Escândalos Sexuais em Hollywood (Harvey Weinstein, Kevin Spacey, Hoffman......)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

What the fuck, o mundo está muito mais violento?! No geral, há muitos menos guerras, muito menos criminalidade, etc.
Isso não quer dizer que não haja violência, é óbvio que a há. Mas que tem vindo a decrescer, é óbvio. Dizes o seguinte:
"Este mundo evolui em certos aspectos, mas na violência não evolui no sentido da paz, muito antes pelo contrário, basta olhar para a Catalunha." Como assim? Nem há 20 anos movimentos separatistas andavam a explodir bombas no país basco. Na Catalunha tentaram separar-se por uma via democrática. Isto não é um exemplo de como o mundo está a evoluir no sentido da paz?!

Quanto à opinião do @Green Lion 1906, pode ser longa, mas bem construída? A opinião dele baseia-se na ideia de que quando uns eram oprimidos e tinham menos direitos é que se estava bem, por as pessoas sabiam "a sua posição na sociedade". Quando se é um homem branco hetero é fácil falar. Vão perguntar às mulheres se estavam melhores. Vão perguntar às minorias raciais se estavam melhores. Vão perguntar aos LGBTQ se estavam melhores. Que falta de noção...

PS.: Apesar de tudo concordo com isto:
"O mal está onde sempre esteve, na natureza gananciosa, invejosa, prepotente, de muito ser humano, e hoje em dia o fosso é cada vez maior, mas disso não se fala, não interessa para ninguém!!!"

Ou pelo menos a primeira parte da frase. Depois discordo do "disso não se fala". Eu e muitos outros falamos e muito sobre isso. Lutar contra essa tendência gananciosa e individualista do homem é a base de qualquer ideologia com forte componente de justiça social.
« Última modificação: Novembro 20, 2017, 00:54 am por M »
O conservadorismo pode querer dizer muita coisa , por exemplo , o PCP é conservador em relação aos seus dogmas.

Com o que eu disse , não quiz defender nenhuma sociedade conservadora ou machista como antigamente.

É como aquela historia dos sistemas na física , na química , etc , ...  , um sistema é estavel , por qualquer razão perde a estabilidade , entra em instabilidade , até encontrar um novo ponto de equilibrio e uma nova estabilidade , o clima é um bom exemplo disso.

O que eu quiz dizer é que a sociedade antigamente era estavel , por isso em equilibrio e por isso conservadora , e agora estamos num ponto de transição para uma coisa nova , quando se atingir essa coisa nova , um novo equilibrio , a sociedade tornar-se-á conservadora em relação a esse novo ponto de equilibrio , mas conservadora em relação à cultura que for vigente nessa altura.

O que eu questiono , é se como sociedade estamos a mudar para uma coisa melhor , ou para pior ? 

Por isso referi , o que muitos pensadores já referiram , o cristianismo que está na base da doutrina moral ocidental , a tal visão conservadora e machista , a caír , o que a substituír será que será melhor ?

As alternativas , que quiseram entrar nesse campo , o nazismo e o comunismo foram o desastre que se conhece , o neo-liberalismo que restou , só tem uma visão economicista da sociedade.

Tudo indica pelo que se vai vendo , que o que aí vem , será bem pior , mesmo em termos de abusos em relação à sociedade conservadora e machista do passado , não estou a defender isso , é só a minha opinião do que vou vendo , nestes tempos cada vez mais relativos em relação a tudo , em que as pessoas cada vez terão cada vez menos certezas a que se agarrar , porque a doutrina moral fundadora da civilização ocidental está a caír e não se vê uma alternativa aí ao virar da esquina.

Muitos de vocês dirão , as pessoas , as leis , a sociedade , têm uma moral que é de senso comum , é verdade , mas não é suficiente , para a sociedade aguentar o barco , neste novo paradigma de sociedade que aí vem , muito menos para enfrentar os desafios e problemas que aí vêem como , as novas tecnologias com cada vez maior impacto na civilização , o excesso de população , a escassez de recursos , os problemas climáticos , etc ...
@Maranhão , só tenho uma coisa a dizer em relação ao teu post.  :clap: :clap: :clap:
Digam-me, vivemos numa sociedade machista?

