O que é um "sportinguense"?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.



O termo "sportinguense" tem sido usado com regularidade nos últimos anos para designar um certo tipo de militância Sportinguista.

Quem são? O que os move? E, em ultima instância, qual o "Sporting" que pretendem? Numa altura em que se aproximam eleições no clube, julgo que faz sentido esclarecer esta designação e clarificar o que separa um "sportinguense" dos restantes adeptos do clube leonino.

Parece ser claro que as características de um "sportinguense" não podem nem devem confundir-se com toda a oposição ao actual corpo directivo do Sporting. Pode-se discordar da forma como o clube está a ser gerido, mas ultrapassa-se o conceito de mero opositor quando a critica é constante, sistemática e personalizada na figura do presidente. O "sportinguense" tem um ódio visceral a Bruno de Carvalho e esse sentimento tolda-lhe toda e qualquer opinião que possa ter sobre a realidade do clube.

O "sportinguense" não gosta do presidente apenas por discordância com o estilo e o modo do mesmo dirigir o clube. A forma como se expressam revela um tom de ressentimento, como se tratasse de uma questão pessoal. Alguns, aparentemente, jamais ultrapassaram o facto de o apoio demonstrado no acto eleitoral anterior não se ter transformado num beneficio concreto para a sua situação pessoal. Por outras palavras, falta de tacho.

Outros agem como se o actual presidente os tivesse privado da realidade virtual de um Sporting grandiosamente gerido por Godinho e companhia. Este revivalismo (ou branqueamento) do período mais negro da nossa instituição é algo que o adepto comum tem dificuldade em entender.

Outro factor de difícil compreensão são os espaços na internet (blogues e paginas de facebook) onde os "sportinguenses" se reúnem, em constantes orgias de difamação e destilação de veneno. Alguns desses fóruns fazem com que as criticas de lampiões e corruptos pareçam elogios, em comparação com as tiradas desconcertantes que se escrevem nesses antros.

Acusam o presidente de estar a destruir o Sporting, de receber comissões em negócios com jogadores, de prejudicar a equipa com o seu estilo de liderança, de ser um ditador, etc, etc. Sempre que a equipa de futebol do Sporting não ganha um jogo, parece que exultam e recarregam baterias na sua cruzada infindável contra o "Belzebu" Carvalho.

Argumentam que no tempo do Godinho também existiam Sportinguistas que desejavam o insucesso da equipa de futebol. Confundem o momento que o clube então vivia com o actual e estabelecem analogias inenarráveis. A mais utilizada tem a ver com os jogadores adquiridos por esta direcção, em comparação com direcções anteriores. Manipulam custos e distorcem ganhos. Tudo parece valer para derrubar o actual presidente.

Para alem do "radicalismo entrincheirado" do "sportinguense" convicto, existe uma outra variação da mesma espécie, quiçá ainda mais perigosa: o falso moderado. Aquele que pretende ter uma posição independente, que julga flutuar acima de tendências ou extremismos de opiniões, o auto-intitulado "magnânimo". Normalmente, começam as suas intervenções com "Eu até votei em Bruno de Carvalho mas...." seguindo-se um chorrilho infindável de criticas, que normalmente se baseiam em factos insignificantes ou secundários. No final, tentam balancear as suas posições, simulando atitudes de reflexão que, na verdade, não existem. São "sportinguenses de armário". que não têm coragem de se assumir.

Por ultimo, o mais inacreditável aspecto do "sportinguense" prende-se com o facto de usar argumentação e calunias provenientes do chamado "Estado Lampianico" para fundamentar as suas criticas. Apoiam-se nos comentadeiros dos nossos maiores rivais para propagar a campanha de difamação de que o nosso presidente é alvo. Algo que nos leva à ultima, inevitável, consideração.

Pergunta: alguém que vive na constante critica aos órgãos dirigentes do clube, que usa argumentos de inimigos da nossa instituição para nos atacar, que rejubila com as nossas derrotas branqueando, por exemplo, os roubos constantes dos árbitros, que usa o anonimato ou redes sociais para, em permanência, destilar veneno contra a figura do presidente do nossa instituição, essa pessoa é, na verdadeira essência da palavra, Sportinguista?

Custa-me entender que um verdadeiro adepto do nosso clube consiga ter esse tipo de atitudes. Porventura vivem na ilusão de que atacar o nosso presidente não é o mesmo que atacar o Sporting. O problema é que, por muito que o neguem, atacar visceralmente um presidente do Sporting é o mesmo que atacar o clube. Não se podem compartimentar as criticas. Sobretudo quando, no mínimo dos mínimos, o trabalho de Bruno de Carvalho é satisfatório (facilmente comprovável). Não é possível pedir compreensão a quem se comporta desta maneira. Um clube não pode ser sinonimo de tacho e/ou estatuto.

Oposição racional, sustentada e equilibrada - sempre.
Profissionais ressabiados da critica - dispensamos.
Minoritariamente...pelo verdadeiro Sporting!

www.facebook.com/The-Hanging-Man-1733378720009340/
Ou por outras palavras...

A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

Eu nem lhes chamo " sportinguenses".. Pois eles de verdade não são do sporting.. São só de aparência e isso pra mim vale 0!!
SER SPORTINGUISTA E SER LEÃO, É TER GARRA E EMOÇÃO!
Há dois tipos: o gatuno, o gajo que se serve do clube para encher os seus bolsos e os dos amigos (o croquete e o neo-croquete); e o lacaio, o gajo cuja concepção de Sporting - enfezado, submisso e pusilânime - é um ultraje ao Sporting fundado em 1906 e firmado no distinto lema "Queremos que o Sporting seja um grande Clube, tão grande como os maiores da Europa”.

O inimigo principal dos dois é o actual presidente: este não quer nem enriquecer à conta do clube, nem presidir a um Sporting resignado, discreto.
Há dois tipos: o gatuno, o gajo que se serve do clube para encher os seus bolsos e os dos amigos (o croquete e o neo-croquete); e o lacaio, o gajo cuja concepção de Sporting - enfezado, submisso e pusilânime - é um ultraje ao Sporting fundado em 1906 e firmado no distinto lema "Queremos que o Sporting seja um grande Clube, tão grande como os maiores da Europa”.

O inimigo principal dos dois é o actual presidente: este não quer nem enriquecer à conta do clube, nem presidir a um Sporting resignado, discreto.

 :arrow:

Melhor definição era difícil.
 
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
Isto de apelidar ou medir o Sportinguismo dos outros não é para todos. Eu sou sincero, não o consigo fazer. Para mim, todos (repito, todos) os Sportinguistas somos poucos para elevar o grande nome do nosso clube. Ideias diferentes sempre existirão. Há aqueles que dizem mal de tudo, há aqueles que abanam com a cabeça em concordância com qualquer situação ou decisão do presidente ou até que deixam de seguir o Sporting caso o Bruno saia da presidência (já agora, qual o nome destes?). É assim, lá terão as suas razões. Agora dizer que o Sporting ficaria melhor sem uns ou outros? Quem sou eu para o afirmar? Por mim sinto-me livre de concordar ou discordar conforme o meu julgamento de cada situação. Simples.
O que importa é que a maioria dos sócios escolhe quem nos governa e eu continuarei a ser do Sporting quem quer que seja o presidente.
O segundo tipo classifico de c*** mole, esses gajos são assim no Sporting e no dia-a-dia em geral.

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
O Sportinguense é o equivalente desportivo de um Cuckservative.

Para além da controversa identidade que ostentam (um Cuckservative é tudo menos Conservative tal como um Sportinguense é tudo menos Sportinguista), as figuras de proa cuckservative tem o comum hábito de levar à falência tudo em que tocam enquanto engordam os lobbies que os comandam como fantoches. Não têm noção da sua mediocridade e, convencidos dos seus sucessos, continuam eternamente à espreita de um regresso e nem conhecem outro modo de vida. Ainda em comum têm uma inesgotável base de apoio de falsos patriotas e pusilânimes figuras que à sua imagem passam o tempo a rugir para dentro e miar para fora.

Um Sportinguense está para o clube como um Passoscoelhista está para o país e os Sportinguenses são mesmo os Cuckservatives do futebol nacional.
Não tenho problemas em definir aquilo que para mim é o Sportinguense...
alguém que até ia à bola mas no ano do sexto lugar deixa de lá por os pés e diz que nem sequer liga muito "à bola".
alguém que é capaz de estar 40 jogos sem por os pés em alvalade (e até vive ali ao lado...)  mas quando surge uma final é o 1o a pedir "favores"  ou então a indignar. se por não haver bilhetes para ir ao jamor...
É aquele que tanto se ri com os amigos caso o Sporting esteja a ganhar por 2 ou como se estiver a levar 3...
aquele que diz que o Sporting "é diferente" enquanto por de trás,  outros "2" lhe espetam o dedo no cu.
É aquele que enquanto vendiam o patrimonio ao retalho e jogadores por metade do preço,  dizia que o que importa é ver 11 jogadores do Sporting.


Sent from my Redmi Note 3 using Tapatalk
« Última modificação: Janeiro 02, 2017, 20:42 pm por Márinho »
Sempre Sporting!


O termo "sportinguense" tem sido usado com regularidade nos últimos anos para designar um certo tipo de militância Sportinguista.

Quem são? O que os move? E, em ultima instância, qual o "Sporting" que pretendem? Numa altura em que se aproximam eleições no clube, julgo que faz sentido esclarecer esta designação e clarificar o que separa um "sportinguense" dos restantes adeptos do clube leonino.

Parece ser claro que as características de um "sportinguense" não podem nem devem confundir-se com toda a oposição ao actual corpo directivo do Sporting. Pode-se discordar da forma como o clube está a ser gerido, mas ultrapassa-se o conceito de mero opositor quando a critica é constante, sistemática e personalizada na figura do presidente. O "sportinguense" tem um ódio visceral a Bruno de Carvalho e esse sentimento tolda-lhe toda e qualquer opinião que possa ter sobre a realidade do clube.

O "sportinguense" não gosta do presidente apenas por discordância com o estilo e o modo do mesmo dirigir o clube. A forma como se expressam revela um tom de ressentimento, como se tratasse de uma questão pessoal. Alguns, aparentemente, jamais ultrapassaram o facto de o apoio demonstrado no acto eleitoral anterior não se ter transformado num beneficio concreto para a sua situação pessoal. Por outras palavras, falta de tacho.

Outros agem como se o actual presidente os tivesse privado da realidade virtual de um Sporting grandiosamente gerido por Godinho e companhia. Este revivalismo (ou branqueamento) do período mais negro da nossa instituição é algo que o adepto comum tem dificuldade em entender.

Outro factor de difícil compreensão são os espaços na internet (blogues e paginas de facebook) onde os "sportinguenses" se reúnem, em constantes orgias de difamação e destilação de veneno. Alguns desses fóruns fazem com que as criticas de lampiões e corruptos pareçam elogios, em comparação com as tiradas desconcertantes que se escrevem nesses antros.

Acusam o presidente de estar a destruir o Sporting, de receber comissões em negócios com jogadores, de prejudicar a equipa com o seu estilo de liderança, de ser um ditador, etc, etc. Sempre que a equipa de futebol do Sporting não ganha um jogo, parece que exultam e recarregam baterias na sua cruzada infindável contra o "Belzebu" Carvalho.

Argumentam que no tempo do Godinho também existiam Sportinguistas que desejavam o insucesso da equipa de futebol. Confundem o momento que o clube então vivia com o actual e estabelecem analogias inenarráveis. A mais utilizada tem a ver com os jogadores adquiridos por esta direcção, em comparação com direcções anteriores. Manipulam custos e distorcem ganhos. Tudo parece valer para derrubar o actual presidente.

Para alem do "radicalismo entrincheirado" do "sportinguense" convicto, existe uma outra variação da mesma espécie, quiçá ainda mais perigosa: o falso moderado. Aquele que pretende ter uma posição independente, que julga flutuar acima de tendências ou extremismos de opiniões, o auto-intitulado "magnânimo". Normalmente, começam as suas intervenções com "Eu até votei em Bruno de Carvalho mas...." seguindo-se um chorrilho infindável de criticas, que normalmente se baseiam em factos insignificantes ou secundários. No final, tentam balancear as suas posições, simulando atitudes de reflexão que, na verdade, não existem. São "sportinguenses de armário". que não têm coragem de se assumir.

