Motas & Motards

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Malta,

Estou a pensar comprar uma mota essencialmente citadina - orçamento 2500€. Recomendaram-me a PCX125, o que acham? SL
« Última modificação: Setembro 29, 2017, 12:12 pm por Nightwish76 »
Se é só para fazer cidade parece-me uma boa opção, é bastante económica.
Ainda hoje tinha-me perguntado se havia algum tópico sobre motas aqui no fórum! :lol:

Também estou a pensar comprar uma brevemente.. máximo cilindrada 500cc e orçamento também à volta dos 2500€. Quero ver se arranjo uma naked, ou algo parecido.

Croquetes? Não, obrigado.
Anda tudo para o mesmo. Também ando a considerar adquirir uma, mas não quero scooter. Queria uma KTM 125 Duke ou uma MT-125. No Verão para ir para o trabalho em Lisboa deve dar jeito.  :mrgreen:
isso é do melhor que há e gasta quase nada. eu tenho uma Vespa gts 250, que é mais bonita e tal (comprei usada, de outra forma seria impossível), mas senão a minha opção seria por aí. claro que cada vez que passa uma t-max por mim fico a babar...
Eu tenho uma pcx, vou da margem sul todos os dias para lx. Dá conta do recado perfeitamente.

Se procuras um pouco mais de conforto para distâncias maiores opta por uma maxiscooter.

Sent from my Redmi Note 3 using Tapatalk

A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

Eu tenho uma SYM GTS 125 é do melhor, e como tenho 1,80 é o adequado, tambem venho da margem sul e com lugares reservados junto ao trabalho.
Nas autoestradas 30% desconto com Viaverde e na ponte 25/4 tambem mais barato e com desconto com Viaverde.

Qual a tua altura e tipo de percurso ? Se fores acima de 1,70 talvez a pcx se torne pequena, e tambem pouco visivel para os automoveis.

Entra no forum do Clube Portugues de Maxyscooters e coloca as tuas duvidas, certamente la te ajudarao.
clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php?action=forum
#SPORTINGsempre
#OSportingÉoNossoGrandeAmor
#SeguimosJuntos
Em Alvalade todos de verde!
Sim, como o jcsc disse, o teu tamanho é pertinente. Se fores alto é melhor veres alternativas, tens na mesma gama de preços a N-MAX que acho ser mais confortável para pessoal maior. Mas nada como ires a stands e experimentares.
A continuidade e a sua credibilidade trouxeram-nos a esta triste realidade. Basta!

Eu tinha uma Hornet 600, adorava a mota! :)

A minha mulher moeu-me o juízo para vender, ai e tal é muito perigoso, não gosto de motas, etc....

Vendi a mota e separei-me poucos meses depois! >:D

Porque escrevo isto aqui?

Se estiverem na mesma situação, dêem luta! ;D

Ando há algum tempo para comprar algo do género, mas ainda não me decidi...
« Última modificação: Maio 31, 2017, 15:52 pm por Rui Sampaio »
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Pois eu por mim falo e motas + trabalho em Lisboa nunca mais.  :mrgreen: :mrgreen:
Foram muito anos a arriscar a vida (cerca de 15 anos)...agora prefiro vir em todas as comodidades dum carrinho. 8)
Durante muitos anos a mota era o meu único meio de transporte desde o Barreiro até Lisboa. Chuva, sol, o que fosse...grandes banhos apanhei e era ver a roupa a secar (principalmente as luvas) nas saídas de AC do escritório. A primeira mota foi uma Bandit 600 preta.....linda....mas na autoestrada tornava-se pouco confortável. Depois passei para aquela que ainda está na garagem: XX 1100, também preta. Andava pouco no meio do trânsito mas quando tinha que o fazer aquilo aquecia um bocado e chocalhava mas quando saía tarde do trabalho e passava a 25 de Abril, era levantar um pouco a viseira e ir a apanhar ar muito para lá do limite de velocidade :) porra, que saudades desses tempos...acho que este fim de semana vou ver se a bateria ainda tem vida.
Durante muitos anos a mota era o meu único meio de transporte desde o Barreiro até Lisboa. Chuva, sol, o que fosse...grandes banhos apanhei e era ver a roupa a secar (principalmente as luvas) nas saídas de AC do escritório. A primeira mota foi uma Bandit 600 preta.....linda....mas na autoestrada tornava-se pouco confortável. Depois passei para aquela que ainda está na garagem: XX 1100, também preta. Andava pouco no meio do trânsito mas quando tinha que o fazer aquilo aquecia um bocado e chocalhava mas quando saía tarde do trabalho e passava a 25 de Abril, era levantar um pouco a viseira e ir a apanhar ar muito para lá do limite de velocidade :) porra, que saudades desses tempos...acho que este fim de semana vou ver se a bateria ainda tem vida.