 :question:

Basta ler 2 ou 3 páginas e tens várias respostas de vários users. Eu já me alonguei o suficiente, com vários exemplos pessoais.

Mas fiquei curiosa e, se não levares a mal, devolvo-te a pergunta:

O que achas? Vivemos numa sociedade machista?

Peço desculpa. Também não li o fórum nos últimos dias e saltei as últimas páginas. My fault.


Não levo nada a mal a tua pergunta, antes pelo contrário. Tenho todo o gosto em responder.


Sou um jovem de 20 anos e tenho a noção de que muito do que temos como conhecimentos e visões dependem das nossas vivências e experiência. Mas em momento algum terei a idade como factor de exclusão ou desvalorização em qualquer discussão.

Vivi e cresci num ambiente maioritariamente feminino, e felizmente fui educado com princípios de respeito pela mulher e sempre soube valorizar e perceber a relevância da mulher não só no que é ser homem, como, em modo geral, na sociedade.

Digo, pleno de convicções, que conheço bastante bem as mulheres.

Esta afirmação por si só pode ser considerada machista pelo feminismo extremista, mas apesar de haverem traços comuns em 99% das mulheres, serei sempre capaz de atribuir singularidades a cada uma.

Tentando focar-me na pergunta, a resposta para mim (óbvia) é um redondo não.

Sou um crente na evolução, e a evolução das sociedades tem levado a uma extinção do machismo predominante nas sociedades não muito distantes na linha temporal.

Hoje em dia, salvo raras excepções, vivemos numa sociedade em que o sexo não é um elemento na equação da definição do valor de uma pessoa.

Claro que irei sempre ter ideias pré concebidas onde ser homem e mulher serão diferenciadores. Olhando, convenientemente, para o futebol, penso que será sempre um desporto "melhor" praticado por homens, por exemplo. Em muitos casos será o contrário, ou seja, uma mulher, pelo simples facto de ser uma mulher, será mais indicada para desempenhar uma função do que um homem.

Estes pensamentos nascem de uma crença de que há diferenças morfológicas, psicológicas e racicionais entre um homem e uma mulher. É genético e comprovado pela ciência:

Citar
It’s no secret that boys and girls are different—very different. The differences between genders, however, extend beyond what the eye can see. Research reveals major distinguishers between male and female brains.

Scientists generally study four primary areas of difference in male and female brains: processing, chemistry, structure, and activity. The differences between male and female brains in these areas show up all over the world, but scientists also have discovered exceptions to every so-called gender rule. You may know some boys who are very sensitive, immensely talkative about feelings, and just generally don’t seem to fit the “boy” way of doing things. The differences listed below are simply generalized differences in typical brain functioning (...)

by Gregory L. Jantz, Ph.D

in https://www.psychologytoday.com/blog/hope-relationships/201402/brain-differences-between-genders

Não querendo perder o fio à meada, e respondendo a esta complexa pergunta com uma resposta o mais concisa possível, quero dizer que há áreas que outrora eram dominadas pelos homens e onde estes eram favorecidos, e que hoje é o oposto. Estudos comprovam, como este sobre trabalhos em áreas de investigação científica:

Citar
Wendy M. Williams and Stephen J. Ceci think so. As the co-directors of the Cornell Institute for Women in Science, they have spent much of the past six years researching sexism in STEM fields. And according to their latest study, published Monday in the Proceedings of the National Academy of Sciences, women are no longer at a disadvantage when applying for tenure-track positions in university science departments. In fact, the bias has now flipped: Female candidates are now twice as likely to be chosen as equally qualified men.

“It is a propitious time for women launching careers in academic science,” the researchers declared.

The finding is based on a survey of nearly 900 faculty members from 371 schools across the country.

in https://www.washingtonpost.com/news/morning-mix/wp/2015/04/14/study-finds-surprisingly-that-women-are-favored-for-jobs-in-stem/?utm_term=.35666630d22f

Olhando também para a política. Agarrando no Reino Unido temos duas mulheres nas duas posições mais poderosas de uma das super potências mundiais.