Por ultimo, o mais inacreditável aspecto do "sportinguense" prende-se com o facto de usar argumentação e calunias provenientes do chamado "Estado Lampianico" para fundamentar as suas criticas. Apoiam-se nos comentadeiros dos nossos maiores rivais para propagar a campanha de difamação de que o nosso presidente é alvo. Algo que nos leva à ultima, inevitável, consideração.

Pergunta: alguém que vive na constante critica aos órgãos dirigentes do clube, que usa argumentos de inimigos da nossa instituição para nos atacar, que rejubila com as nossas derrotas branqueando, por exemplo, os roubos constantes dos árbitros, que usa o anonimato ou redes sociais para, em permanência, destilar veneno contra a figura do presidente do nossa instituição, essa pessoa é, na verdadeira essência da palavra, Sportinguista?

Custa-me entender que um verdadeiro adepto do nosso clube consiga ter esse tipo de atitudes. Porventura vivem na ilusão de que atacar o nosso presidente não é o mesmo que atacar o Sporting. O problema é que, por muito que o neguem, atacar visceralmente um presidente do Sporting é o mesmo que atacar o clube. Não se podem compartimentar as criticas. Sobretudo quando, no mínimo dos mínimos, o trabalho de Bruno de Carvalho é satisfatório (facilmente comprovável). Não é possível pedir compreensão a quem se comporta desta maneira. Um clube não pode ser sinonimo de tacho e/ou estatuto.

Oposição racional, sustentada e equilibrada - sempre.
Profissionais ressabiados da critica - dispensamos.

Já tinha saudades de ler uma crónica tua Rasputine  :beer:
Francisco Stromp disse um dia: " O Sporting não se deve sentir honrado por nós aqui jogarmos! Nós é que nos devemos sentir honrados por vestir a camisola do Sporting!"
Ja agora Sabino que nomes vais atribuir a muitos adeptos do nosso clube  que durante o reinado do Godinho queriam que o Sporting perdesse.
Eu nao sei so criticar, tambem sei elogiar e a verdade e que muitos desses foram os primeiros a reconhecer o caminho errado em que ia a gerencia do Godinho ,mas muitos deles agora nao aceitam muito bem que sejam contra o bruno de carvalho , que alcunha lhe das?

Eu sou sempre pelo Sporting , tento ser coerente mas  tambem e verdade  que nem todos nos temos a capacidade para reconhecer  a ma gestao do clube , por isso acho que somos todos sportinguistas , cada um a sua maneira , mas e sempre subjectivo qualificar alguem quando nao sabemos  o motivo pela qual se movem  em torno do clube !!

 Eu sei bem como me qualificar a mim , sportinguista e sempre orgulhoso , seja qual for a viagem  ha sempre qualquer coisa relativamente ao Sporting que vai comigo , agora qualificar os outros tenho alguma dificuldade .
Ridículo, precisam mesmo de dizer mal de outros sportinguistas para se sentirem melhores sportinguista?
Ridículo, precisam mesmo de dizer mal de outros sportinguistas para se sentirem melhores sportinguista?
Será que são mesmo Sportinguistas?
A escumalha continuará sempre a existir, há que saber lidar com ela da melhor maneira.

As décadas de roquettismo deixaram marcas e mentalidades que não serão apagadas em meia-dúzia de anos. A escória que assolou o Clube e vai tentar tomá-lo de assalto de novo não tem limites nem vergonha na cara. Mas isto não são novidades.

Quando se fala em unir o Clube e se engloba "sportinguenses" nessa lista a ideia morre à sua nascença. Quer queiramos quer não há quem seja Sportinguista por convicção e porque realmente ama o Clube e há queira queira apenas servir-se dele, isto não vai mudar.

Cabe-nos a todos nós expurgar essa gente, o Sporting Clube de Portugal está acima de tudo e todos e enquanto alguns não perceberem isso continuarão a ser reles parasitas desprezíveis.
Apenas uma resposta rápida a algumas questões que foram aqui levantadas:

Citar
Isto de apelidar ou medir o Sportinguismo dos outros não é para todos.

Nao se trata de "medir o Sportinguismo". Trata-se de questionar o tipo de "Sportinguismo" dessas pessoas e mesmo opinar se ele e' real. Os comportamentos que descrevi são facilmente comprováveis. Qualquer Sportinguista que faca uma visita a um desses espaços virtuais "sportinguenses" terá, por muito boa vontade que tenha, extrema dificuldade em identificar-se com o que la' e' dito ou escrito. Mais do que fóruns de oposição, são bastiões de puro terrorismo verbal, nomeadamente contra o nosso actual presidente.