Começaste em grande!  :great:

Eu estou a namorar uma Bandit 400. São lindas.. e aquele barulho. :drool:
Vivo nos Açores por isso não tenho o problema de andar em auto estradas.  :lol:
Croquetes? Não, obrigado.
Durante muitos anos a mota era o meu único meio de transporte desde o Barreiro até Lisboa. Chuva, sol, o que fosse...grandes banhos apanhei e era ver a roupa a secar (principalmente as luvas) nas saídas de AC do escritório. A primeira mota foi uma Bandit 600 preta.....linda....mas na autoestrada tornava-se pouco confortável. Depois passei para aquela que ainda está na garagem: XX 1100, também preta. Andava pouco no meio do trânsito mas quando tinha que o fazer aquilo aquecia um bocado e chocalhava mas quando saía tarde do trabalho e passava a 25 de Abril, era levantar um pouco a viseira e ir a apanhar ar muito para lá do limite de velocidade :) porra, que saudades desses tempos...acho que este fim de semana vou ver se a bateria ainda tem vida.

Uma XX arrumada numa garagem é um crime!!! Tira-me o pó aquilo sff  :mrgreen: :mrgreen:
Durante muitos anos a mota era o meu único meio de transporte desde o Barreiro até Lisboa. Chuva, sol, o que fosse...grandes banhos apanhei e era ver a roupa a secar (principalmente as luvas) nas saídas de AC do escritório. A primeira mota foi uma Bandit 600 preta.....linda....mas na autoestrada tornava-se pouco confortável. Depois passei para aquela que ainda está na garagem: XX 1100, também preta. Andava pouco no meio do trânsito mas quando tinha que o fazer aquilo aquecia um bocado e chocalhava mas quando saía tarde do trabalho e passava a 25 de Abril, era levantar um pouco a viseira e ir a apanhar ar muito para lá do limite de velocidade :) porra, que saudades desses tempos...acho que este fim de semana vou ver se a bateria ainda tem vida.

Começaste em grande!  :great:

Eu estou a namorar uma Bandit 400. São lindas.. e aquele barulho. :drool:
Vivo nos Açores por isso não tenho o problema de andar em auto estradas.  :lol:

As bandit 400 eram do tempo em que estudava e as namorava sem lhes poder tocar. Aqueles mostradores eram lindos. Já foi após começar a trabalhar que comprei a 600. Nunca tinha andado de mota antes de tirar a carta. Tirei numa virago 250 e foi a primeira mota com mudanças que guiei. Após ter tirado a carta estive algum tempo até conseguir comprar a mota e...nem a consegui tirar do stand. Pedi a quem me a vendeu para a levar na carrinha para a casa dos meus pais e de lá, saia aos fins de semana para andar um pouquinho para me ir adaptando. Mas pouquinho era mesmo pouquinho. No primeiro dia coloquei a mota a trabalhar e após 20 minutos a andar à volta dela, voltou para a garagem.
Depois fui-me habituando e finalmente comecei a levá-la para Lisboa.
E o resto é história...passado algum tempo já estava a ir para Jerez com outros colegas de trabalho. No primeiro ano fui sempre atrás e os outros esperavam...o meu companheiro de fim de pelotão conduzia uma xt400 (por isso é que ia devagar). Ainda hoje me lembro da primeira vez que fiz aquelas curvas perto de rosal de la fronteira com as famílias sentadas à beira da estrada a ver passar as motas. Saudades.

Isto para dizer que embora tenha começado com uma 600, fiz tudo progressivamente.
Durante muitos anos a mota era o meu único meio de transporte desde o Barreiro até Lisboa. Chuva, sol, o que fosse...grandes banhos apanhei e era ver a roupa a secar (principalmente as luvas) nas saídas de AC do escritório. A primeira mota foi uma Bandit 600 preta.....linda....mas na autoestrada tornava-se pouco confortável. Depois passei para aquela que ainda está na garagem: XX 1100, também preta. Andava pouco no meio do trânsito mas quando tinha que o fazer aquilo aquecia um bocado e chocalhava mas quando saía tarde do trabalho e passava a 25 de Abril, era levantar um pouco a viseira e ir a apanhar ar muito para lá do limite de velocidade :) porra, que saudades desses tempos...acho que este fim de semana vou ver se a bateria ainda tem vida.

Uma XX arrumada numa garagem é um crime!!! Tira-me o pó aquilo sff  :mrgreen: :mrgreen:

Eu sei...às vezes só me lembro dela quando vem o sms das finanças para pagar o imposto. Os filhos mudam tudo. Não há tempo para nada...e eu até sou daqueles que a mulher ainda gosta mais de motas do que eu.
Amigo, por esse preço é uma Honda CBF 125 (ou o novo modelo, a CB 125 F que é a mesma m****) mas sem qualquer sombra de dúvidas!