Claro que nestes tópicos sobre sexualidade e violência, a mulher será quase sempre a afetada. E aqui entram as diferenças entre as características de um homem e uma mulher.

O homem é um ser muito mais animalesco, mais sexual que a mulher e a superior força física permite muitas vezes tirar proveito da mulher.

Mas não vivemos numa rape culture, como muitas feministas querem fazer crer.

Spoiler: mostrar
Rape culture is a sociological concept used to describe a setting in which rape is pervasive and normalized due to societal attitudes about gender and sexuality.

Behaviors commonly associated with rape culture include victim blaming, slut shaming, sexual objectification, trivializing rape, denial of widespread rape, refusing to acknowledge the harm caused by some forms of sexual violence, or some combination of these. The notion of rape culture has been used to describe and explain behavior within social groups, including prison rape, and in conflict areas where war rape is used as psychological warfare. Entire societies have been alleged to be rape cultures.


Mais concretamente, nestas áreas da moda e cinema, é tudo uma selva, onde pessoas sem escrúpulos abusam do seu poder para tirar proveito de pessoas que farão tudo para chegar a essa posição de poder.

Claro que há casos de abusos. De violações. Isso tem de ser punido e denunciado.
Mas também há muita vitimização, calúnia e aproveitamento que não só são repudiáveis éticamente, como acabam por banalizar verdadeiros actos abusivos.

Temos de tratar destes assuntos e problemas de modo particular e não de modo generalizado e global. Diferentes doentes, diferentes medicamentos.


Espero ter sido claro.

Spoiler: mostrar
Um extra sobre a temática feminista

« Última modificação: Novembro 20, 2017, 01:33 am por Smokin'Joe »
.l.
What the fuck, o mundo está muito mais violento?! No geral, há muitos menos guerras, muito menos criminalidade, etc.
Isso não quer dizer que não haja violência, é óbvio que a há. Mas que tem vindo a decrescer, é óbvio.
Dizes o seguinte:
"Este mundo evolui em certos aspectos, mas na violência não evolui no sentido da paz, muito antes pelo contrário, basta olhar para a Catalunha."
Como assim? Nem há 20 anos movimentos separatistas andavam a explodir bombas no país basco. Na Catalunha tentaram separar-se por uma via democrática. Isto não é um exemplo de como o mundo está a evoluir no sentido da paz?!
Decisão democrata, com metade dos catalães a não querer o mesmo?
Mas não precisas de ir longe, o medo que hoje se sente leva a violência que não negas existir.
Achas mais fracas? A estaticista diz que não. Aqui na Europa sim, está melhor no geral. A interpol veio ajudar em muitas coisas, é certo. o medo levou a tal.
Violência em termos de guerras, dou-te razão.
Mas e a estatistica de crimes violentos, tiroteios e outras tantas coisas, que nunca se tinha tido tanto como agora?
O facto de explodirem bombas á 20 anos hoje pode bem vir a ser... pior. O que hoje tens mais é controlo, e aí dou-te razão sem problema nenhum.
Agora ao resto nunca vamos concordar, peço desculpa @M


Quanto à opinião do @Green Lion 1906, pode ser longa, mas bem construída?
A opinião dele baseia-se na ideia de que quando uns eram oprimidos e tinham menos direitos é que se estava bem, por as pessoas sabiam "a sua posição na sociedade". Quando se é um homem branco hetero é fácil falar. Vão perguntar às mulheres se estavam melhores. Vão perguntar às minorias raciais se estavam melhores. Vão perguntar aos LGBTQ se estavam melhores. Que falta de noção...

Eu continuo a dizer, que não foi isso que ele quis opinar, mas deve ser o meu wishfull thinking, a minha interpretação deve estar errada.

A criminalidade está mais baixa? yet as prisões estão cheias como nunca, e muito foge as mesmas por... interesses...
mas lá está, cada um tem direito a achar o contrário, afinal estamos num forum.

