Snooker

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Desenterrando um pouco este topico:

A nova epoca está a começar, e, pelos vistos há algumas novidades. Para além de ler que a eurosport vai apresentar mais provas, há algumas novas.

Começou ontem um torneio que já nao era feito há alguns anos (e nao sao poucos acho).

É tipo uma taça das Naçoes, em que temos varios paises a competir com os seus atletas mais cotados. O modelo envolve 2 jogadores por pais, 4 frames individuais + 1 frame de pares (sim, snooker de pares, com tacadas alternadas entre 2 jogadores).


O bom deste torneio é que dá visibilidade a outros atletas que não os do costume, embora muitos tenham uma qualidade que deixa a desejar.


No entanto, já há algumas surpresas:


Kacper Filipiak, de 15 anos, Polónia
Ganhou hoje o frame que jogou com Higgins e ganhou a seguir o frame contra Maguire. Para um miudo de 15 anos, é um feito!
E o miudo jogou muito bem mesmo.
Para além disto, é campeão europeu de sub-21! Creio que temos aqui um nome para o futuro!





Podes crer, há uns muito maus  :wall:
Total de utilizadores ignorados: 44
O jogo Egipto-Alemanha que vi ontem credo!

A fazer lembrar Mcleod vs Higgins  :xock:

Os jogadores do Egipto eram maus, e os alemães conseguiram ser piores, ao ponto de perder o jogo por 3-2, nao obstante terem melhores rankings.


Hoje o Egipto jogou com Gales, e como é obvio perderam 5-0. São jogadores que dificilmente metem 5 ou 6 bolas seguidas, quanto mais fazer um break decente...



Para além do Polaco, surpreendeu-me o Mifsud, mas a uma escala diferente.

Robertson + Mifsud ,um Australiano que joga mais nos niveis amadores, salvo erro. Imagino a pressao que não sintirá ao jogar ao lado do Robertson.
No entanto, até agora tem estado bem, ganhando a jogadores como Watanna (Tailandia) e Tony Drago (malta), e não tem comprometido a Austrália, longe disso, salvou a Australia frente a Malta!



« Última modificação: Julho 12, 2011, 21:20 pm por fr0z3nshad3 »
Os Brasileiros são tão maus  :wall:, os rapazes de Ulster a jogar mal ( a jogarem assim não iam longe nos torneios da 2a metade da época ) conseguem limpar os zucas sem problemas .
Total de utilizadores ignorados: 44
Ganharam os Chineses, não admira este desfecho, para além da boa equipa que apresentaram, certamente adaptam-se melhor a torneios jogados naquela região do Globo. As diferenças de fuso horário e condiçoes de humidade/temperatura tornam sempre dificil aos europeus competir lá.

Higgins não se deu lá muito bem, o mesmo para os ingleses, o mesmo se pode dizer de Mark Williams.

Hong Kong surpreendeu e quase chegavam a final com uma equipa que a partida ninguem diria que tinham chances. Bateram inclusive a dupla inglesa.

Das equipas europeias, a que se deu melhor foi a Irlanda do Norte. Mark Allen e Gerard Greene estiveram a bom nivel.

Das menos cotadas,tirando Hong Kong pouco há a dizer, algumas têm miudos que prometem, o Paquistão quase que passava a fase de grupos, mas de resto fizeram prestações pobres, mostrando que ainda há um grande desnivel entre os grandes paises do snooker e os restantes.

Entretanto, começou o torneio na Australia (penso que é mais um novo, e conta para ranking), e já há muitas surpresas.

Higgins perdeu na 1ª ronda com Matthew Selt por 5-4.  :o
Ebdon perdeu com o Mcleod por 5-3.  :o  ::)

(lembram-se do pior jogo do mundial? Pois bem, o Mcleod foi o protagonista desse jogo)

Ali Carter perdeu com Marcus Campbell por 5-3.  :o
Judd Trump perdeu com Mark Davis por 5-3.  :o


O miudo perdeu o gás. Nada que não esperasse, a super forma tinha de acabar algum dia, e o Trump ainda lhe falta alguma maturidade.


Com estas surpresas todas, juntando o que vi do Williams na Tailandia (que não foi grande coisa), apontaria 3 nomes para vencer:

Ding - Esteve muito bem a representar a China, aparenta estar em forma.
Robertson - Joga em casa, o que pode impulsiona-lo a um grande torneio.