Citar
Ja agora Sabino que nomes vais atribuir a muitos adeptos do nosso clube  que durante o reinado do Godinho queriam que o Sporting perdesse

Honestamente, não me parece que fossem assim tantos. Mas mesmo que assim fosse, quem o fazia estava, normalmente, bem informado sobre a situação do clube e sabia que estávamos a cair de forma vertiginosa no abismo. Infelizmente, o que acabou por despertar o universo Sportinguista foi a péssima carreira da equipa de futebol. Foi uma espécie de terapia de choque que, porventura, salvou o clube.

Comportamentos semelhantes, nesta altura, não teem qualquer justificação. A não ser que a pessoa esteja a avaliar a situação do clube com ma fé e isso indica que outros interesses se levantam, para alem do bem estar do Sporting.

Citar
precisam mesmo de dizer mal de outros sportinguistas para se sentirem melhores sportinguista?

Nao, precisamos apenas de esclarecer a diferença entre servir o clube e servir-se do clube. Pelos vistos, esse e' um conceito difícil de entender para alguns.

E não, não me sinto "melhor" Sportinguista. Sinto-me apenas Sportinguista. Outros pensam que o são, mas agem como se fossem os piores inimigos do clube e de quem o dirige.
Minoritariamente...pelo verdadeiro Sporting!

www.facebook.com/The-Hanging-Man-1733378720009340/
Eu não aceito que alguém ache que o meu Sportinguismo é igual ao de outros que tentaram arruinar o meu clube.

Mais, nem sinto a necessidade de escolher exemplos tão contrastantes: diferencio o meu do daqueles que abandonaram as bancadas do Jamor quando o Sporting perdia por 2 a 0 com o Braga.
Um sportinguense é um gajo pior que lampião. O lampião ainda sabe onde pertence, o sportinguense pensa que sabe onde pertence.
São os que festejam segundos lugares e vitórias aos 90' que nos deixam a 8 pts, repete até mais não que o Cr7 é da Academia e ainda lhe bate palmas depois dele marcar golo ao seu clube, são os que acham fantástico o Patricio ser campeão da europa mas não ser nada no Sporting, etc etc

Não me identifico com isto.
Vitorias morais, saudosismo e apologias de personalidade não são para mim

Acima de tudo está o Sporting.
São os que festejam segundos lugares e vitórias aos 90' que nos deixam a 8 pts, repete até mais não que o Cr7 é da Academia e ainda lhe bate palmas depois dele marcar golo ao seu clube, são os que acham fantástico o Patricio ser campeão da europa mas não ser nada no Sporting, etc etc

Não me identifico com isto.
Vitorias morais, saudosismo e apologias de personalidade não são para mim

Acima de tudo está o Sporting.


Identificas-te com que Sporting diz-me lá? Agora estou curioso.

Conta aí, qual a fase que gostaste mais?
São os que festejam segundos lugares e vitórias aos 90' que nos deixam a 8 pts, repete até mais não que o Cr7 é da Academia e ainda lhe bate palmas depois dele marcar golo ao seu clube, são os que acham fantástico o Patricio ser campeão da europa mas não ser nada no Sporting, etc etc

Não me identifico com isto.
Vitorias morais, saudosismo e apologias de personalidade não são para mim

Acima de tudo está o Sporting.


Identificas-te com que Sporting diz-me lá? Agora estou curioso.

Conta aí, qual a fase que gostaste mais?
Vejo futebol desde a época 93-94 e como é sabido não foram muitas as épocas em que se jogou bom futebol
Daí que as respostas sejam básicas demais. Tirando os 2 títulos nacionais e as respetivas equipas técnicas e jogadores, talvez o Paulo Bento e o Leonardo Jardim tenham sido os que criaram uma ideia de jogo à Sporting, um futebol com qualidade mas ao mesmo tempo combativo, de entrega e luta.

A época anterior, pela forma como acabou, não figura nas minhas preferidas além de que o ano de 2016 foi para esquecer

Admito que tenho saudades de jogadores como o Beto, Oceano, Vidigal, ...!