Mas o Green de certeza que não quis passar essa mensagem, dessa forma.
Que tens razão nas minorias, não tenhas duvidas.
Mas essas minorias até em Portugal ainda são alvo de tanta m****, e acredita, eu estou dentro do assunto, e assusto-me quando leio que está tudo muito bem.

O futuro está salvaguardado, e eu sou um velho do restelo, que olho para o futuro e vejo tanta coisa boa, como tanta coisa má.

é como disse, há opiniões, porque não é aqui, nem connosco.

E mais uma vez @M , acredita que sei do que falo.

Aqui ninguém pôs em causa o bom que se conseguiu, aqui pôs se em causa o "tudo está bem", e no entanto, com toda a gente que se fala da fora da Europa, vemos algo um pouco(ou será muito?) diferente.

Mas lá está, são opiniões, tenho direito à minha, tens direito à tua, o @Lukvan direito à dele, o Green direito à dele, raios me mordam até o Hulk VErde, nas conspirações, tem direito à dele.
Os Benfiquistas também têm direito a achar que são de um clube transparente...

Eu não sei como conseguem extrapolar da opinião do Green essa parte, juro não percebo, já a li, e reli muitas vezes para ver se vos compreendo, mas não encontro tal coisa.

Tal como quando me falam em decréscimo de violência, não percebo, e se for preciso peço à minha irmã os dados e escarrapacho aqui. Principalmente, em casos de violência doméstica, por exemplo, ou crimes violentos...

Se tal se deve por sermos muitos mais? não sei, teria de perguntar a alguém com mais conhecimento que eu...

Mas pronto, estou a ver que estamos em pontos muito diferentes.

Respeito a tua opinião, peço que tentes pelo menos respeitar a minha.

P.s: Quando falo de interpol, falo do facto levar a uma melhor actuação pelas policias e forças de segurança, de todos os países membros da comunidade europeia, através da comunicação entre forças, establecimento de procedimentos "chave", etc.
Talvez por isso alguns países ainda não tenham conseguido o estatuto necessário para ser estado membro, como a Turquia(caso gritante). Com o Erdogan no poder fica mais complicado ainda para eles, por tudo o que se sabe. Mais um caso contrário de opinião, mas volto a frisar que respeito a tua opinião. tento é fazer com que entendam o meu ponto também. Se concordam ou não, são livres de o fazer :great:
« Última modificação: Novembro 20, 2017, 10:21 am por Maranhão »
Francisco Stromp disse um dia: " O Sporting não se deve sentir honrado por nós aqui jogarmos! Nós é que nos devemos sentir honrados por vestir a camisola do Sporting!"
@Smokin'Joe

Obrigada pela tua resposta  :great:

Não concordando com algumas coisas que escreves, julgo que percebi where you're coming from.

Já não me apetece desenvolver muito mais o assunto, faz-se tarde  :mrgreen:, mas no essencial a minha opinião é: evoluímos muito nesse sentido, há ainda muito trabalho a fazer.

Abraço!
@Smokin'Joe

Obrigada pela tua resposta  :great:

Não concordando com algumas coisas que escreves, julgo que percebi where you're coming from.

Já não me apetece desenvolver muito mais o assunto, faz-se tarde  :mrgreen:, mas no essencial a minha opinião é: evoluímos muito nesse sentido, há ainda muito trabalho a fazer.

Abraço!

 :beer:
.l.
Em relação à violência na sociedade que referi no 1º post , mas não neste , porque o seu aumento é um sintoma que a sociedade está pior  , e não a causa , porque a causa já referi antes , é a queda da doutrina moral da sociedade ocidental sem alternativa à mão.

É verdade que sempre houve violência , mas como as pessoas viviam toda a sua vida nas suas comunidades locais , a violência estava controlada pela propria cultura local , depois é claro existiam as guerras , mas os próprios reis tinham dificuldades em arranjar recrutas , porque os mesmos tinham que voltar a tempo das sementeiras , por isso as guerras tinham prazo de validade para durar meses.
Isso muda com o sex. XX e com a 1ª Guerra Mundial em que a evolução tecnologica tornam as guerras muito mais destrutivas e mobilizam à força países inteiros.

