Futebol Alemão

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Vitória do Dortmund por 2-1 em Augsburg. Yarmolenko a marcar o primeiro de calcanhar e ainda uma chapelada do Kagawa no segundo. Grande golo.
Dortmund vai bem lançado e o Yarmolenko parece estar em grande, como se esperava. Espero que aproveitem ao máximo esta fase menos positiva do Bayern.

Pena aquele empate frente Friburgo, visto que jogaram mais de uma hora contra 10 jogadores.
Que golo do Kagawa, classe!!  :venia:
Bayern voltou a marcar passo. 2-2 na casa do Hertha

Enviado do meu ASUS_Z017D através de Tapatalk

el 14 de los Verdes es un crack
Luis Enrique provavelmente vai ser o sucessor do Carlito.

O Hoeness pediu a opinião do Guardiola, supostamente o diretor do Bayern estava inclinado para o Tuchel, mas o Guardiola recomenda o Luis Enrique.

Vamos ver se confirma-se.
O sucessor do Ancelotti vai ser... o Heynckes, com contrato até ao final da época. Quase de certeza que é um stopgap até ao verão, para irem buscar o Nagelsmann, mas acho estranho o Jupp aceitar (corre o risco de manchar um bocadinho a forma como acabou a carreira).
"Se uma equipa de futebol fosse uma empresa de construção civil e o adepto comum um empreiteiro, os trabalhadores não construiriam segundo um projecto, mas trabalhariam incessantemente, colocando tijolos em tudo o que era sítio. Não haveria casa, mas ninguém os poderia acusar de não terem trabalhado."
Não sei se o Heynckes será a melhor opção, mas pelo menos é um treinador de créditos firmados, até ao final da época servirá para os objetivos a que se propõem o Bayern. "Protegem" assim o futuro treinador que será conhecido no final desta época.
"Esforço, Dedicação, Devoção e Glória"
Próxima época JJ vai aprender alemão.
Heynckes no Bayern até final da época. Oficial.

PS Apenas relembrar que Jupp Heynckes saiu do Bayern conquistando a Champions, antes de entrar Pep Guardiola. Um regresso a uma casa onde já foi feliz.
Esforço, Dedicação e Devoção servem de pouco se não houver Competência e Rigor.

Acrescente-se definitivamente estes 2 pilares ao ADN do Sporting, para atingirmos a Gloria.
 O Jupp Heynckes vem apenas por amizade e alguma dívida que tenha para o clube. À partida, vem apenas aguentar a equipa numa fase de transição, devem apostar num novo treinador para a próxima época e iniciando-se um novo ciclo.

 Dentro das condicionantes, a escolha acaba por ser acertada.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Gostava que o "puto" do Hoffas fosse o treinador. Ideias bastante engraçadas.
😂😂😂

Enviado do meu SM-J320F através de Tapatalk

Heynckes no Bayern até final da época. Oficial.

PS Apenas relembrar que Jupp Heynckes saiu do Bayern conquistando a Champions, antes de entrar Pep Guardiola. Um regresso a uma casa onde já foi feliz.

Não um, mas mais um regresso. De vez em quando vai lá picar o ponto. Normalmente é o único local onde realmente é feliz. Ok, tem uma Champions por fora:mrgreen:
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
O Bruma joga tanto ...

Grande jogada no 2-1 do Leipzig
que roubalheira em dortmund, metam o VAR no **
go hard or go home
O Bruma joga tanto ...
Grande jogada no 2-1 do Leipzig
Se fosse Messi ou Neymar, não se falava noutra coisa!
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Dortmund perde em casa com RB Leipzig.
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
 Parece-me, que este BVB treme demasiado quando o nível do adversário sobe.  :menos: Mas vá, é tudo ainda muito recente, treinador incluído, que o melhor é dar-lhes tempo para crescer e ganhar maturidade.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp