreano (quem dera a qualquer coreano ter oportunidade para AG's quanto mais sessões para discutir e contraditar).

Se o presidente faz um post no facebook, é um banzé dos diabos.
Se o homem quer discutir com os associados, sai uma cascata de requerimentos.
Se o homem quer discutir com quem tanto o critica, primam pela ausência. OU escudam-se na carta aberta.
Discurtir, contraditar, apresentar contra-propostas, críticas construtivas? Isso é que é difícil!

Parece-me que há uma inversão da ordem das coisas para justificar as actuações do presidente. É normal um presidente, tendo um comportamento muito pouco ortodoxo e também controverso, 1 - ser alvo de crítica pelos seus associados: o normal funcionamento das instituições pressupõe o escrutínio, pelos associados, da actuação do órgão directivo. É o presidente quem deve ser controlado pelos associados, prestando-lhes contas e submetendo-se ao seu juízo e avaliação, enquanto presidente. O ponto positivo é que a actuação do presidente é vista, de forma geral (quase consensual) como muito positiva. O que não deve acontecer é o presidente, pegando nas 2 - poucas críticas negativas, de associados que, no seu direito, discordam dele, dirigir-lhes insultos, ameaças, palavras discriminatórias, etc. Esta lista dos Sportingardos é um acto que não se faz, e eu vejo o "convite" para a "sessão de esclarecimento" um presente envenenado, feito sob falsos pretextos com o intuito de: 1. Aparecendo os convidados, os expor ao ridículo usando a sua plataforma e posição de vantagem, num ambiente por ele controlado, assim tentando tirar toda a credibilidade às críticas; ou 2. Não aparecendo os convidados, descredibilizá-los pela sua suposta "cobardia" em "debater", ainda que na realidade o objectivo não fosse um verdadeiro "debate".
Tudo isto me parece desnecessário, e penso que o Presidente deveria ter-se mantido focado na sua tarefa mais importante neste de3 - gerir o clube e o futebol que está a entrar numa fase decisiva do campeonato e onde ainda podemos conquistar a liga.

Vira o disco e toca o mesmo. Mas aqui vai um vez mais:

1 - Ninguém dessa lista o criticou. Nem era preciso ter estar acordado deste 2013, basta ter visto a sessão de esclarecimento. Nada ali são criticas. Crítica é eu dizer-te 'Vira o disco e toca o mesmo. Estás errado, e estás errado por este e aquele motivo.' Não é dizer 'Estás errado porque és um drogado de primeiro, andas a meter os cornos á tua mulher e deves guita a toda a gente.'  (mas posso andar com os valores todos trocados)

2 - Não discordam dele, discordam do estado actual do clube. Que dá pouco de mamar. Fosse o Carlos Vieira ou o Inácio o Presidente, e todas estas alminhas fariam o mesmo. A diferença é que provavelmente tinham-no conseguido logo no primeiro ano de mandato.

3 - Até me provarem o contrário, cú é cú e calça é calça. E uma coisa não invalida a outra. O BdC até se pode chatear com isto enquanto vai obrar, ou em casa sentado no sofá enquanto vê a SuperNanny.

Resumindo, o BdC predispos-se a enfrentar e esclarecer 50 macacos, todos eles anti-estado-actual-do-clube, e ninguém apareceu. Eram 50 contra 1 (ou 4 vá), nada mais fácil se eles tivessem a razao que eles apregoam ter. Mas não, tiveram medo de se expor ao ridiculo, por isso mesmo, por saberem que sao ridiculos.
E por isso é que mal vão as AGs, é por isso que não saem das internets. O ridículo ao vivo custa muito mais que via ecrã do computador.

Ps. N preciso de aspas, o que digo n tem segundas interpretações.

Aliás, vê-se o tipo de candidatos (pessoas) que tem aparecido, Severino, Boal, PMR, etc....
Outros, que lançam para o ar as ditas auditorias, mas nem vê-las....


Eheh... "associados que estão no seu direito de dirigir críticas e são perseguidos".

Esta referência de BdC aos aziados falha provavelmente por englobar quem não deveria.

Mas num saco onde grande parte não exerce o direito à crítica coisa nenhuma.

Fazem outra coisa qualquer.

E fazendo outra coisa qualquer, se calhar por isso é que não apareceram.