Mas o que eu queria referir , é que assim como a base das sociedades deixou de ser as comunidades locais e agora somos todos cidadãos do mundo a violência está a deixar de ser local e a ser colectiva em todos os aspectos e por isso tens :

- Míudas que se suicidam , por alguem as ter chamado gordas no facebook.
- Vidas que se destroiem por meras denuncias nas redes sociais.
- Vidas que se destroiem por causa de jornais sensacionalistas.
- Míudos e míudas que gravam videos a fazer Bullyng.
- Pessoas que acabam relações ou despedem pessoas por sms ou pela internet.
- Redes sociais e a imprensa é que definem se um governo age ou não em matérias de segurança.
- Multinacionais ou empresarios que despedem milhares de pessoas do nada.
- Bancos que enganam milhares de depositantes e que lhes roubam milhões.
- Entidades publicas , empresas privadas que só pensam em sacar dinheiro aos cidadãos e clientes.
- Incendiários a incendiar um país de norte a sul.
- Claques ilegais a despejar porrada e a roubar de norte a sul.
- Idosos que morrem sozinhos em casa e que só são encontrados anos depois.
- Bullying nas escolas , nas redes sociais.
- Violência contra crianças e idosos.
- Violência doméstica.
- O nº crescente de divorcios e casamentos falhados.
- etc ...

Se calhar ficava aqui a noite toda nisto.
« Última modificação: Novembro 20, 2017, 02:00 am por Green Lion 1906 »
@Maranhão honestamente acho que estás a misturar algumas coisas, mas OK, pelo menos acho que o teu sentimento é o correcto (ou correcto para mim, vá).
Eu não acho que este Mundo esteja perfeito, nem nada que se pareça. Acho que há muitas injustiças mesmo, algumas por ti citadas.

O meu único problema com o ponto de vista do @Green Lion 1906 é (parecer-me) olhar para o passado como resposta para essas injustiças, quando esse passado tinha tantas, se não mais. Olha para onde estávamos à 100 anos e olha para agora: não achas que no geral as coisas melhoraram?! Claro que ainda há imensa coisa para melhorar, e esperemos que daqui a 100 anos as coisas estejam melhores ainda.

Pessoalmente, acho que para que as coisas melhorem é preciso continuar por justiça social, por igualdade, por tolerância, etc. Não é por retrocederem a um passado onde devido à opressão de uns, havia "estabilidade" para outros.
@Maranhão honestamente acho que estás a misturar algumas coisas, mas OK, pelo menos acho que o teu sentimento é o correcto (ou correcto para mim, vá).
Eu não acho que este Mundo esteja perfeito, nem nada que se pareça. Acho que há muitas injustiças mesmo, algumas por ti citadas.

O meu único problema com o ponto de vista do @Green Lion 1906 é (parecer-me) olhar para o passado como resposta para essas injustiças, quando esse passado tinha tantas, se não mais. Olha para onde estávamos à 100 anos e olha para agora: não achas que no geral as coisas melhoraram?! Claro que ainda há imensa coisa para melhorar, e esperemos que daqui a 100 anos as coisas estejam melhores ainda.

Pessoalmente, acho que para que as coisas melhorem é preciso continuar por justiça social, por igualdade, por tolerância, etc. Não é por retrocederem a um passado onde devido à opressão de uns, havia "estabilidade" para outros.
@M
Sim, percebo o teu ponto de vista, e agradeço te a resposta, um bem haja.

P.s: Não respondo á tua pergunta por achar não ser necessário, pois tu respondeste e bem á mesma, com um desejo mutuo de ambos, que daqui a 100 o mundo seja muito melhor do que é actualmente  :beer:
Francisco Stromp disse um dia: " O Sporting não se deve sentir honrado por nós aqui jogarmos! Nós é que nos devemos sentir honrados por vestir a camisola do Sporting!"
@Maranhão honestamente acho que estás a misturar algumas coisas, mas OK, pelo menos acho que o teu sentimento é o correcto (ou correcto para mim, vá).
Eu não acho que este Mundo esteja perfeito, nem nada que se pareça. Acho que há muitas injustiças mesmo, algumas por ti citadas.