Tenho uma, e não podia estar mais satisfeito. Consumos entre 1.8 a 2.2, dependendo da condução e do combustível. A mota é muito agradável, eu faço 100km/dia quando ando e não te dá dores nas costas nem nenhuma dor postural. A mota curva que é uma maravilha por ser muito leve (não aconselho é andar em piso molhado com os pneus de origem, pois é escorregadela na certa). A manutenção é relativamente barata se a fizeres em casa, apesar de frequente como em todas as motas (de 4 em 4 mil km tens que mudar pelo menos o óleo). Dificilmente encontras no mercado uma 125cc com melhor relação qualidade preço.
Amigo, por esse preço é uma Honda CBF 125 (ou o novo modelo, a CB 125 F que é a mesma m****) mas sem qualquer sombra de dúvidas!

Tenho uma, e não podia estar mais satisfeito. Consumos entre 1.8 a 2.2, dependendo da condução e do combustível. A mota é muito agradável, eu faço 100km/dia quando ando e não te dá dores nas costas nem nenhuma dor postural. A mota curva que é uma maravilha por ser muito leve (não aconselho é andar em piso molhado com os pneus de origem, pois é escorregadela na certa). A manutenção é relativamente barata se a fizeres em casa, apesar de frequente como em todas as motas (de 4 em 4 mil km tens que mudar pelo menos o óleo). Dificilmente encontras no mercado uma 125cc com melhor relação qualidade preço.
Tb tenho uma e concordo com tudo o que dizes! Só há uma questão, é pouco potente, para gajos pesados como eu as subidas tornam-se um pouco embaraçosas. Há outras 125 com preço semelhante um pouco mais potentes e com melhor binário. Mas isto é um aspecto pouco relevante para quem quer uma mota para percursos citadinos. Estou muito satisfeito com a minha, só queria mesmo deixar esta ressalva
Ha ainda outro pormenor a favor das scooters na minha opiniao, o espaço debaixo do banco para guardar 2 capacetes sem necessidade de ter uma top case, e quando a estrada esta molhada ou esta chuva molha tolos na scooter nao nos molhamos, pois o vidro frontal e a propria base da scooter impede.
#SPORTINGsempre
#OSportingÉoNossoGrandeAmor
#SeguimosJuntos
Em Alvalade todos de verde!
Amigo, por esse preço é uma Honda CBF 125 (ou o novo modelo, a CB 125 F que é a mesma m****) mas sem qualquer sombra de dúvidas!

Tenho uma, e não podia estar mais satisfeito. Consumos entre 1.8 a 2.2, dependendo da condução e do combustível. A mota é muito agradável, eu faço 100km/dia quando ando e não te dá dores nas costas nem nenhuma dor postural. A mota curva que é uma maravilha por ser muito leve (não aconselho é andar em piso molhado com os pneus de origem, pois é escorregadela na certa). A manutenção é relativamente barata se a fizeres em casa, apesar de frequente como em todas as motas (de 4 em 4 mil km tens que mudar pelo menos o óleo). Dificilmente encontras no mercado uma 125cc com melhor relação qualidade preço.
Tb tenho uma e concordo com tudo o que dizes! Só há uma questão, é pouco potente, para gajos pesados como eu as subidas tornam-se um pouco embaraçosas. Há outras 125 com preço semelhante um pouco mais potentes e com melhor binário. Mas isto é um aspecto pouco relevante para quem quer uma mota para percursos citadinos. Estou muito satisfeito com a minha, só queria mesmo deixar esta ressalva

Sim, mas isso é uma limitação de praticamente todas as 125cc e não da Hoda CBF25. Há 125 com mais potência, mas regra geral consumem mais e são mais caras, como a CBR125, sem que esse aumento de consumo e preço se traduza numa potência assim tão perceptível.

Para quem quer dar mais potência à mota, pode sempre colocar um escape de rendimento e alterar mexer na corrente da mota. Não tem grande impacto na velocidade máxima, mas já aumenta qb a aceleração o que pode dar mais segurança nas ultrapassagens e subidas.

Mas é sempre preciso pesar aquilo que se quer. Eu tenho esta porque lhe dou um uso regular, a fazer 10000-120000km/ano e assim permite-me poupar dinheiro. Se o meu objetivo fosse ter uma mota para os passeios ao fim de semana, ia para uma alternativa de maior cilindrada e potência
Pá, tenho 1.70, acham que a PCX será pequena?

O uso da mota será mais para percurso citadino, podendo ocasionalmente (1x/semana) passar a ponta ou fazer um percurso mais longo e em vias mais rápida/auto-estradas. Pretendo algo confortável, com consumo económico e depois com bom valor de mercado caso queira vender daqui a uns aninhos.

Já agora, recomendam comprar nova ou usada? Já me aconselharam as duas versões!

Mais uma pergunta estúpida de principiante: levar uma prancha de surf + fato numa mota é completamente impossível e para esquecer, certo? :mrgreen: :mrgreen:

SL