Eu não escrevi o que está entre aspas mas ideia é um bocado essa. A referência que o Bruno de Carvalho faz aos tais sócios que o criticam falha, na minha opinião, porque não deveria ser feita nos moldes do insulto como foi feito. E sendo ele presidente do Sporting, não deve rebaixar-se, na qualidade de presidente, ao nível de alguns sócios que não têm noção na cabeça nem educação e o insultam gratuitamente. Em primeiro lugar, porque não faz sentido perder tempo com essa gente, e em segundo lugar porque não deve expor o Sporting ao ridículo colocando o seu órgão directivo numa guerra sem sentido contra uns que, discordando, criticam, e outros que, sendo loucos, insultam.

Já quanto à razão de não aparecerem na "sessão de esclarecimento", é óbvio que não apareceriam, mas não pelas razões que implicitamente deixas no teu post. Aquele convite era na verdade um pretexto para emboscar os seus críticos e expô-los ao ridículo, usando para isso não a razão e o debate aberto na base da igualdade, respeito e compreensão, mas sim a posição de vantagem do presidente por estar num ambiente controlado por si. Seria uma ilusão achar que aquilo na verdade foi um convite para uma sessão de esclarecimento, porque não foi.
O erro que alguns me acusam de fazer, que é confundir o insulto com a crítica, eu acho que também o fazem ao contrário, ou seja, vêm uma crítica e apelidam-na de insulto. Claro que há casos de alguns que não sabem ter o mínimo debate construtivo, partem para o insulto, fazem-no de forma gratuita e em muitos casos até sem qualquer razão, mas -

também há sportinguistas que são críticos da actuação do presidente, nalgumas situações com razão - a meu ver - e que são insultados e atacados pelo presidente numa tentativa de os descredibilizar e silenciar pelo medo e perseguição, seja esta feita pelo presidente ou por gente que o segue nas redes sociais.


Eheh... "associados que estão no seu direito de dirigir críticas e são perseguidos".

Esta referência de BdC aos aziados falha provavelmente por englobar quem não deveria.

Mas num saco onde grande parte não exerce o direito à crítica coisa nenhuma.

Fazem outra coisa qualquer.

E fazendo outra coisa qualquer, se calhar por isso é que não apareceram.

Eu não escrevi o que está entre aspas mas ideia é um bocado essa. A referência que o Bruno de Carvalho faz aos tais sócios que o criticam falha, na minha opinião, porque não deveria ser feita nos moldes do insulto como foi feito. E sendo ele presidente do Sporting, não deve rebaixar-se, na qualidade de presidente, ao nível de alguns sócios que não têm noção na cabeça nem educação e o insultam gratuitamente. Em primeiro lugar, porque não faz sentido perder tempo com essa gente, e em segundo lugar porque não deve expor o Sporting ao ridículo colocando o seu órgão directivo numa guerra sem sentido contra uns que, discordando, criticam, e outros que, sendo loucos, insultam.

Já quanto à razão de não aparecerem na "sessão de esclarecimento", é óbvio que não apareceriam, mas não pelas razões que implicitamente deixas no teu post. Aquele convite era na verdade um pretexto para emboscar os seus críticos e expô-los ao ridículo, usando para isso não a razão e o debate aberto na base da igualdade, respeito e compreensão, mas sim a posição de vantagem do presidente por estar num ambiente controlado por si. Seria uma ilusão achar que aquilo na verdade foi um convite para uma sessão de esclarecimento, porque não foi.
Viste as sessões de esclarecimento, pelo menos?

Não parece.

Se as pessoas tinham razões para se sentirem injustiçadas, tiveram a oportunidade de o evidenciar perante todos. Tendo a palavra. Sem serem interrompidos e sem limite de tempo.

1 deles até mereceu 1 pedido de desculpas por parte de BdC.

Os outros e particularmente o tipo do "empurrãozinho", foi desmascarado.

Porque? Por haver razões para isso.

Umas notas.

Vários q constam da lista trabalharam em conluio com os rivais.

Há provas disso.

Vários q constam da lista , fizeram denúncias que têm q provar em sede própria.

Vários dessa lista, difamaram e caluniaram. Serem ofendidos pelo presidente não é o rebaixamento deste perante algo que consta do código civil como crime.

Não confundamos as coisas.

Muitos não apareceram porque sabem o que fizeram.

E por mim, alguns eram corridos do clube.

"BdC persegue os críticos"... eheh



O erro que alguns me acusam de fazer, que é confundir o insulto com a crítica, eu acho que também o fazem ao contrário, ou seja, vêm uma crítica e apelidam-na de insulto. Claro que há casos de alguns que não sabem ter o mínimo debate construtivo, partem para o insulto, fazem-no de forma gratuita e em muitos casos até sem qualquer razão, mas -

também há sportinguistas que são críticos da actuação do presidente, nalgumas situações com razão - a meu ver - e que são insultados e atacados pelo presidente numa tentativa de os descredibilizar e silenciar pelo medo e perseguição, seja esta feita pelo presidente ou por gente que o segue nas redes sociais.