O meu único problema com o ponto de vista do @Green Lion 1906 é (parecer-me) olhar para o passado como resposta para essas injustiças, quando esse passado tinha tantas, se não mais. Olha para onde estávamos à 100 anos e olha para agora: não achas que no geral as coisas melhoraram?! Claro que ainda há imensa coisa para melhorar, e esperemos que daqui a 100 anos as coisas estejam melhores ainda.

Pessoalmente, acho que para que as coisas melhorem é preciso continuar por justiça social, por igualdade, por tolerância, etc. Não é por retrocederem a um passado onde devido à opressão de uns, havia "estabilidade" para outros.

Eu não defendo que a solução seja voltar para trás , mas como se sabe as mentalidades é o que muda mais devagar e às vezes , quando as mudanças são tão rapidas e marcantes , a sociedade como que por reacção acaba por andar para trás.

A sociedade já demonstra problemas em encaixar determinados desenvolvimentos como referi atrás , mais terrorismo , imigração em massa , ainda vem aí mais , as alterações climáticas e seus efeitos , evoluções tecnológicas que evoluíem a uma velocidade incompreensível como a IA.

Sem uma fundação moral forte na sociedade para lidar com isto , provavelmente acabaremos por recorrer aos totalitarismos do passado , mas desta vez com um fim tragico.

É bom que os cidadãos e a sociedade se comecem a mexer.
P.s: Desculpem-me o  :offtopic: alongado, mas virar uma opinião tão bem construída como a do @Green Lion 1906 para algo como o @Lukvan fez, é preciso ter ginástica, ou estar desfasado da realidade!!! E olhem que deixei de fora muito assunto, que podia ter incluído.

Se ofender alguém com este post retiro-me, pois o  :offtopic: foi enorme, mas necessário, a meu ver, e quem não achar, peço desculpa desde já.

SL
Vou começar por esclarecer uma coisa que é, eu peguei naquela parte do teu post porque é lá que estão coisas que eu não concordo, porque sobre o sentimento geral do teu post eu não tenho nada contra.

No que toca ao comentário do Green Lion, eu li várias vezes e não percebi o objectivo do que lá estava escrito, talvez por falha de interpretação minha. Agora eu não o citei directamente exactamente para não parecer que tinha sido um ataque à opinião dele, mas sim uma reacção a esta frase:

"Mal ou bem a sociedade antigamente tinha uma estabilidade , com os seus papeis bem definidos , é claro , era mau para as mulheres que queriam ter um papel interveniente na sociedade e não ser meras donas de casa."

Estabilidade não é necessariamente uma coisa positiva. E até podemos andar um bocado mais para trás no tempo: quando a sociedade estava bem delimitada em classes havia maior estabilidade nesse sentido, mas será que isso se pode considerar uma estabilidade positiva?


Ah e sobre isso de haver ou não haver rape culture. No seu sentido mais estrito talvez seja verdade que não haja tanto como alguns grupos feministas o dizem.

No entanto, continua a haver alguma impunidade no que toca a algumas coisas. Os homens continuam a mandar piropos à vontade (e quando alguém quis pôr mão nisso foi considerado por muita gente galhofa nacional), continua a ser considerado normal em alguns espaços importunar alguém repetidamente. E falo disto como uma coisa empírica porque já vi de todo o tipo de coisas quando vou sair com pessoas e no nosso grupo estão raparigas, desde um grupo de gajos a gritar "suas porcas" pela janela do carro, a um tipo de 60 anos se meter no meio do nosso grupo na rua a perguntar se podia escolher uma delas, até a uma amiga minha ser apalpada num autocarro nocturno a passar por um grupo. A reacção de cada uma delas a isto? Nenhuma. Porque já é uma coisa tão habitual que ninguém levanta estrilho, já é uma coisa tão banal que não vale a pena falar. E acredito que isto também possa acontecer com alguns homens, atenção, aquilo que eu acho que tem de ser mudado não é a mentalidade do sexo masculino só, porque a maior parte dos homens não intervem nessa cultura, e nem todas as mulheres são santas sequer. Aquilo que tem de ser mudado é a mentalidade da sociedade, das pessoas terem empatia pelas outras e respeitarem-se umas às outras em sociedade.
« Última modificação: Novembro 20, 2017, 14:30 pm por Lukvan »
@Lukvan