Selby - Será que é desta? Em teoria, tem caminho "acessivel" até as meias finais. Joe Perry, Mark Davis, e depois um eventual Matthew Stevens/Maguire nos quartos de final.


Como Outsiders, colocava o Mark Allen e o Mark Williams (pelo motivo de que nao me parece em grande forma).


Snooker é algo dificil? Nah  :lol: :lol:

É facílimo  :rotfl: :rotfl: E mais fácil ainda é apontar aos 147..é algo que se faz com uma perna as costas!!  :lol:

Vejam só:

[youtube=650,535]http://www.youtube.com/watch?v=-nBOd7lSTnI&feature=related[/youtube]



Como podem ver é facil....para o Rocket claro!  :lol:
Impressionante! Consegue a 11ª tacada máxima, e logo no frame seguinte quase fazia outra  :lol:
É à vontade o melhor jogador neste aspecto, não só pelas 11 vezes que fez 147 como pelas inúmeras vezes que anda lá perto, ele parece que tem um truque qualquer que torna os 147 uma banalidade  :whistle:

E já nem falo no tempo, ele limpa a mesa a uma velocidade incrivel...

Ah, e eu não queria ser o adversário do rocket...devia tar a pensar algo do genero (epah, que azar, tinha de me calhar a mim...será que nunca mais acaba isto? Já chega de 1 man show).


Já agora, deixo também outro senhor do snooker, que mesmo já na fase avançada da carreira, fez isto:
[youtube=650,535]http://www.youtube.com/watch?v=wEblNT73_1c&feature=related[/youtube]


Apesar da idade, continua a saber jogar bem  :clap: Merecia melhor sorte.
Finalmente, o Robertson venceu o Trump, 4-1. ;D
A glória que o esforço, a dedicação, e a devoção trataram de repor.
Alguém viu ontem o Trump vs O'Sullivan??

O Rocket pareceu-me em grande forma o torneio todo...mas perdi a final  :(
Alguém viu ontem o Trump vs O'Sullivan??

O Rocket pareceu-me em grande forma o torneio todo...mas perdi a final  :(

Vi até ao 3-3 e não sei o resultado final! :inde:

Edit: Ganhou o Trump! :great:
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Alguém viu ontem o Trump vs O'Sullivan??

O Rocket pareceu-me em grande forma o torneio todo...mas perdi a final  :(

Vi até ao 3-3 e não sei o resultado final! :inde:

Edit: Ganhou o Trump! :great:

Foi uma grande final, com ambos os jogadores a grande nivel. Se bem que o Rocket continua a fazer alguns erros com frequência, do que vi dele desde a semi final (frente ao Dott) e da final, apresentou um jogo mais sólido, e mais inteligente, não arriscando tanto no seu jogo. Contudo, na minha opinião vai ter que corrigir um pouco mais nos erros, por exemplo na semi final, ganhou 4-1, mas na maioria dos frames foi sempre o Dott a começar com breaks, e o ponto chave do jogo foi o Dott falhar uma rosa na sequencia final que lhe dava o 2-2, depois de Ronnie ter tido o frame na mão...ou seja, na minha opinião foi mais o Dott que se auto-destruiu que outra coisa, porque aproveitando as chances teria sido ele a ganhar.

Quanto ao Trump, continua igual a si mesmo. É aquele jogador que estando inspirado entra quase tudo, mas quando não está, a coisa não corre bem. Salvou-se quase por milagre frente a um Jimmy White (que teve tudo para o eliminar), mas depois nos jogos a seguir, incluindo na final, foi sempre a somar com aquilo estilo bem atacante com fantásticas bolas longas. O problema é que este estilo é daqueles estilos que ou corre bem, ou corre mal, não há meio termo (por enquanto).

« Última modificação: Novembro 14, 2011, 18:06 pm por fr0z3nshad3 »
.. vi hoje a final e foi uma excelente final. :mrgreen: :great:

Ronnie fez o 3-2 e o 3-3 com entradas na casa dos 118 e dos 132 (!). :mais: Já no último frame, cometeu um pequeno erro e foi logo capitalizado por Trump - um atleta que até tem o seu estilo - que deve ter tido das bolas de jogo mais engraçadas dos últimos tempos. :angel:

[youtube=650,535]http://www.youtube.com/watch?v=5PxtNfS5X2g[/youtube]

É daquelas que não perdem nada se virem tudo mas a bola é ao minuto 14:22. :twisted: :lol:

Foi uma bela chouriçada que lhe valeu a vitória no torneio e confesso que torço pelo Trump. :D :arrow:
Vi hoje ao almoço a final, grande jogo que só pecou pelo reduzido número de frames.
O Trump quando está nos seus dias é um jogador espectacular, fez 3 jogos seguidos espectaculares, mas depois o Rocket entrou em acção e fez duas tacadas centenárias e levou o jogo para a negra, onde o Trump aproveitou um erro do O´Sullivan para ganhar o jogo, embora no final tivesse um paio de todo o tamanho que relançaria o jogo caso não tivesse entrado.
Gostei dos dois, mas o Rocket é o Rocket e estava a torcer por ele. De qualquer forma notou-se que o O'Sullivan está em boa forma, espero que chegue aos campeonatos do Mundo em Abril ainda em melhor forma.

Uma pergunta: O Hendry sempre se reformou?
Este torneio power snooker ou lá o que é, é muito bom.
Pena é eles falharam muito naquela mesa.
Este torneio power snooker ou lá o que é, é muito bom.
Pena é eles falharam muito naquela mesa.

Gostei muito de ver o O'Sullivan vs Dot.

Esta modalidade está muito engraçada.

Quanto aos falhanços, acho que é da pressão do tempo e público (fora os 2min de power ball  :) ).

Gostei bastante. Gravei e ainda hoje deverei ver mais jogos.
Não gostei muito do publico, sempre a mandarem bitaites  
« Última modificação: Novembro 21, 2011, 17:58 pm por Alvalade »
Total de utilizadores ignorados: 44
O power snooker sem duvida que é uma variante do snooker muito engraçada. Jogos rápidos, permite pontuação bastante elevada, e depois a atmosfera a volta do jogo é bem mais animada.


Não gostei muito do publico, sempre a mandarem bitaites  

Essa é a meu ver uma das vantagens desta variante. Permite muito maior interacção entre os jogadores e o público, tornando o jogo mais atractivo. A meu ver o snooker precisa um pouco disto, quero dizer, destes torneios mais descontraídos, além dos torneios tradicionais.

Tornam-se numa cartaz para a modalidade, e cativam novos adeptos, o que é sempre algo positivo.


Em relação aos falhanços:
É normal. Por vários factores:
1- Tempo. Tendo apenas 20 segundos para jogar, os jogadores nao podem estar lá a matutar na jogada uma eternidade, como alguns fazem no snooker tradicional as vezes.
2- A atmosfera a volta do jogo dificulta a concentração um pouco.
3- As próprias regras do jogo!

Reparem que incentivam o ataque em detrimento da defesa. Por exemplo, nos 2 minutos de power play os jogadores tentam fazer o máximo de pontos possível, o que os leva a arriscar mais. Não vemos os jogadores a marcarem a power ball e depois meterem-se a defender, na maioria das vezes, porque o que compensa nessa fase é marcar pontos.
A power zone também incentiva a arriscar bolas longas dessa zona, pois valem a dobrar.
A disposição das bolas vermelhas no inicio bem como a regra de tacar 2 vezes seguidas na abertura evita aquelas trocas defensivas, permitindo aos jogadores abrir e continuar na mesa, pelo que a melhor abertura é precisamente o oposto do snooker tradicional, uma que abra as bolas todas.

Tudo isso leva aos jogadores a arriscar mais e a serem mais ofensivos,o que consequentemente leva a mais erros (no snooker tradicional muitas das bolas que fizeram ontem nem sequer as tentavam)
Daí não admirar que jogadores como O'Sullivan se dêem muito bem nessa modalidade.

----------------------------------------------------

Quanto ao torneio em si, vi a semi-final e a final. O'Sullivan teve 100 pts de vantagem, mas nesta modalidade acaba por ser pouco e Gould recuperou. No final, foi mais inteligente, apesar deste jogo privilegiar o ataque, não quer dizer que não haja alturas em que se deva defender, e Gould fe-lo bem, evitando que o Rocket consegui-se embolsar bolas e dar a volta.

« Última modificação: Novembro 21, 2011, 20:42 pm por fr0z3nshad3 »
O power snooker sem duvida que é uma variante do snooker muito engraçada. Jogos rápidos, permite pontuação bastante elevada, e depois a atmosfera a volta do jogo é bem mais animada.


Não gostei muito do publico, sempre a mandarem bitaites  

Essa é a meu ver uma das vantagens desta variante. Permite muito maior interacção entre os jogadores e o público, tornando o jogo mais atractivo. A meu ver o snooker precisa um pouco disto, quero dizer, destes torneios mais descontraídos, além dos torneios tradicionais.

Tornam-se numa cartaz para a modalidade, e cativam novos adeptos, o que é sempre algo positivo.


Em relação aos falhanços:
É normal. Por vários factores:
1- Tempo. Tendo apenas 20 segundos para jogar, os jogadores nao podem estar lá a matutar na jogada uma eternidade, como alguns fazem no snooker tradicional as vezes.
2- A atmosfera a volta do jogo dificulta a concentração um pouco.
3- As próprias regras do jogo!

Reparem que incentivam o ataque em detrimento da defesa. Por exemplo, nos 2 minutos de power play os jogadores tentam fazer o máximo de pontos possível, o que os leva a arriscar mais. Não vemos os jogadores a marcarem a power ball e depois meterem-se a defender, na maioria das vezes, porque o que compensa nessa fase é marcar pontos.
A power zone também incentiva a arriscar bolas longas dessa zona, pois valem a dobrar.
A disposição das bolas vermelhas no inicio bem como a regra de tacar 2 vezes seguidas na abertura evita aquelas trocas defensivas, permitindo aos jogadores abrir e continuar na mesa, pelo que a melhor abertura é precisamente o oposto do snooker tradicional, uma que abra as bolas todas.

Tudo isso leva aos jogadores a arriscar mais e a serem mais ofensivos,o que consequentemente leva a mais erros (no snooker tradicional muitas das bolas que fizeram ontem nem sequer as tentavam)
Daí não admirar que jogadores como O'Sullivan se dêem muito bem nessa modalidade.

----------------------------------------------------

Quanto ao torneio em si, vi a semi-final e a final. O'Sullivan teve 100 pts de vantagem, mas nesta modalidade acaba por ser pouco e Gould recuperou. No final, foi mais inteligente, apesar deste jogo privilegiar o ataque, não quer dizer que não haja alturas em que se deva defender, e Gould fe-lo bem, evitando que o Rocket consegui-se embolsar bolas e dar a volta.



Sim, mas para mim ao ver na TV tornou-se um bocado irritante haver sempre um gajo a gritar "Let's go Dot"
Total de utilizadores ignorados: 44
Não conhecia este variante do snooker mas gostei de ver, o jogo torna-se mais rápido e a interacção do público cria outro ambiente. O que vendo bem torna-se um produto mais apelativo para as televisões, devido a sua curta duração e fluidez do jogo, eliminando os tempos mortos.
Quanto a final, nos últimos 11 minutos do jogo o O'Sullivan não fez nenhum ponto, muito da derrota fica marcada por isto.

Para quem não viu, fica aqui a final.

[youtube=650,400]http://www.youtube.com/watch?v=R9ZaTpnNGCg&feature=related[/youtube]

Mas acho que nunca ninguém aqui o referiu, pelo que procurei, mas a Michaela Tabb, a árbitra (nem sei se isto está bem escrito ou se existe esta palavra) que estava nesta final, para quem acompanha o snooker há mais tempo já uma cara bastante conhecida, mas a sua beleza torna o visionamento do jogo mais apelativo.  :-[
E nesta variante do snooker mais vezes tem que entrar em acção.   :mrgreen:



Eu vi ontem a gravação na box  ;D

Brutal a meia-final do Ronnie com Robertson com o Rocket a fazer 511 pontos  :o Eles mostraram também o quadro do ano passado e deste, e as pontuações do Rocket são surpreendentes...400 e muitos ou mais de 500 pontos, tendo ganho a final do ano passado com mais de 500 pontos...

Gostei muito de ver esta variante...jogos rápidos, descontraidos, com grandes bolas e grandes nomes...Rocket, Trump, Robertson, Gould, Dot, Shelby, etc  :clap:

No próximo ano conto voltar a ver  :)
Este Dominic Dale está a jogar muito bem frente ao Trump...já fez algumas jogadas excelentes, quase que ao estilo de Trump com a branca a circular por toda a mesa.

Trump é que está a fazer muitos erros, quando as bolas longas não saem bem ele tem bastantes dificuldades em se superiorizar aos adversários.