Dá exemplos desses casos, não fiques por meias palavras... E não estou a insultar-te estou a criticar o que escreveste.

De todos os que foram falados no Domingo, apenas dois (que estiveram na sessão) foi extrapolado uma situação e foi resolvida, nenhum dos outros quis lá estar, e eu digo por alguma razão.
A mim o "Medo" é uma cena que não me assiste...
Que dá pouco de mamar.

Dá de mamar como todos os outros, os que antes mamavam é certo que reclamam, mas os que mamam agora também vão reclamar depois. ;)
Que dá pouco de mamar.

Dá de mamar como todos os outros, os que antes mamavam é certo que reclamam, mas os que mamam agora também vão reclamar depois. ;)

Mas pelo menos os que mamam agora, não se limitam a mamar e fazem alguma coisa.
Que dá pouco de mamar.

Dá de mamar como todos os outros, os que antes mamavam é certo que reclamam, mas os que mamam agora também vão reclamar depois. ;)

Mas pelo menos os que mamam agora, não se limitam a mamar e fazem alguma coisa.


Alguns sim, mas esses são peixe miúdo e alguns grandes Sportinguistas que conheço, agora os que mamam bem vamos ver quantas vezes mais temos que mudar de plantel... :angel:
Não se fala de lampiões, não se fala de arbitragens vergonhosas com os fruteiros a serem levadas ao colo, o problema são meia dúzia de brasonados ou pseudo brasonados que nunca o vão aceitar, salvo se começar a distribuir lugares e benesses, há quem lhe chame união, como fez o cabeçudo dos pneus.
Claro que a conquista de um campeonato os faria calar durante algim tempo mas com os fruteiros a serem levados ao colo não vai ser tarefa fácil.
Mandá-los todos embora, expulsá-los do Sporting, num país ainda traumatizado por 40 anos de ditadura, cheirava a tribunal plenário, não augurava nada de bom para o futuro do Sporting, não há coisa mais comovente que alguém fazer-se de vitima.
Como disse o Manuel Fernandes o Sporting não são só condes e condensas, a esmagadora maioria esgraveta todos os dias para pôr comer na mesa, é com esses, que nunca regatearam apoio, que BC, sem complexos de inferioridade, tem
que contar. A ideia que fica é que BC convive mal com o fato de não ter o reconhecimento dessa gente.
O erro que alguns me acusam de fazer, que é confundir o insulto com a crítica, eu acho que também o fazem ao contrário, ou seja, vêm uma crítica e apelidam-na de insulto. Claro que há casos de alguns que não sabem ter o mínimo debate construtivo, partem para o insulto, fazem-no de forma gratuita e em muitos casos até sem qualquer razão, mas -

também há sportinguistas que são críticos da actuação do presidente, nalgumas situações com razão - a meu ver - e que são insultados e atacados pelo presidente numa tentativa de os descredibilizar e silenciar pelo medo e perseguição, seja esta feita pelo presidente ou por gente que o segue nas redes sociais.

Sim correcto, EXCEPTO, no caso da lista do presidente. Em que cada um dos nomeados, pelo menos uma vez injurious o presidente.

Tirando os dois senhores que que ficaram pro fim, e que ao que parece, ambos os lados da contenda, aceitam que houve erro de parte a parte, uns por extravazarem exageradamente as suas criticas, outros por nao verificarem que naquele caso, era um exagero de linguagem. Tirando esses dois, todos os outros foram envergonhados em publico (podes nao gostar disso, mas onde moro é o pao nosso de cada dia nos jornais - chama-se name and shame) e os que vieram com defesas demagogas, mentiras descaradas e omissoes tiveram um 2.o anus criado pelo Carlos Vieira, e foram-se embora com o rabinho entre as pernas.

Em relacao as criticas do presidente.. Ja agora, mostra-me um exemplo em que tenha sido o presidente a dar a primeira estocada. Que sócio do Sporting se pode queixar de o presidente o chamar de burro - porque é o unico que me lembro de ter dito, mas pode haver outros - antes de ter sido alvo de varios ataques reles?

Como dizem os outros... diga um! DIGA UM!
« Última modificação: Fevereiro 13, 2018, 14:31 pm por Cisito »
-- Até a minha cozinha é verde e branca --