Quando falei em estabilidade era em relação à dimensão colectiva da sociedade , devido à moral herdada do cristianismo , que durou seculos , mas claro que para as mulheres que queriam ter outras perspectivas era mau.

E claro , que a estabilidade pode não ser positiva e por isso as coisas mudam , mas pode ainda mudar para pior no futuro , foi o que eu quiz dizer , e por isso dei os exemplos fracassados do nazismo e do comunismo que tentaram entrar nessa via e falharam e que esta ideologia não entra , o neo-liberalismo e por isso deixa um total vazio nessa área , porque na minha opinião , o senso comum das pessoas em relação à moral , como das leis , não é suficiente , por isso , se nota um aumento de violência e conflito na sociedade e ainda não enfrentamos problemas e desafios que aí vêem como as alterações climaticas , imigração em massa , escassez de recursos , tecnologias que progridem exponencialmente como a IA , etc ...
@Lukvan

Em relação à segunda parte do que escrevestes tens mais este exemplo de hoje :


Quando se sabe que houve abusos.
@Lukvan

Quando falei em estabilidade era em relação à dimensão colectiva da sociedade , devido à moral herdada do cristianismo , que durou seculos , mas claro que para as mulheres que queriam ter outras perspectivas era mau.

E claro , que a estabilidade pode não ser positiva e por isso as coisas mudam , mas pode ainda mudar para pior no futuro , foi o que eu quiz dizer , e por isso dei os exemplos fracassados do nazismo e do comunismo que tentaram entrar nessa via e falharam e que esta ideologia não entra , o neo-liberalismo e por isso deixa um total vazio nessa área , porque na minha opinião , o senso comum das pessoas em relação à moral , como das leis , não é suficiente , por isso , se nota um aumento de violência e conflito na sociedade e ainda não enfrentamos problemas e desafios que aí vêem como as alterações climaticas , imigração em massa , escassez de recursos , tecnologias que progridem exponencialmente como a IA , etc ...

Uma pergunta, onde é que morais cristãos vão contra os direitos das mulheres? Há os valores reais do cristianismo e os que se chama de cristianismo que não passaram de modos de controlo e dominio de partes da sociedade, fossem mulheres, escravos, lgbtq etc
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Digam-me, vivemos numa sociedade machista?

Depende da sociedade. Em Portugal parece-me que claramente não. Claro que há assimetrias, mas tanto são de um lado como de outro. Há uma predominância de mulheres nas ciências da vida (medicina, enfermagem, etc) e uma predominância de homens nas engenharias e trabalhos forçados (informática, construção cívil, etc). A parte salarial é algo que está a mudar progressivamente e, acredito, nos próximos anos vai-se inverter pois há cada vez mais mulheres que homens a entrar no ensino superior e a obter trabalhos qualificados. O que a acontecer será inteiramente justo porque os ordenados não devem ser com base em genero, raça ou qualquer outra caracteristica intrinseca.

Claro que há sempre quem discorde e ache que as Capazes é que estão corretas. E há sempre diferenças de região para região, pois zonas mais envelhecidas acabam por ter mentalidades diferentes. Agora no seu global, a nossa sociedade não discrimina por sexo, raça ou preferência sexual.


Digam-me, vivemos numa sociedade machista?

Depende da sociedade. Em Portugal parece-me que claramente não. Claro que há assimetrias, mas tanto são de um lado como de outro. Há uma predominância de mulheres nas ciências da vida (medicina, enfermagem, etc) e uma predominância de homens nas engenharias e trabalhos forçados (informática, construção cívil, etc). A parte salarial é algo que está a mudar progressivamente e, acredito, nos próximos anos vai-se inverter pois há cada vez mais mulheres que homens a entrar no ensino superior e a obter trabalhos qualificados. O que a acontecer será inteiramente justo porque os ordenados não devem ser com base em genero, raça ou qualquer outra caracteristica intrinseca.

Claro que há sempre quem discorde e ache que as Capazes é que estão corretas. E há sempre diferenças de região para região, pois zonas mais envelhecidas acabam por ter mentalidades diferentes. Agora no seu global, a nossa sociedade não discrimina por sexo, raça ou preferência sexual.

A sociedade portuguesa é claramente machista, lamento mas basta passar algum tempo fora do país para se perceber o quão machista é. Ainda por cima é um machismo camuflado de “paternalismo”/condescendência, o que só torna as coisas piores e mais difíceis de gerir e alterar.
Digam-me, vivemos numa sociedade machista?

Depende da sociedade. Em Portugal parece-me que claramente não. Claro que há assimetrias, mas tanto são de um lado como de outro. Há uma predominância de mulheres nas ciências da vida (medicina, enfermagem, etc) e uma predominância de homens nas engenharias e trabalhos forçados (informática, construção cívil, etc). A parte salarial é algo que está a mudar progressivamente e, acredito, nos próximos anos vai-se inverter pois há cada vez mais mulheres que homens a entrar no ensino superior e a obter trabalhos qualificados. O que a acontecer será inteiramente justo porque os ordenados não devem ser com base em genero, raça ou qualquer outra caracteristica intrinseca.

Claro que há sempre quem discorde e ache que as Capazes é que estão corretas. E há sempre diferenças de região para região, pois zonas mais envelhecidas acabam por ter mentalidades diferentes. Agora no seu global, a nossa sociedade não discrimina por sexo, raça ou preferência sexual.

A sociedade portuguesa é claramente machista, lamento mas basta passar algum tempo fora do país para se perceber o quão machista é. Ainda por cima é um machismo camuflado de “paternalismo”/condescendência, o que só torna as coisas piores e mais difíceis de gerir e alterar.
 :arrow:

É que é que tão óbvio que nem sei como se quer negar que Portugal é extremamente machista, aliás tendência que se vê ainda mais em culturas latinas.
Estatutos: Artigo 3º 1 - O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL É UMA UNIDADE INDIVISÍVEL CONSTÍTUIDA PELA TOTALIDADE DOS SEUS ASSOCIADOS.
____________________________________________
Os 10 Mandamentos do Sportinguista por Salazar  Carreira
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=%22Os_dez_mandamentos_do_Sportinguista%22
Digam-me, vivemos numa sociedade machista?

Depende da sociedade. Em Portugal parece-me que claramente não. Claro que há assimetrias, mas tanto são de um lado como de outro. Há uma predominância de mulheres nas ciências da vida (medicina, enfermagem, etc) e uma predominância de homens nas engenharias e trabalhos forçados (informática, construção cívil, etc). A parte salarial é algo que está a mudar progressivamente e, acredito, nos próximos anos vai-se inverter pois há cada vez mais mulheres que homens a entrar no ensino superior e a obter trabalhos qualificados. O que a acontecer será inteiramente justo porque os ordenados não devem ser com base em genero, raça ou qualquer outra caracteristica intrinseca.

Claro que há sempre quem discorde e ache que as Capazes é que estão corretas. E há sempre diferenças de região para região, pois zonas mais envelhecidas acabam por ter mentalidades diferentes. Agora no seu global, a nossa sociedade não discrimina por sexo, raça ou preferência sexual.

A sociedade portuguesa é claramente machista, lamento mas basta passar algum tempo fora do país para se perceber o quão machista é. Ainda por cima é um machismo camuflado de “paternalismo”/condescendência, o que só torna as coisas piores e mais difíceis de gerir e alterar.
 :arrow:

É que é que tão óbvio que nem sei como se quer negar que Portugal é extremamente machista, aliás tendência que se vê ainda mais em culturas latinas.


Completamente de acordo.
"If you can survive disappointment, nothing can beat you."